Aparelho de contenção: para que serve e porque é importante?

Tempo de leitura: 13 minutos

Depois de finalizado o tratamento com aparelho fixo, vida livre e sorriso sem qualquer tipo de metal, certo? Nem sempre. Imediatamente após a retirada do aparelho fixo será indicado para a maioria dos pacientes o uso do aparelho de contenção, que poderá ser móvel ou fixo, dependendo das características do seu tratamento e da opção do seu dentista.

Embora não pareça algo “bacana”, usar o aparelho de contenção pelo tempo determinado pelo seu ortodontista é algo extremamente importante. Isso porque ele garante o sucesso do seu tratamento, sem recidivas ou a necessidade de usar o aparelho fixo novamente.

É muito comum que alguns pacientes acabem “driblando” essa recomendação do profissional e deixando de usar o aparelho. Por isso, preparamos este post explicando como ele funciona e por que ele é tão essencial, a fim de que você compreenda que ele também faz parte do tratamento. Continue lendo e confira essas informações importantes!

O que é o aparelho de contenção e para quem ele é indicado?

O aparelho de contenção é aquele indicado após o tratamento com o aparelho ortodôntico fixo. Como o seu nome sugere, ele funciona de maneira a conter os movimentos dos dentes, para que o tratamento não seja perdido.

Afinal, mesmo após meses usando o seu aparelho fixo, ao retirá-lo, é uma tendência natural que os seus dentes queiram retornar à posição “errada” de antes do tratamento. Assim, os aparelhos de contenção funcionam de modo a “treinar” os seus dentes a permanecerem na posição certa, garantindo o resultado do seu tratamento ortodôntico.

Essa recidiva pode acontecer porque as fibras que dão sustentação aos dentes são elásticas e têm memória. Quando elas não encontram mais a barreira criada pelo aparelho para manter os dentes na posição ideal, elas “relembram” o posicionamento de antes e os dentes, mais uma vez, ficam desalinhados.

Para que os dentes se mantenham nesse lugar é importante que o organismo reponha as fibras de sustentação e isso pode levar algum tempo. A função do aparelho de contenção é a de permitir que o organismo se ajuste e os dentes estejam fixos definitivamente.

Assim, se o aparelho de contenção não é usado, é possível que o paciente acabe “perdendo” todo o tratamento e tenha de usar o aparelho fixo novamente. Justamente por isso, esses aparelhos são indicados para praticamente todos os pacientes que se submetem a um tratamento ortodôntico.

Em alguns casos eles poderão ser de uso permanente, ficando fixos em alguma parte da boca. Isso porque a movimentação dos dentes pode acontecer durante toda a vida, já que a posição da língua, o tipo de respiração e o envelhecimento natural interferem também.

Quais são os tipos de aparelho de contenção?

Os aparelhos de contenção, embora extremamente importantes, não são todos iguais. Escolher o melhor dependerá de uma análise completa do seu caso para investigar quais pontos são mais suscetíveis à movimentação e quais fatores influenciam nesse processo, a fim de adotar aquele que será mais eficaz em função dessas características.

De modo geral, existem dois tipos de contenção que utilizam aparelhos diferentes com objetivos distintos, sendo a contenção fixa e a móvel, como você verá a seguir.

Contenção fixa

Essa é uma contenção aplicada para uso permanente ou semipermanente do aparelho, ficando localizada na parte posterior do dente e em pontos estratégicos da boca. São escolhidos aqueles mais suscetíveis à movimentação, como os dentes anteriores (da frente) da arcada inferior.

Nesse tipo de contenção, o dentista usará um fio de aço bem fino, que é colado na face interna dos dentes, tornando o dispositivo invisível e permitindo que os dentes fiquem contidos na posição adequada. Existem dois tipos, basicamente, de contenções fixas.

Contenção ortodôntica reta

Um segmento de fio de aço corta horizontalmente de um canino ao outro. O arco é colado nas faces internas dos dentes com o uso de resina composta, a mesma usada para a colagem dos bráquetes.

A grande desvantagem desse modelo é que ele torna mais difícil a higienização, já que o paciente terá de usar um passa fio ou um fio dental com a ponta rígida. Porém, é uma contenção mais simples de fazer e que oferece bastante conforto ao paciente por ficar bem próxima aos dentes.

Contenção ortodôntica higiênica

Assim como a anterior, ela também é feita com um fio de aço ortodôntico, mas, nesse caso, ele tem um desenho ondulado, o que favorece a higiene, já que fica mais simples passar o fio dental.

Porém, essa é uma contenção mais difícil de ser feita pelo dentista e de ser colada ao dente. Como seu desenho é ondulado, ele pode incomodar a língua e trazer desconforto para alguns pacientes. Outra desvantagem é que ela pode reter mais resíduos de alimentos.

Contenção móvel

A contenção móvel, ou removível, costuma ser mais higiênica e prática para o paciente, já que pode ser retirada para se alimentar. Ela funciona apoiada aos dentes e à mucosa da boca, sendo utilizada tanto na arcada superior quanto na inferior. Também existem algumas possibilidades.

Contenção de acetato

Trata-se de uma placa fabricada com um tipo de plástico. Seu aspecto é semelhante àquelas utilizadas para tratar o bruxismo. É indicada para uso tanto na arcada superior quanto na inferior e tem a vantagem de ser mais estética para o paciente. Contudo, é um pouco mais frágil e sujeita à quebra.

Contenção de Hawley

Indicada para uso em ambas as arcadas, mas costuma ser mais indicada para a arcada superior. É um modelo mais tradicional de aparelho de contenção, confeccionado em ligas plásticas específicas e com armação metálica. Assemelha-se ao aparelho ortodôntico móvel.

O tempo e a forma de uso poderão variar de acordo com as indicações do seu ortodontista. De modo geral, é recomendado que as contenções móveis sejam usadas nos primeiros 6 meses durante 24 horas por dia, apenas retirando o aparelho para se alimentar, e nos outros 6 meses somente em período noturno.

Por que o aparelho de contenção é importante e o que acontece se não for usado?

Como em todo tipo de tratamento, o ortodôntico também depende muito da colaboração do paciente. A fase de contenção é extremamente importante e capaz de definir o sucesso (ou não) de todo o tratamento.

Assim, não usar o aparelho de contenção da forma estipulada pelo seu dentista acarretará em prejuízos para todo o resultado alcançado durante os meses de uso de aparelho fixo, perdendo o progresso atingido.

Ou seja, é possível que os seus dentes retornem à posição de antes do tratamento, que você volte a ter problemas de mordida e sofra novamente com questões estéticas. A única forma de corrigir isso é recolocando o aparelho fixo mais uma vez.

Assim, para você não ter de lidar com esse problema e ainda perder todo o seu investimento, o mais recomendável é usar o aparelho de contenção pelo período indicado pelo seu dentista e da maneira recomendada.

A maior parte dos problemas, contudo, acontece com as contenções móveis. Isso porque muitos pacientes não usam o aparelho pelo tempo estipulado ou ficam retirando a contenção a todo momento, como quando vão a uma festa, durante o trabalho e em outras atividades diárias.

Lembre-se que, mesmo que você use a contenção pelos meses estipulados, se a quantidade de horas diária não for respeitada, você poderá colocar todo o seu tratamento em risco. Por isso, tenha cuidado e respeite essa parte extremamente importante do seu tratamento.

Qual é a diferença entre aparelho de contenção e aparelho ortodôntico móvel?

Em função do fato de serem parecidos na estrutura e aparência, é comum que o aparelho de contenção e o aparelho ortodôntico móvel sejam confundidos. Porém, a função que exercem sobre os dentes é diferente.

No caso do aparelho ortodôntico móvel, ele é um dispositivo ativo que ajuda a alterar a posição dos dentes. Ou seja, o seu papel é promover uma movimentação para que a arcada dentária seja devidamente alinhada e corrigida.

Já o aparelho de contenção é considerado como um dispositivo passivo. Isso porque ele não movimenta os dentes, mas impede que eles se movimentem, seguindo uma tendência natural. Sendo assim, ele apenas forma uma barreira para reeducar a arcada dentária e manter os resultados alcançados com os aparelhos ativos.

Por isso, todas as correções necessárias no posicionamento dos dentes, bem como dos ossos da face, são realizadas com o uso dos aparelhos ortodônticos ativos. Depois de atingido o resultado ideal, o aparelho de contenção entra em cena para que o organismo tenha tempo de se acostumar com a sua nova condição.

Como você pode ver, embora o aparelho de contenção não promova movimentos, ele é essencial para o tratamento ortodôntico. Sendo assim, o trabalho não termina com a retirada do aparelho fixo ou do aparelho móvel, mas apenas quando o ortodontista considerar que já não é mais necessário utilizar a contenção, porque não há risco de ocorrer uma recidiva.

Quais são os cuidados essenciais na fase da contenção?

Como dito, considere que o seu tratamento ortodôntico ainda não terminou, por isso, você não pode negligenciar os cuidados essenciais para quem usa aparelho. É fundamental que você continue tendo atenção à higiene e preserve muito bem o seu aparelho para garantir a saúde bucal e o seu investimento.

Veja, a seguir, algumas dicas para que você possa garantir uma boa higienização bucal e manter a integridade do seu dispositivo.

Tire o aparelho para se alimentar

Assim como há quem negligencie o uso do aparelho de contenção, existem aquelas pessoas que não tiram para nada. Porém, se ele for de um modelo móvel, é essencial retirar para se alimentar sem danificar o aparelho.

Use os produtos indicados pelo seu dentista

Durante o tratamento ortodôntico talvez o seu dentista tenha recomendado uma escova ortodôntica e produtos específicos para não prejudicar o aparelho e facilitar a higienização. Durante a fase da contenção, converse mais uma vez com ele e peça que indique os produtos mais adequados para essa fase, a fim de também preservar o novo dispositivo e favorecer a sua saúde bucal.

Higienize a boca antes de recolocar a contenção

Após se alimentar, antes de colocar o aparelho de contenção faça a devida higienização dos seus dentes e da sua boca. Isso vai evitar que haja a proliferação de bactérias no dispositivo e garantirá a sua durabilidade.

Escove o aparelho também

Mesmo que você retire o aparelho para se alimentar, ele também pode acumular bactérias, já que elas estão presentes naturalmente em nossa boca. Para evitar isso, escove também o seu aparelho usando a mesma escova e creme dental que você utiliza para fazer a higienização dos dentes.

Evite alimentos duros

No caso dos pacientes que fazem uso da contenção fixa, é importante continuar tendo atenção com alimentos muito duros para que eles não descolem o aparelho ou causem algum dano ao dispositivo.

Escove com cautela o aparelho fixo

Como não é possível retirar a contenção fixa para fazer a higienização da boca, tenha atenção especial na hora de escovar os dentes. Cuidado para não bater a escova e acabar descolando o aparelho. Ainda observe sempre se todos os resíduos foram retirados.

Guarde o aparelho móvel no estojo adequado

Quando o aparelho não estiver na boca ele precisa estar dentro do seu estojo. Coloque isso como uma regra para evitar que você perca o aparelho, que ele tenha contato com impurezas ou então sofra algum dano e você tenha de investir em um novo.

Evite guardar o seu dispositivo no bolso ou na bolsa

Se você for sair de casa, o ideal é que tenha sempre consigo o estojo para guardar o seu aparelho. Evite colocá-lo dentro do bolso ou na bolsa, porque ainda que você tente protegê-lo com um guardanapo ou outro tecido, ele pode se quebrar ou amassar e não vai mais encaixar em seus dentes, machucando a sua boca.

Evite os alimentos ácidos ou com corantes

Para evitar danos aos materiais do seu aparelho, tome cuidado com alimentos ácidos ou que contenham corantes, como é o caso de sucos, frutas cítricas, refrigerantes, café, vinho e outros. Se você fizer o uso do aparelho de contenção fixa, procure higienizar a boca após ingerir esses alimentos e, no caso do aparelho móvel, basta retirá-lo e higienizar os dentes antes de colocar mais uma vez.

Faça os retornos ao dentista

Não existe a necessidade de fazer ativações no aparelho de contenção, mas isso não significa que você não precisa mais comparecer aos retornos no dentista. Continue obedecendo as datas em que ele solicitar uma nova consulta para que possa acompanhar a progressão do seu tratamento e observar como anda sua saúde bucal.

O aparelho de contenção é um dispositivo indispensável para que você possa desfrutar dos resultados alcançados com o seu tratamento ortodôntico. Por isso, use-o da maneira como seu dentista indicar e continue cuidando bem da sua higiene bucal, para evitar outras complicações.

E aí, já está convencido de que o aparelho de contenção é de extrema importância no sucesso do seu tratamento ortodôntico? Deseja modificar o seu sorriso e cuidar dos seus problemas de mordida de maneira séria e eficaz? Então, venha conversar conosco e descubra como podemos ajudá-lo!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *