Endocardite bacteriana: o que é e sua relação com a saúde bucal

Tempo de leitura: 3 minutos

Entre as doenças orgânicas que têm relação com as condições de saúde bucal, a endocardite bacteriana é uma das mais preocupantes devido às suas possíveis complicações.

Trata-se de uma infecção no tecido que reveste as estruturas internas do coração. Quando não cuidada da forma adequada, ela pode destruir as válvulas cardíacas e atingir outros órgãos, colocando a vida do paciente em risco.

No post de hoje, entenda melhor o que é endocardite bacteriana, quais são as suas causas e o que fazer para prevenir essa doença. Vamos lá?

O que é endocardite bacteriana?

A endocardite bacteriana é uma infecção do endocárdio, membrana que reveste todas as estruturas internas do coração, como os ventrículos, os átrios e as válvulas cardíacas.

O seu diagnóstico é baseado na realização de exames clínicos e de imagem, com atenção para sintomas como cansaço, respiração curta, perda de apetite, tosse persistente e sopro no coração.

Quando não tratada adequadamente, ela pode causar complicações que colocam sua vida em risco, a exemplo de infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e embolia pulmonar. Também provoca problemas no funcionamento dos rins, do fígado e do cérebro.

Por se tratar de uma contaminação por bactérias, o seu principal meio de tratamento é o uso de antibióticos. Os fungos são outro agente causador da doença.

Assim, o mecanismo que desencadeia a endocardite é a existência prévia de um quadro infeccioso orgânico ou a contaminação durante o contato com instrumentos médicos ou objetos cortantes.

Qual é a sua relação com a saúde bucal?

Recentemente, o Instituto do Coração (Incor), hospital que integra a faculdade de medicina da Universidade de São Paulo (USP), divulgou pesquisa apontando que 45% das doenças cardíacas têm a boca como origem.

Quando não eliminada por meio da escovação, a placa bacteriana pode dar origem à cárie, ao tártaro, às doenças da gengiva e a outros problemas que se tornam fonte de bactérias.

Por meio da corrente sanguínea, tais agentes infecciosos chegam ao coração e formam colônias na estrutura interna do órgão, causando a endocardite.

O número alarmante apontado pelo Incor reforça a importância da limpeza bucal não apenas para a saúde de dentes e gengiva, mas para a proteção do organismo como um todo.

E como preveni-la?

O primeiro passo para prevenir a endocardite bacteriana é manter uma rotina de higiene bucal adequada, baseada na escovação após cada refeição ou, pelo menos, três vezes ao dia. O uso do fio dental também é necessário.

Os hábitos alimentares também influenciam a saúde dos dentes. Por isso, os dentistas recomendam a manutenção de uma dieta pobre em açúcar e rica em frutas, verduras e vegetais.

Por fim, é preciso manter o check-up odontológico em dia e realizar periodicamente a limpeza bucal profissional, a fim de detectar qualquer problema o quanto antes e realizar o tratamento adequado.

Se você leu até aqui, já sabe mais sobre a prevenção da endocardite bacteriana. Cuide de sua saúde oral para ter um sorriso saudável e proteger o seu coração!

Gostou deste post? Ficou com alguma dúvida? Deixe sua pergunta nos comentários!

Sobre Dr Pedro Henrique

Dentista avaliador e responsável técnico da Vital Implantes Unidade Goiânia
CRO GO: 12179
Graduado em 2011 pela FOUSP ( Faculdade de Odontologia Universidade de São Paulo)
Especialista em Ortodontia pela FUNORTE (2017)
- Atualização em implantes HC-SP (2011)
- Curso de relacionamento interpessoal dale carning (2017)
- Curso de PNL dale carning

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *