Aparelho de contenção: para que serve e porque é importante?

Tempo de leitura: 6 minutos

Depois de finalizado o tratamento com aparelho fixo, vida livre e sorriso sem nenhum tipo de metal, certo? Nem sempre. Imediatamente após a retirada do aparelho fixo será indicado para a maioria dos pacientes o uso do aparelho de contenção, que poderá ser móvel ou fixo, dependendo das características do seu tratamento e da opção do seu dentista.

Embora não pareça algo “bacana”, usar o aparelho de contenção pelo tempo determinado pelo seu ortodontista é algo extremamente importante e capaz de garantir o sucesso do seu tratamento, sem recidivas ou necessidade de uso do aparelho fixo novamente.

Já está curioso para saber como funciona o aparelho de contenção? Então, confira as informações importantes que separamos.

O que é o aparelho de contenção e para quem ele é indicado?

O aparelho de contenção é aquele indicado após o tratamento com o aparelho ortodôntico fixo e, como o seu nome sugere, ele funciona de maneira a conter os movimentos dos dentes.

Mesmo após meses utilizando o seu aparelho fixo, ao retirá-lo, pode ser que os seus dentes queiram retornar à posição “errada” de antes do tratamento. Assim, os aparelhos de contenção funcionam de modo a “treinar” seus dentes a permanecerem na posição certa, garantindo o resultado do seu tratamento ortodôntico.

Essa recidiva pode acontecer porque as fibras que dão sustentação aos dentes são elásticas e têm memória. Assim, se o aparelho de contenção não é usado, é possível que o paciente acabe “perdendo” todo o tratamento e tenha que usar o aparelho fixo novamente.

Justamente por isso, esses aparelhos são indicados para praticamente todos os pacientes que se submetem a um tratamento ortodôntico, sendo que, em alguns casos, poderão ser de uso permanente, ficando fixos em alguma parte da boca, já que a movimentação dos dentes pode acontecer durante toda a vida, graças à posição da língua, o tipo de respiração e até o envelhecimento.

Quais são os tipos de aparelhos de contenção?

Os aparelhos de contenção, embora extremamente importantes, não são todos iguais e escolher o melhor dependerá de uma análise completa do seu caso, buscando investigar quais pontos são mais suscetíveis à movimentação e quais fatores mais influenciam nesse processo.

Assim, a contenção poderá ser tanto fixa quanto móvel, sendo que cada uma delas tem objetivos distintos. Veja mais logo abaixo.

Contenção fixa

Essa é uma contenção que poderá ser de uso permanente ou semipermanente, ficando localizada na parte posterior do dente e em pontos estratégicos da boca que ficam mais suscetíveis à movimentação, como os dentes anteriores da arcada inferior.

Nesse tipo de contenção, o dentista usará um fio de aço bem fino, que é colado nas faces internas dos dentes, tornando o dispositivo invisível e permitindo que os dentes fiquem contidos na posição adequada.

Existem dois tipos basicamente de contenções fixas, que são:

  • contenção ortodôntica reta: um segmento de fio de aço corta horizontalmente um canino ao outro. O arco é colado nas faces internas dos dentes com o uso de resina composta (a mesma usada para a colagem dos bráquetes). A grande desvantagem desse modelo é que ele torna mais difícil a higienização, já que o paciente terá de usar um passa fio ou um fio dental com a ponta rígida. Porém, é uma contenção mais simples de fazer e que oferece bastante conforto ao paciente por ficar bem próxima aos dentes;
  • contenção ortodôntica higiênica: assim como a anterior, ela também é feita com um fio de aço ortodôntico, mas tem um desenho ondulado, o que favorece a higiene, já que fica mais simples passar o fio dental. Porém, essa é uma contenção mais difícil de ser feita pelo dentista e de ser colada ao dente. Como seu desenho é ondulado, ele pode incomodar a língua e trazer desconforto a alguns pacientes. Outra desvantagem é que ela pode reter mais resíduos de alimentos.

Contenção móvel

A contenção móvel ou removível costuma ser mais higiênica e prática para o paciente, já que pode ser retirada ao se alimentar. Ela funciona apoiada aos dentes e a mucosa da boca e pode ser usada tanto na arcada superior quanto na inferior. Aqui, também existem algumas possibilidades, sendo as mais usadas:

  • contenção de acetato: pode ser usada tanto na arcada superior quanto na inferior e tem a vantagem de ser mais estética para o paciente, contudo são opções mais frágeis e sujeitas à quebras;
  • contenção de Hawley: também pode ser usada em ambas as arcadas e é um modelo mais tradicional de aparelho de contenção, apesar disso costuma ser mais indicado para a arcada superior. Esses modelos são confeccionados em ligas plásticas específicas e contam com armação metálica.

O tempo e a forma de uso poderão variar de acordo com as indicações do seu ortodontista. Geralmente, é recomendado que as contenções móveis sejam usadas nos primeiros 6 meses durante 24 horas por dia, apenas retirando o aparelho para se alimentar, e nos outros 6 meses somente em período noturno.

Por que o aparelho de contenção é importante e o que acontece se não for usado?

Como em todo tipo de tratamento, o ortodôntico também depende muito da colaboração do paciente. A fase de contenção é extremamente importante e capaz de definir o sucesso (ou não) de todo o tratamento.

Assim, não usar o aparelho de contenção da forma estipulada pelo seu dentista poderá fazer com que todo o resultado alcançado durante os meses de uso de aparelho fixo se perca. Ou seja, é possível que os seus dentes retornem à posição de antes do tratamento, e que você volte a ter problemas de mordida e sofra novamente com questões estéticas — e a única forma de corrigir isso é recolocando o aparelho fixo.

Assim, para você não ter de lidar com esse problema e ainda perder todo o seu investimento, o mais recomendável é usar o aparelho de contenção pelo período indicado pelo seu dentista e da maneira recomendada.

A maior parte dos problemas, contudo, acontece com as contenções móveis, já que muitos pacientes não usam o aparelho pelo tempo estipulado ou ficam retirando a contenção a todo momento, como quando vão a uma festa, durante o trabalho e em outras atividades diárias.

Lembre-se de que, mesmo que você use a contenção pelos meses estipulados, se a quantidade de horas diária não for respeitada, você poderá colocar todo o seu tratamento em risco. Por isso, tenha cuidado e respeite essa parte extremamente importante do seu tratamento.

Também é muito importante, claro, sempre se lembrar dois cuidados básicos de higienização com o aparelho de contenção, como escovar o aparelho móvel com escova e creme dental, retirando os restos de alimento e saliva.

E aí, já está convencido de que o aparelho de contenção é de extrema importância no sucesso do seu tratamento ortodôntico? Deseja modificar o seu sorriso e cuidar dos seus problemas de mordida de maneira séria e eficaz? Então, venha conversar conosco e descubra como podemos ajudá-lo!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *