Mau hálito? Descubra as principais causas e como evitar!

Tempo de leitura: 6 minutos

Quem sofre com o problema de mau hálito sabe o quanto essa situação pode ser constrangedora. Afinal, ele inibe conversar próximo das pessoas e interfere nos relacionamentos e na vida profissional.

Mas você sabia que o mau cheiro na boca na maioria das vezes pode ser evitado? Isso porque alguns hábitos e atitudes contribuem para que o hálito perca o seu frescor.

É sobre esse assunto que vamos falar neste artigo, mostrando as principais causas do mau hálito e ajudando você a se prevenir contra ele. Continue lendo e veja como cuidar ainda mais da sua saúde bucal!

O que pode provocar o mau hálito?

O mau hálito pode ser provocado por uma série de fatores. Eles estão relacionados com a saúde bucal e orgânica, com os hábitos que cultivamos e com a higiene da boca. Algumas das causas do mau hálito são:

Problemas bucais

Quando a saúde bucal não está equilibrada, o mau hálito pode se manifestar. Problemas como a gengivite e as infecções fazem com que haja sangramentos, que podem produzir um odor ruim, além de proliferarem bactérias e interferirem na escovação por causar dor nesse momento.

Doenças

Doenças gástricas, pulmonares, hepáticas e renais também estão entre as causas do mau odor na boca. Ele ainda pode ocorrer em pessoas que têm diabetes e problemas otorrinolaringológicos, que afetam a garganta, os seios nasais e os ouvidos.

Uso de medicamentos

A formulação de alguns medicamentos pode conter substâncias que afetam a composição da saliva. Com isso, ela passa a ter um odor ruim e causa o mau hálito. Também pode acontecer de esses remédios deixarem a boca seca, provocando o problema.

Xerostomia

A xerostomia, ou boca seca, além de ser provocada pelo uso de alguns medicamentos também acontece quando o organismo não é hidratado adequadamente, em pessoas que respiram pela boca ou roncam quando dormem. O ressecamento das mucosas desequilibra o pH da saliva e aumenta a placa bacteriana, o que causa um cheiro ruim.

Má higienização

Quando a escovação é ineficiente e não acontece a limpeza da língua e da boca, o hálito fica ruim, porque ocorre a proliferação de micro-organismos. Assim, os resíduos se decompõem, formando a saburra lingual. É importante não se esquecer de usar o fio dental, pois mesmo as menores partículas geram o odor ruim.

Uso de aparelho ortodôntico ou prótese

Os aparelhos e as próteses em si não provocam o mau hálito, porém podem acumular resíduos de alimentos. Se a higienização não for muito bem-feita, o problema vai se manifestar em função do que foi explicado no item anterior.

Alimentos odoríferos

Alimentos como alho, cebola e repolho quando mastigados liberam moléculas que têm um cheiro forte. Elas são absorvidas pelo organismo e, por meio da corrente sanguínea, chegam até os pulmões. Quando expiramos o ar, o odor dessas moléculas é liberado e ficamos com um hálito ruim.

Jejum prolongado

O jejum prolongado, seja à noite, enquanto dormimos, ou durante o dia, faz com que o corpo comece a queimar gordura para produzir energia. Dessa reação natural acontece a liberação de substâncias com um cheiro desagradável, as cetonas. Elas atingem o sistema respiratório e são liberadas quando respiramos.

Como prevenir o mau hálito?

Como visto, na maioria dos casos o mau hálito pode ser evitado, já que suas causas podem ser controladas por você. Veja a seguir o que é possível fazer para se prevenir contra ele.

Capriche na higiene bucal

Dentes e língua precisam ser higienizados todos os dias pelo menos duas vezes — o ideal é sempre após cada refeição. Use uma boa escova, higienize também a língua e passe o fio dental. Para prolongar a sensação de limpeza e o frescor, finalize com um enxaguante bucal sem álcool.

Mantenha o organismo hidratado

Beba bastante água durante o dia para hidratar o organismo e manter a constância do fluxo salivar. Não substitua a água por sucos ou outras bebidas, porque eles contêm partículas que vão se acumular na boca e causar o desequilíbrio do pH. A água é o líquido ideal para hidratar o corpo, manter a salivação e eliminar toxinas do organismo.

Evite alimentos com odor forte

Se você tiver algum compromisso ou for sair de casa, evite consumir alimentos que possam causar o mau hálito. Não há problema algum para a saúde bucal ingeri-los, mas lembre-se de que enquanto estão sendo consumidos eles fazem o organismo liberar as moléculas malcheirosas.

Visite o dentista regularmente

A visita regular ao dentista é essencial para que seja feito o acompanhamento da saúde bucal, com a limpeza profissional e o controle de doenças bucais. O diagnóstico precoce evita que elas se tornem mais graves e facilita o tratamento.

É fundamental também cumprir à risca as recomendações do dentista e prosseguir com o tratamento conforme indicado, caso você tenha algum problema bucal. Apenas assim é possível conseguir reverter o quadro e evitar que o mau hálito se manifeste ou continue.

Faça acompanhamento médico

Assim como é importante passar por consultas odontológicas regularmente, é preciso também fazer um acompanhamento médico, tanto em caráter preventivo quanto para controlar doenças e desequilíbrios orgânicos que já existam.

Caso seja preciso fazer uso de algum medicamento, converse com seu médico e pergunte se entre as reações adversas está o mau hálito ou a xerostomia. Muitas vezes é possível substituir o remédio por outra formulação que não cause esses desconfortos.

Alimente-se em intervalos menores

Para evitar que seu organismo libere as cetonas, procure não ficar muito tempo sem se alimentar. Isso garantirá energia constante e ainda vai ajudar a manter seu metabolismo ativo.

Esse hábito também possibilita controlar a quantidade de comida que você ingere nas refeições principais e é uma forma de fazer a reeducação alimentar. Pequenos lanches saudáveis, como frutas ou iogurtes, por exemplo, garantem nutrientes para seu organismo e controlam o apetite.

Não é complicado evitar o mau hálito e manter a boca com um odor agradável. Basta cultivar bons hábitos e ficar atento à sua saúde bucal e orgânica. Sempre conte com especialistas para ajudar nessa tarefa, mas não se esqueça de que muito depende apenas de você!

Existem muitas formas de manter a saúde bucal para ter dentes fortes e bonitos. Assine a nossa newsletter e continue aprendendo como cuidar do seu sorriso!

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *