Entenda como é o processo de colocação de blocos e coroas em porcelana

Tempo de leitura: 9 minutos

Quando a estrutura dentária é danificada por uma cárie ou se quebra, por exemplo, ela pode ser recuperada com uma restauração. Porém, em alguns casos, é preciso fazer a colocação de blocos ou uma coroa no dente, porque a técnica anterior não é suficiente para promover os reparos necessários.

Esse é um método eficaz de recuperar grandes danos, sem a necessidade de fazer uma extração dentária, ou seja, possibilita salvar o dente natural. E existem duas formas de realizar esse procedimento odontológico: a colocação tradicional e a feita por meio da tecnologia CEREC.

Neste artigo, você entenderá em quais casos os blocos e as coroas são indicados e como é feito o tratamento. Além disso, conhecerá os dois métodos possíveis de fazer essa restauração. Acompanhe!

Quando a colocação de blocos e coroas dentárias é necessária?

O tratamento de colocação de blocos e coroa no dente é um dos procedimentos que se enquadram tanto para fins funcionais quanto estéticos. Isso porque eles promovem a reabilitação oral e melhoram a harmonia do sorriso.

Os blocos e as coroas são restaurações utilizadas quando já não é possível adotar os reparos mais simples. Esse é o caso das grandes destruições da coroa natural, que afetam a estrutura do dente.

Quando existe um grave comprometimento da estrutura dentária, esses tratamentos são indicados. Esse problema acontece como consequência de uma cárie extensa ou profunda, de uma quebra ou fratura, além de outros problemas que podem aparecer.

Nesses casos, é preciso realizar um grande reparo, e somente a restauração conservadora não consegue reabilitar o dente. A aparência também é prejudicada, e a fim de que o paciente continue com um belo sorriso, são utilizados as coroas ou os blocos.

SOLICITE AGORA UMA AVALIAÇÃO PRÁTICA DA SUA SAÚDE BUCAL

Ambos têm a mesma finalidade: servir como uma cobertura para o dente que sofreu um prejuízo funcional ou estético. Porém, eles têm indicações diferentes:

  • blocos: são indicados em casos de reparos menores, em que o comprometimento da estrutura dentária é parcial;
  • coroas: são utilizadas em cenários mais severos, em que a parede dentária está muito comprometida e pouco se pode aproveitar do dente. Elas também podem ser usadas sobre implantes ou como suporte para uma ponte fixa.

Portanto, de um modo geral, blocos e coroa no dente ajudam a manter a naturalidade do sorriso, garantindo a simetria e coloração homogênea da arcada.

AVALIAÇÃO PRÁTICA 

Como é feita a colocação tradicional?

Um das formas de fazer a colocação de um bloco ou coroas no dente é pelo procedimento tradicional. Nesse caso, os resultados não são imediatos, e precisa-se de mais de uma consulta para fazer a restauração completa da estrutura afetada.

Primeiramente, o dentista precisará realizar um reparo no esmalte, seja para extrair a cárie, seja para preparar a superfície para receber a coroa ou o bloco. A utilização de um ou outro dependerá da extensão e da gravidade de cada caso.

Depois desse preparo, o especialista fará um molde da arcada dentária do paciente. Esse modelo será encaminhado para o protético, que confeccionará a coroa de forma personalizada, com base no modelo da boca do paciente.

A cor da coroa ou do bloco também varia para cada pessoa. Ela pode seguir o tom natural dos dentes ou ser confeccionada em metal — entretanto, esse último já não é tão utilizado, em razão de desfavorecer a estética do sorriso.

Quando a restauração fica pronta, uma nova consulta é agendada, agora para fazer a fixação da peça. A coroa ou o bloco é colado no dente de modo que fique permanente no local. Por isso, é fundamental que o dentista tenha muito cuidado ao realizar esse procedimento.

É preciso fazer um bom trabalho a fim de evitar infiltrações entre a peça e o dente, o que poderia provocar cáries. Também é essencial que ela esteja bem fixada para que não se solte na mastigação ou escovação, por exemplo.

Como se dá o procedimento feito por CEREC?

Um método mais moderno para colocação de blocos e coroa no dente é feito por meio da tecnologia CEREC. Assim como para a técnica tradicional, o intuito é aplicar uma cobertura sobre o dente comprometido.

A diferença da tecnologia CEREC para o tratamento convencional é a forma como o bloco ou a coroa são confeccionados. Isso porque o CEREC não utiliza moldes feitos em massa como base, mas sim uma imagem em 3D.

Depois de realizar o reparo do dente a ser restaurado, o especialista usa um scanner intraoral, que captura imagens da boca do paciente. Elas são transmitidas para o computador e, a partir disso, o molde é criado.

O computador permite elaborar um projeto em 3D colorido e totalmente fiel às características dos demais dentes do paciente. Com isso, é possível confeccionar uma peça perfeita, que se encaixe corretamente e tenha a coloração idêntica aos dentes naturais.

Todo o procedimento é feito na hora e o paciente pode ver o resultado antes de a peça ser fabricada. Em apenas uma consulta o dente é restaurado — não é preciso esperar a peça ser confeccionada por terceiros ou utilizar artigos provisórios. Além disso, se for necessário, os ajustes são realizados de imediato.

As vantagens da colocação de blocos e coroa no dente com CEREC são, então:

  • tratamento mais rápido;
  • possibilidade de visualizar o resultado antecipadamente;
  • fidelidade ao tom natural dos dentes;
  • respeito pelas características anatômicas da arcada dentária.

Ou seja, a restauração feita por CEREC oferece um tratamento mais cômodo para o paciente, feito em menor tempo e com mais certeza do resultado. Além de ser fiel à estrutura original e não alterar a estética do sorriso.

Como higienizar e cuidar corretamente de blocos e coroas dentárias?

Uma das grandes vantagens da colocação de blocos ou coroa no dente é o fato de que essas peças têm uma extensa durabilidade. Mais comumente feitas em porcelana, elas podem durar por até 20 anos se receberem os devidos cuidados.

Para assegurar essa longevidade é fundamental estar atento à higiene bucal e evitar sobrecarga nessa estrutura, como você pode ver a seguir.

Higienização de blocos e coroas dentárias

Salvo algumas exceções, não existem recomendações específicas para fazer a limpeza e higienização de blocos e coroas dentárias. Como as peças estão coladas sobre o dente, a sua limpeza é realizada da mesma forma do que para a dentição natural.

É preciso utilizar uma escova com cerdas macias para minimizar a abrasão sobre o esmalte e as peças. Os movimentos devem ser suaves e delicados para que não haja atrito ou impactos que venham desgastar ou danificar o material.

pasta de dente também não é diferente, sendo indicadas aquelas de boa marca e que contenham flúor. De toda forma, é preferível evitar fórmulas pigmentadas, porque corantes podem provocar alterações de cor no esmalte dentário e no material, dependendo daquele utilizado.

O mesmo acontece para quem faz uso de enxaguantes bucais. No caso deles ainda é preciso estar atento, além da pigmentação, à presença de álcool na fórmula. O ideal é optar por produtos que não contenham esse ingrediente, já que ele causa ressecamento das mucosas bucais e pode agredir os blocos e as coroas.

Para complementar a higienização, não se esqueça da necessidade de usar o fio dental diariamente. Ele é essencial para retirar os resíduos de alimentos que se depositam nos cantos em que as cerdas da escova não alcançam.

Sobrecarga nos blocos e coroas dentárias

Como dito, quem coloca um bloco ou coroa no dente pode permanecer com a mesma peça durante muitos anos se tomar os devidos cuidados. Afinal, o principal fator que gera necessidade de fazer a troca deles é o desenvolvimento de cárie no dente tratado.

É por isso que se faz essencial estar atenta à boa higienização bucal, além de ser fundamental realizar o tratamento com um especialista experiente. Isso porque falhas na colocação da peça permitem a infiltração abaixo dela causando problemas bucais.

É muito importante que o material esteja bem colado e posicionado adequadamente para que o dente seja completamente recoberto e não haja espaços que deixem o esmalte à mostra. Caso contrário, isso ocasionaria o depósito de resíduos que desenvolveriam bactérias.

Mas o bloco ou coroa também deverá ser trocado caso sofra algum dano, como uma trinca ou quebra. Esses problemas ocorrem quando é exercida uma sobrecarga sobre o material, em função de fatores como:

  • roer unhas;
  • morder objetos duros;
  • usar os dentes para abrir frascos;
  • sofrer pancadas ou impactos;
  • apresentar bruxismo e/ou briquismo;
  • mastigar alimentos duros demais.

Tudo isso deve ser evitado para que não haja nenhum dano ao bloco ou à coroa. Mas no caso das pessoas que apresentam o quadro de bruxismo ou briquismo, é muito importante que isso seja identificado para se confeccionar a placa miorrelaxante. Esse dispositivo minimizará a força exercida sobre os dentes.

A colocação de blocos ou coroa no dente é um tratamento eficaz, que ajuda a salvar aqueles que estejam muito comprometidos. Com isso, a perda total é evitada e a aparência do sorriso é valorizada, já que o resultado alcançado é mais natural e discreto.

Quer conhecer outros tratamentos e receber dicas para cuidar do seu sorriso? Então, assine a nossa newsletter e acompanhe todos os conteúdos!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

3 Comentários

  1. Luciane

    Olá coloquei um bloco só que tá doendo horrores fax 3 dias que coloquei

    Responder
    1. Dr. Francisco

      Olá Luciane!!

      Recomento que consulte o profissional que realizou o seu procedimento para que ele avalie o seu caso.
      A Vital dispõe de unidades em Brasília e Goiânia. Caso deseje agendar horário com um de nossos profissionais, estamos à disposição no 61 3032-566 / 62 4007-2780 =D

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *