Sangramento da gengiva: entenda o que isso pode indicar

Tempo de leitura: 9 minutos

Às vezes você percebe um sangramento na gengiva ao passar o fio dental ou a escova os dentes? Então, é importante estar atento, porque parece uma questão simples e inofensiva, mas pode ser um sinal de problemas bucais ou até mesmo de falhas na saúde do corpo como um todo.

O organismo funciona de maneira interligada e dá indícios e alertas sempre que algum fator sofre alterações. O sangramento é uma forma de evidenciar uma disfunção, portanto, é recomendado agir rápido e procurar um profissional para investigar o que está causando esse problema.

Para que você saiba quais são as possíveis causas das gengivas sangrando, preparamos este artigo apresentando os fatores que desencadeiam essa condição. Continue lendo e veja também qual é o aspecto de uma gengiva saudável e como prevenir problemas nesse tecido.

Qual é o aspecto das gengivas saudáveis?

Antes de apresentarmos as possíveis causas do sangramento na gengiva, é importante esclarecer que, quando elas estão saudáveis, isso não acontece. Nesse caso, o tecido tem uma tonalidade rosada e rugosa, é firme, bonito e não apresenta nenhum tipo de dor. Além disso, as gengivas devem estar “coladas” no esmalte, sem espaços entre elas e os dentes.

Por outro lado, quando há algum tipo de inflamação ou doença, o tecido gengival torna-se mais escuro e sensível. As gengivas enfraquecem e sangram com facilidade, trazendo consigo um odor bem forte e desagradável.

Sendo assim, quando os sangramentos acontecem com frequência, é bom ficar atento, uma vez que esse pode ser o primeiro sinal de uma fragilidade.

O que normalmente é um sangramento na gengiva?

É natural eventualmente escovarmos os dentes com mais força ou passarmos o fio dental da forma errada. Essas ações não devem ser relevadas, pois ferem a gengiva e machucam a região, provocando o desgaste do tecido e, por consequência, o sangramento.

O ideal é que, nesse caso, o fluxo sanguíneo se interrompa rapidamente depois de finalizar a higienização, mas se ele persistir, isso exige atenção. Afinal, esse é o indício de que algo está errado e não se restringiu a uma pequena lesão acidental.

As causas do sangramento na gengiva têm diversas origens. Ainda assim, na maioria dos casos, esse problema está relacionado com a própria saúde bucal, sendo frequentemente causado pela má higienização.

Desse modo, é provável que o sangramento seja resultado da gengivite (a famosa inflamação das gengivas), periodontite (uma infecção um pouco mais séria, pois acontece no periodonto) ou um alerta sobre o perigo de uma perda de dente.

O que pode causar esse sangramento?

Conforme dito, a higiene bucal inadequada é a principal causa de sangramento na gengiva. Quando a escovação ou o uso de fio dental não acontece da maneira correta, a placa bacteriana se forma e as bactérias se depositam nos dentes e nas gengivas.

Considerando a estrutura bucal, o sulco gengival (região entre os dentes e as gengivas) é a área mais afetada, pois os resíduos se acumulam ali com facilidade. O mesmo acontece com as bordas da gengiva.

Depois de formada a placa, as bactérias se alimentam dela e liberam ácidos agressivos que desencadeiam reações do sistema imunológico de maneira geral. Assim, sua resposta é a inflamação dos tecidos e, como consequência, o sangramento.

Mas nem sempre o descuido com a higiene bucal é o que está causando esse problema. Isso porque outras condições e fatores também estão relacionados com o desencadeamento desse sintoma, como você pode ver a seguir.

Próteses ou aparelhos ortodônticos

Os dispositivos que se encaixam na boca ou nos dentes, como os aparelhos ortodônticos, placas miorrelaxantes, próteses fixas ou móveis, facetas, lentes de contato e coroas, precisam estar fixados corretamente para não lesionarem os tecidos bucais.

Quando sua posição está inadequada, ou se eles sofrerem algum dano estrutural, podem ferir as gengivas e causar o sangramento. Nesse caso, não se trata da ação de micro-organismos, porque é um fator mecânico que está desencadeando o problema. Assim, basta eliminá-lo para que não haja mais esse evento.

Leucemia

A leucemia é um tipo de câncer. Ela afeta a medula óssea e tem como principal característica interferir na produção de plaquetas, causando a sua redução. Como esse componente sanguíneo é responsável por promover a coagulação, pessoas com leucemia apresentam sangramento nas gengivas, manchas vermelhas na pele e hematomas frequentes.

Deficiência de vitaminas

A carência das vitaminas C e K também causa sangramento na gengiva. Isso acontece porque a falta da C ocasiona o escorbuto, cujos sintomas iniciais acontecem na boca, afetando tanto as gengivas quanto a língua.

Já na falta de vitamina K, o organismo tem dificuldade para promover a coagulação do sangue. Como as gengivas são muito sensíveis e se ferem com facilidade, a carência desencadeia sintomas na cavidade oral.

Medicamentos afinadores do sangue

Alguns remédios têm a função de deixar o sangue mais líquido para evitar a formação de coágulos. O intuito é evitar problemas como trombose, embolia pulmonar ou um acidente vascular cerebral (AVC).

Embora ajudem a prevenir essas condições, eles também causam sangramento na gengiva, porque o organismo tem mais dificuldade para cessar o fluxo sanguíneo. Afinal, o sangue está mais fino e não coagula facilmente.

Além de tudo isso, o sangramento também é causado por:

  • infecções;
  • tabagismo;
  • alterações hormonais.

O sangramento na gengiva pode trazer complicações?

É importante compreender que o sangramento na gengiva não é o problema em si, mas sim um sintoma que indica a presença de condições que exigem atenção. Quando sua causa está relacionada com a higiene bucal inadequada, pode haver complicações severas para a saúde.

Isso porque as bactérias presentes na placa não ficam restritas à cavidade oral. Ou seja, sua atuação vai muito além da boca, afetando também outros órgãos ou partes do corpo em dimensão grave.

Em nível bucal, a inflamação se inicia na gengiva e, se não tratada, atinge o periodonto, o osso alveolar e até mesmo o maxilar. Assim, acontece a perda dos tecidos de sustentação dos dentes, e eles podem se soltar por não terem mais essa base fixadora.

Os micro-organismos também penetram a corrente sanguínea e são capazes de agravar distúrbios no coração ou até mesmo de gerar crises respiratórias crônicas. Por isso, o ideal é tratar o sangramento ainda no começo para evitar um quadro mais sério ou avançado.

Quais são os tratamentos para sangramento na gengiva?

O tratamento para sangramento na gengiva varia de acordo com aquilo que está desencadeando esse sintoma. Quando o problema está restrito à cavidade oral e relacionado com a higiene mal realizada, como a gengivite e a periodontite, os procedimentos têm foco em eliminar as impurezas e controlar a inflamação.

Para isso, o dentista além de fazer a limpeza de consultório realiza a retirada do tártaro (tartarectomia) e indica medicamentos ou produtos para desacelerar o processo inflamatório e combater as bactérias.

São algumas alternativas os cremes dentais e enxaguantes terapêuticos, bem como anti-inflamatórios e antibióticos de uso oral. O procedimento varia de acordo com a gravidade do problema e a sua extensão.

Nos casos em que o sangramento está relacionado com outros problemas, é preciso investigar a saúde do paciente. Sendo assim, para acessar essa condição pode ser necessário o uso de suplementos alimentares, a substituição de medicamentos, a mudança de hábitos, adequações na dieta ou o tratamento de alguma doença.

Por isso, o sangramento na gengiva deve ser examinado por um especialista, sendo que o dentista pode realizar a avaliação inicial para identificar problemas bucais ou eliminar essa hipótese. No segundo caso, ele faz o encaminhamento do paciente para outros especialistas.

Como prevenir o sangramento na gengiva?

Como na maioria dos casos o sangramento na gengiva está relacionado com a higiene bucal inadequada, a principal forma de prevenir esse problema é realizar a escovação do modo correto, bem como usar o fio dental diariamente.

Não se esqueça de que não é a força que realiza a limpeza, mas sim a associação de bons produtos de higiene com os movimentos corretos. Isso é importante porque a escova pode lesionar as gengivas e esses ferimentos estimulam o desenvolvimento de micro-organismos patógenos.

Também é importante manter um cardápio variado e nutritivo, evitar o tabagismo e estar atento à saúde orgânica de um modo geral. Desse modo, mantemos o equilíbrio do organismo e ainda podemos diagnosticar precocemente condições que poderiam se tornar graves.

O ideal é não deixar o problema se agravar e, para isso, o melhor caminho é monitorar a saúde orgânica e bucal, fazendo visitas periódicas ao dentista. Afinal, esse profissional complementa os cuidados em casa com procedimentos preventivos para manter toda a boca saudável e o sorriso bonito.

Algumas pessoas convivem por muito tempo com um sintoma sem procurar a solução para ele. Mas lembre-se de que problemas bucais são um sinal de alerta, por mais simples que pareçam ser. Então, sempre que perceber alguma alteração na gengiva ou boca, busque orientação profissional.

O sangramento na gengiva não pode ser ignorado, porque mesmo que não venha acompanhado de dor, ele é um indício de que doenças ou problemas bucais estão se instalando. Então, fique atento e procure seguir essas recomendações para manter sua saúde bucal e orgânica equilibradas, garantindo mais qualidade de vida para você e dentes sempre belos.

Gostou do conteúdo? Então, ajude outras pessoas a cuidarem bem de suas gengivas. Compartilhe este post em suas redes sociais para que seus amigos também possam se prevenir!

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

11 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *