Conheça os principais sintomas da retração gengival

Tempo de leitura: 3 minutos

A retração gengival é mais comum que muitas pessoas pensam e várias delas nem sequer sabem que sofrem desse mal. Essa situação se caracteriza por alguns sintomas comuns, mas tudo é provocado por uma diminuição na quantidade de gengiva que protege o dente um aspecto que faz com que ele fique mais exposto.

Ela pode acontecer em um ou diversos dentes, por isso, não dá para negar que merece atenção. Como o problema piora, o ideal é seguir o devido tratamento para evitar uma dor de cabeça maior.

Se você quer entender mais sobre o assunto (assim como os principais sintomas), então está no lugar certo. Leia este post até o final e fique por dentro de muitos detalhes sobre o tema. Vamos lá?

Quais são as causas da retração gengival?

É muito importante saber o que pode provocar essa situação. A má escovação está entre os principais fatores, e prova disso é que não é difícil encontrar pessoas que colocam muita força na higienização achando que essa é a melhor forma de limpar os dentes. Essa prática pode provocar o descolamento de partes da gengiva e favorecer a retração.

A saúde da gengiva é outro ponto que merece atenção. Isso porque inflamações e infecções devem ser tratadas com a devida atenção, pois também podem causar essa situação. Para fechar, quando o assunto são as causas mais comuns, podemos destacar também alguns procedimentos odontológicos, como implantes dentários ou sessões de clareamento.

Quais são os principais sintomas?

Para entender um pouco melhor do que estamos falando, veja abaixo quais são os principais sintomas.

Exposição da raiz do dente

A retração da gengiva tem como um dos seus principais sintomas a exposição da raiz do dente. Como ela deixa de proteger a região, então é natural que esse ponto fique mais vulnerável. Vale lembrar que esse ponto é associado a um aumento da sensibilidade.

Sensibilidade dentária

Como adiantamos, a retração gengival pode aumentar consideravelmente a sensibilidade dos dentes. As sensações de frio, quente e acidez causam muito desconforto, pois passam a ter contato direto com a raiz.

Sangramento da gengiva

A gengiva também pode apresentar uma propensão maior a sangramentos depois de escovar os dentes ou passar o fio dental. Portanto, se perceber que isso está acontecendo em frequência com você, fique atento e procure ajuda de um especialista.

Mau hálito

O mau hálito é outro sintoma comum da retração gengival, mas nem sempre é fácil associá-lo. Como essa situação favorece a proliferação de algumas bactérias, então é natural que aumente o mau hálito e a sensação de gosto ruim na boca.

Dor nos dentes e gengivas

As gengivas costumam ficar consideravelmente mais vermelhas nesse tempo e trazem consigo uma sensação de dor que também pode atingir os dentes.

Quais são os tratamentos disponíveis?

Depois de descobrir se tem ou não retração gengival, então deve estar se perguntando como tratar essa situação. Bem, a melhor medida envolve uma higienização preventiva, sem força e com uma escova de dentes com cerdas macias.

Somado a isso, uma visita recorrente ao dentista também é de grande ajuda, pois ele tem toda expertise para lidar com essa situação. Caso a retração esteja mais avançada, então pode ser necessário recobrir os colos dentários com resina ou ainda realizar um procedimento cirúrgico para resolver os impactos.

Depois de ler este post e entender tudo sobre a retração gengival, fique de olho e procure um profissional especializado sempre que perceber alguma mudança. O sorriso bonito e bem cuidado é uma ótima forma de cuidar de você!

Para continuar se informando sobre o assunto, que tal ler nosso artigo sobre a relação entre a retração gengival e a má escovação dentária

Sobre Dr Pedro Henrique

Dentista avaliador e responsável técnico da Vital Implantes Unidade Goiânia
CRO GO: 12179
Graduado em 2011 pela FOUSP ( Faculdade de Odontologia Universidade de São Paulo)
Especialista em Ortodontia pela FUNORTE (2017)
- Atualização em implantes HC-SP (2011)
- Curso de relacionamento interpessoal dale carning (2017)
- Curso de PNL dale carning

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *