Conheça os custos para fazer um implante dentário

Tempo de leitura: 14 minutos

perda dos dentes, devido a doenças bucais graves ou a acidentes traumáticos, requer tratamento qualificado por meio da realização de um implante dentário. Graças à evolução das técnicas em odontologia, esse procedimento se tornou bastante seguro e acessível, permitindo que pessoas de todas as idades e condições sociais possam recuperar a saúde bucal e ter um sorriso bonito.

Porém, é preciso conhecer bem os preparativos e os custos para que o tratamento e a recuperação ocorram da melhor forma possível. Por essa razão, reunimos, neste post, informações sobre todos os fatores que devem ser considerados antes da realização de um implante dentário. Confira e esclareça suas dúvidas!

Entenda os preparativos para um bom implante dentário

A ocorrência de acidentes que causam traumas na região do rosto ou as complicações provenientes de doenças bucais (como a periodontite) podem levar à perda de um ou mais dentes, ocasionando problemas na fala, na mastigação e na estética facial.

Nesses casos, os pacientes precisam ser submetidos, o quanto antes, à colocação de um implante dentário. Trata-se de um procedimento cirúrgico que tem como objetivo repor a perda dentária por meio da fixação de uma peça de titânio (o implante) na estrutura óssea da boca, sobre a qual será fixada a prótese que substitui o dente.

De maneira geral, os custos e preparativos para a realização desse procedimento envolvem desde a realização de exames clínicos e de imagem, para avaliar a condição bucal do paciente, até os cuidados após a colocação do implante e da prótese propriamente ditos.

Sendo assim, o valor e o tempo de duração do tratamento podem variar bastante de um paciente para outro.

Conheça as particularidades de cada caso

Em alguns casos, basta a colocação de um implante para repor um dente perdido. Em outros, quando há perda de uma quantidade maior de dentes, pode ser preciso fixar mais de uma peça na estrutura óssea. Determinados fatores, como as condições prévias de saúde bucal, o tabagismo e o consumo excessivo de álcool, podem oferecer complicações durante o período pós-operatório, exigindo mais cuidados.

Por outro lado, quando os exames prévios revelam a ausência de boa quantidade de osso na mandíbula ou no maxilar, o cirurgião-dentista pode indicar a realização de um enxerto ósseo. Sem tecido suficiente, é impossível fixar a peça e, consequentemente, as próteses.

Além de considerar os preparativos e avaliar a necessidade de um enxerto ósseo, o profissional deve orientar o paciente quanto à qualidade dos pinos para implante e à escolha do tipo de prótese mais adequada para a recuperação da sua saúde bucal, garantindo um sorriso perfeito.

Saiba quais são os fatores que mais influenciam os custos

De acordo com o estado de saúde bucal do paciente e a extensão de perda óssea e dentária, o cirurgião-dentista determinará os procedimentos necessários e fará o planejamento das sessões de tratamento.

Os pinos de titânio utilizados no implante dentário representam grande parte dos custos relacionados a esse procedimento, sendo que as negociações entre o fabricante e o consultório odontológico podem resultar em enormes variações de preço. Por sua vez, as próteses dentárias feitas de acrílico ou de porcelana, que serão colocadas sobre os pinos, também influenciam os custos do implante dentário.

Quanto maior a tecnologia envolvida na confecção dessas peças, maior o peso no valor final do procedimento. Da mesma forma, a capacitação do dentista que realizará o implante dentário também influencia nos custos do tratamento.

Muitos profissionais sem a devida especialização em implantodontia ou na colocação de próteses sobre implantes atuam no mercado e tentam ganhar a preferência dos pacientes, oferecendo seus serviços por um preço abaixo da média. Essa atitude desvaloriza a área da odontologia e coloca a integridade e a saúde das pessoas em risco, promovendo a ocorrência de vários problemas bucais a curto, médio e longo prazo.

Sabendo que o implante dentário é um tratamento de longa duração, não é recomendável arriscar a saúde bucal para fazer economias que podem resultar em novos gastos quando for preciso tratar as complicações de um procedimento inadequado.

Essa reflexão é extremamente válida se considerarmos, sobretudo, as possíveis intercorrências desde a realização dos primeiros exames até a completa adaptação do paciente ao implante dentário.

Considere os cuidados necessários ao longo do tratamento

Por vezes, os pacientes esperam que a realização do implante dentário e a colocação da prótese sejam feitas na mesma consulta. Entretanto, fazer os dois procedimentos juntos somente é possível nos casos de preservação máxima da estrutura óssea, com as condições adequadas na arcada dentária.

O mais prudente é respeitar o tempo de recuperação e a forma como cada organismo reage aos procedimentos cirúrgicos. Também é importante considerar os cuidados necessários durante o período pré e pós-operatório, seguindo todas as orientações do dentista.

Entre elas, estão:

  • adoção de posturas adequadas para repousar e dormir;
  • manutenção de uma dieta líquida e fria nos primeiros dias após a cirurgia, para evitar sangramentos;
  • ausência de consumo de álcool e cigarro antes e depois da cirurgia.

O dentista também orientará os pacientes quanto ao uso de analgésicos, antibióticos e outros medicamentos que forem necessários. A higiene bucal deverá ser feita com o máximo cuidado, para limpar os dentes e as gengivas sem agredir o tecido em recuperação.

Somente com a observação desses cuidados, é que o tratamento trará todos os benefícios possíveis para a saúde bucal dos pacientes. Entretanto, é fundamental buscar o acompanhamento de profissionais especializados nesse tipo de procedimento odontológico, como vamos explicar agora.

Entenda as vantagens das clínicas especializadas

implante dentário é um procedimento odontológico essencial para a recuperação plena das funções mastigatórias e da harmonia estética depois da ocorrência da perda dos dentes.

Assim como na medicina, na odontologia, existem os profissionais com formação em clínica geral e aqueles com formação mais aprofundada em determinadas áreas, como a implantodontia, a endodontia ou a odontologia pediátrica.

Saiba os principais mitos e verdades sobre implantes dentários

O implante dentário ainda é um tema que traz muitas dúvidas aos pacientes. Como consequência, é normal que alguns mitos acabem se espalhando. Conhecê-los é importante já que muitas dessas informações são essenciais na hora de compor o preço do serviço. Veja os mais comuns.

“Todos os dentistas podem colocar implantes”.

Mito. A colocação de implantes apenas deve ser realizada pelo implantodontista, ou seja, o dentista com especialização nessa área. O resultado será muito mais profissional, duradouro e também estético, impedindo complicações.

“Implantes importados são melhores que os nacionais”.

Depende. A cada ano, a diferença entre os implantes nacionais e importados tem sido reduzida de forma considerável, assim, apenas um pequeno grupo de fabricantes internacionais ainda produz implantes de qualidade superior ao nacional.

É importante que o paciente saiba que tipo de implante será usado pelo profissional, já que a principal diferença entre as boas marcas nacionais e importadas é o tempo de cicatrização (que, nas internacionais, costuma ser menor).

Essa é uma informação que deve ser discutida com o paciente, afinal, o tempo de osseointegração é algo essencial para o sucesso do tratamento e também para o conforto do paciente.

“É possível haver rejeição dos implantes”.

Mito. Os implantes brasileiros são realizados com titânio, que é um material inerte, ou seja, que apresenta biocompatibilidade com o nosso organismo. As possíveis falhas, na verdade, acontecem na fixação do implante causadas por uma série de questões, como: realização dos implantes em áreas inflamadas, má qualidade do material usado, má estabilização do implante no osso durante a cirurgia, entre outros problemas cirúrgicos.

“A cirurgia de implantes é extremamente dolorida”.

Mito. Toda a cirurgia é realizada com o paciente sob anestesia e o pós-cirúrgico não costuma ser doloroso. Em geral, alguns pacientes comentam que a recuperação depois do implante dentário é mais fácil do que a de remoção de um dente do siso.

“Os implantes não têm a mesma naturalidade dos dentes naturais e todo mundo vai saber que você usa implante”.

Mito. Hoje, as técnicas para implantes dentários estão muito evoluídas, bem como os materiais utilizados. Para conseguir um efeito imperceptível, contudo, é fundamental fazer a escolha correta do profissional.

Além de especializado em implantodontia, ele deverá ser capaz de fazer um estudo completo da sua boca, observando vários detalhes dos seus dentes naturais, garantindo um efeito final que, além de funcional, também seja natural. Uma solução que tem sido muito usada é a prótese de porcelana, que pode ser instalada sobre o implante sem o uso de metal. Essa solução oferece um resultado estético muito superior, principalmente no caso dos dentes anteriores.

“É possível fazer a cirurgia de implante dentário sem nenhum corte ou ponto”.

Mito. A odontologia tem evoluído muito e é possível usar técnicas cirúrgicas auxiliadas por tomografias, além de protótipos muito reais que reduzem a quantidade de incisões (e algumas dessas técnicas realmente podem dispensar o uso de suturas).

Contudo, é impossível, atualmente, para um dentista, realizar uma cirurgia de implante sem cortes. A diferença, dependendo da técnica utilizada, é que o tamanho e a necessidade dessas incisões será menor, resultando em uma recuperação mais rápida e simples para o paciente.

“É possível usar osso de boi para fazer o enxerto ósseo para implantes”.

Verdade. Essa é uma novidade da odontologia que tem sido usada em muitos consultórios odontológicos. Nos casos em que existe a necessidade do enxerto ósseo para a colocação do implante, por vezes, não é mais preciso coletar pedaços ósseos do próprio paciente.

O mercado já dispõe de enxertos ósseos obtidos de vacas e bois que passam por todo um tratamento especial e que entregam resultados muito próximos daqueles obtidos com osso do próprio paciente.

“O ideal é buscar pelo implante assim que o dente é perdido”.

Verdade. Ao perder um ou mais dentes, o osso alveolar que fazia a sustentação desse dente começa a sofrer um processo de reabsorção, reduzindo a sua altura e espessura. Esse processo dificulta o trabalho do dentista, que, muitas vezes, terá de recorrer ao enxerto ósseo, indispensável nos casos mais avançados.

Mas se você buscar atendimento logo que o dente for perdido, esse processo poderá estar no início, tornando a colocação do implante mais fácil, simples e rápida.

“Diabéticos não podem se submeter à cirurgia de implante dentário”.

Mito. Se o diabetes estiver controlado, não existe nenhuma recomendação contrária à cirurgia. O que pode ser um obstáculo é quando o paciente diabético não realiza o controle da doença.

Nessas situações, o nível elevado de glicemia no sangue pode levar a uma série de complicações durante e depois do procedimento. Por isso, o seu dentista poderá solicitar alguns exames para entender se o seu diabetes está controlado antes do procedimento.

“Quem usa dentadura não pode recorrer ao implante dentário”.

Mito. O implante ainda é uma das melhores opções para quem perdeu um ou mais dentes, independentemente do tempo em que essa perda tenha ocorrido. Assim, mesmo quem usa dentadura há bastante tempo pode se submeter ao procedimento.

Porém, é preciso ter atenção na hora de escolher o profissional, já que ele deverá verificar se a arcada não apresenta uma reabsorção óssea muito avançada. Nessas situações, será preciso partir para o enxerto ósseo, um procedimento que exige cuidados e conhecimentos específicos.

“Já sairei do consultório com o implante e o dente no mesmo dia”.

Depende. Em alguns casos, é possível que essa situação ocorra, principalmente graças aos avanços odontológicos. Antigamente, era preciso esperar quase 1 ano para a recuperação do alvéolo dental e, depois, mais 6 meses para a colocação da prótese, fazendo com que o tratamento total chegasse a um tempo de quase 2 anos para o paciente ver o resultado.

Hoje, esse tempo está muito reduzido, principalmente nos casos de implantes de carga imediata, que permitem que o paciente saia com o implante e a prótese no mesmo dia. Contudo, nem todos os casos são elegíveis para esse tipo de tratamento.

Na maior parte deles, o paciente sairá do consultório com uma prótese provisória, que deverá ser trocada pela definitiva em um prazo de 40 a 180 dias, dependendo do material utilizado e da quantidade de osso disponível. Esse tempo de espera é importante para o sucesso do tratamento.

“Como o implante é um dente artificial, não preciso me preocupar com a higienização”.

Mito. Cuidar da saúde bucal continua sendo importante, independentemente da quantidade de implantes que você tem. Lembre-se de que esses dentes “artificiais” também podem reter alimentos e favorecer o surgimento de inflamações na gengiva. Além disso, a falta de cuidados com a higienização pode levar à perda de outros dentes.

“Implantes dentários custam muito caro”.

Mito. Os implantes dentários são tratamentos com uma durabilidade muito alta, capazes de devolver as funções naturais da sua boca, como mastigação e fala, além de restaurar a aparência natural do seu sorriso.

Se você for analisar em termos de custo-benefício, e sempre pensando em longo prazo, verá que um implante dentário não custa caro. Mas, é claro, como você viu ao longo deste conteúdo, existem muitos pontos que merecem a sua atenção.

É fundamental optar por um dentista que seja especializado em implantodontia, uma clínica com estrutura adequada e também um profissional que esteja a par das principais tecnologias usadas atualmente. O primeiro passo para a realização de um bom implante dentário é a avaliação inicial, feita pelo implantodontista no consultório odontológico.

Somente após conhecer o histórico do paciente e avaliar as suas condições de saúde bucal, é que o profissional poderá indicar o melhor tratamento e esclarecer sobre os custos e demais preparativos.

Você precisa fazer um implante dentário, mas ainda não encontrou a clínica certa? Venha conversar conosco e agende uma avaliação personalizada!

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

10 Comentários


        1. Olá! Entre algumas variáveis, o custo de um implante é determinado também pelo disgnóstico de cada paciente. Não existe preços tabelados.

          Responder
  1. VALDETE AUGUSTA DANTAS

    Bom Dia, observo que, as pessoas sempre perguntam os valores, mas nunca vejo uma resposta de valores, gostaria sim de saber mais ou menos, por alto ou por baixo, pois não tenho idéia de quanto seria o valor de um implante dentário, no meu caso teria que ser tanto superior quanto inferior, pois já perdi todos os meus dentes. mas, voltando aos valores, por exemplo, quanto seria pra para fazer o implante mais em conta possivel, já ouvi falar de procedimentos que colocam menos pinos, ficando assim mais “barato”, deixando claro que pessoas assalariadas não tem renda suficiente para este procedimento, então pra que perder tempo, sabendo que estas pessoas jamais terão verba suficiente para este tratamento.então ?

    Responder

    1. Olá Valdete! O custo de um tratamento odontológico vai depender muito do estado da saúde bucal de cada paciente, do tempo de tratamento e até mesmo do tipo de material necessário em cada procedimento. Por essa razão a avaliação odontológica é indispensável para determinar valor. Além disso, fixar e divulgar preço infringe o código de ética da profissão. Em uma consulta de avaliação o seu caso é diagnosticado por um especialista que pode tirar todas as suas dúvidas sobre o seu caso, preço e formas de pagamento. Obrigada pelo feedback!

      Responder
  2. Márcio coelho

    Quero saber o valor do implante, coloquei uma prótese móvel com cinco dentes na parte de cima da boca e e muito ruim gosto de cantar e fica saindo salivas queria saber o valor tenho 46 anos

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *