Você sabe qual a importância do pré-natal odontológico para saúde da mãe e do bebê?

Tempo de leitura: 4 minutos

O nome não é muito conhecido e, por isso, nem todas as futuras mamães sabem da importância de investir no pré-natal odontológico. As grávidas precisam ter cuidado redobrado com a saúde oral, já que alguns problemas na boca podem refletir no bem-estar do bebê.

Se você está esperando bebê e não sabe o que é nem como funciona o pré-natal odontológico, continue lendo este artigo!

O que é pré-natal odontológico?

O pré-natal odontológico é como se chama a assistência oferecida pelo dentista à grávida, acompanhando sua saúde bucal de modo a evitar que os problemas já instalados se tornem ainda mais graves e prevenindo o surgimento de doenças orais.

O dentista também ajuda orientando a futura mãe em relação ao aleitamento materno e, principalmente, nos cuidados com a saúde bucal do bebê, como escovação, visitas ao dentista e outras informações essenciais.

Quando deve ser feito?

O pré-natal odontológico deve ser feito assim que os cuidados do pré-natal tradicional tiverem início. A frequência das consultas odontológicas dependerá da necessidade de cada gestante, e o próprio dentista orientará sobre essa questão.

Qual a importância do pré-natal para a mãe e o bebê?

Existe relação entre a saúde bucal da mãe e a saúde geral do bebê. Por exemplo, um quadro de inflamação na gengiva, se não for tratado, aumenta as chances de parto prematuro, de pré-eclâmpsia e de nascimento de uma criança com baixo peso.

Isso acontece porque a bactéria que inflama a gengiva pode, em alguns casos, cair na corrente sanguínea e acabar estimulando o útero a ter contrações. Além disso, as mães que já têm alguma doença crônica precisam redobrar os cuidados com a saúde oral.

O diabetes, por exemplo, é um problema que pode colocar em risco a gravidez. Existem estudos que mostram relação entre periodontite e dificuldade para controlar a glicemia, o que é capaz de afetar negativamente a saúde do bebê, aumentando o risco de anomalias.

Outro ponto importante a ser destacado é que as grávidas estão mais propensas a desenvolver doenças bucais devido às modificações do corpo da mulher para desenvolver o feto, principalmente as alterações hormonais que facilitam a instalação de inflamações, o que aumenta o risco de gengivites.

Algumas grávidas enfrentam um problema adicional nos primeiros meses: os enjoos. O excesso de vômito é capaz de modificar o pH da boca, deixando-o mais ácido. Essa situação também contribui para o aumento dos riscos de cáries.

As mães com cáries têm mais chance de transmitir cárie para a criança depois que ela nasce, principalmente em atitudes simples como provar algum alimento ou assoprar a comida antes de dar ao filho. Por isso, o tratamento antecipado é fundamental.

Antes da gravidez

A dica para as mulheres que estão tentando engravidar é realizar um check-up odontológico preventivo. Assim será mais fácil identificar situações que necessitem de intervenções e realizar os tratamentos antes da gravidez.

Caso esse planejamento não seja possível, a orientação é que a grávida planeje os tratamentos odontológicos para o quarto, o quinto e o sexto meses de gravidez. Para aumentar a segurança, é sempre importante que o profissional use anestésicos próprios para gestantes e que as radiografias sejam feitas com colete de chumbo.

Lembre-se de que não tratar os problemas odontológicos é capaz de trazer mais problemas do que os procedimentos, principalmente se a grávida tiver o costume de se automedicar, ingerindo substâncias que podem trazer prejuízos ao feto.

Após a chegada do bebê

As visitas ao dentista devem continuar mesmo depois da chegada do bebê, para que o odontopediatra acompanhe a saúde bucal da criança, oriente a mãe quanto às formas corretas de higienização da boca da criança e realize exames para detectar qualquer alteração na cavidade bucal que possa se tornar preocupante no futuro.

Como você viu, o pré-natal odontológico é extremamente importante, sendo capaz de evitar problemas de saúde para a mãe e complicações que coloquem em risco a vida do bebê.

Gostou deste conteúdo? Siga as nossas redes sociais (Facebook e Instagram) e receba mais dicas bacanas como estas!

Sobre Dra Caroline

Dra Caroline Wolff Marra
Coordenadora Clínica da Vital Implantes e Tratamentos dentários
CRO: 10849-DF
Graduada em 2014 pela Universidade Católica de Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *