Tudo que você precisa saber sobre aparelho ortodôntico

Tempo de leitura: 19 minutos

Há algum tempo, usar aparelho ortodôntico era algo complexo, dolorido e demorado, o que fazia com que muitas pessoas acabassem postergando o tratamento.

Porém, com o avanço da tecnologia e as mudanças comportamentais da sociedade, hoje muitos jovens e adolescentes desejam usar aparelhos, seja por eles estarem “na moda”, como pela vontade de verem seus sorrisos mais bonitos e agradáveis.

Independentemente da sua motivação, se você sofre com dentes tortos, problemas de mordida e outras questões ortodônticas, hoje já existem vários tipos de aparelhos, capazes de diminuir o tempo total de tratamento, causar menos desconforto e não comprometer a estética.

Quer saber mais sobre esse assunto e descobrir se você precisa usar aparelho ortodôntico e quais são as inovações nesse setor? Então continue a leitura e veja todas as informações importantes que separamos!

Por que devo usar aparelho ortodôntico fixo?

Não é fácil descobrir se você precisa ou não fazer uso do aparelho ortodôntico, afinal, essa é uma resposta que somente seu dentista poderá lhe dar, após fazer uma análise criteriosa de toda a sua estrutura bucal.

Mas ter informações claras sobre as indicações dos aparelhos e os sinais importantes que apontam a necessidade de uma visita ao dentista é essencial.

DESEJA SABER TUDO SOBRE APARELHO FIXO, AGENDE UMA CONSULTA AGORA PARA FALAR COM O ESPECIALISTA

Em geral, os aparelhos fixos somente são indicados para adolescentes e adultos, porque eles já contam com todos os dentes permanentes e estão com a estrutura da arcada formada. Os aparelhos fixos são sempre usados quando a intenção é movimentar os dentes no osso.

Veja alguns problemas ortodônticos mais comuns:

Mordida cruzada

A posição ideal durante a mordida seria os dentes superiores um pouco à frente dos inferiores. Mas quem sofre com a mordida cruzada tem esse posicionamento alterado inversamente.

Esse é um caso que necessita de tratamento ortodôntico para que haja a movimentação dos dentes, visando corrigir a mordida.

Caso não seja feito, poderá acontecer uma sobrecarga em todos os dentes envolvidos, levando a questões mais sérias como a retração gengival, a fratura de um ou mais dentes, a perda óssea e a problemas na articulação temporomandibular.

Mordida aberta

Nesta situação, quando o paciente realiza a mordida, um grupo de dentes não consegue encostar nos seus antagonistas. A mordida aberta pode ser tanto anterior (ou seja, os dentes da frente da arcada não encostam) ou posterior (o problema ocorre nos dentes traseiros, da parte do fundo da boca).

Assim como a mordida cruzada, a mordida aberta pode causar vários problemas a longo prazo, também devido à sobrecarga nos dentes que não se tocam, causando fraturas e desgastes, retração gengival, perda óssea e até a queda dos dentes envolvidos.

Quem sofre com a mordida aberta e não realiza o tratamento ainda pode ter alterações na fala, já que, geralmente, a língua está envolvida no processo, pois tende a “repousar” entre os dentes quando o paciente engole ou fala.

Mordidas de classe 2 e de classe 3

As mordidas de classe 2 são aquelas em que os dentes superiores se localizam muito a frente dos dentes inferiores, criando problemas estéticos ao sorrir. Já na classe 3, temos a situação contrária, com os dentes inferiores muito a frente dos superiores, sendo que, algumas vezes, existe até mesmo uma projeção do queixo para frente.

Em ambos os casos, a correção é muito importante, para evitar problemas ósseos, como no caso do queixo posicionado mais para frente, que pode ser indicativo até mesmo de uma cirurgia ortognática.

Apinhamento dental e questões estéticas

Além dos problemas de mordida, os aparelhos fixos ortodônticos também são indicados em casos de apinhamento dental, uma situação relativamente comum e causada, geralmente, por falta de espaço na arcada. Popularmente, conhecemos esses casos como “dentes tortos” ou “montados”.

O apinhamento, além de não ser muito agradável esteticamente, ainda pode dificultar a higienização, levando a problemas mais sérios, como as doenças periodontais. Por isso, seu tratamento é recomendado.

Outra questão estética que pode ser tratada com o uso de aparelhos é o diastema (aquele vão entre os dentes da parte da frente), criando uma harmonia no sorriso e deixando-o mais agradável aos pacientes.

Em todas essas situações, o aparelho ortodôntico contribuirá de forma significativa tanto para modificar a sua estética, como para lhe trazer mais saúde e evitar questões sérias que podem resultar em perda de dentes, desgastes, fraturas, dores, entre outros.

Se além dessas questões você apresentar:

  • mandíbula desalinhada;
  • dor na mandíbula;
  • dificuldade para mastigar ou falar;
  • hábito de roncar;
  • notar desvios entre o centro do arco superior dos dentes e o centro inferior;
  • bruxismo e desgaste irregular dos dentes;

está na hora de fazer uma visita ao seu dentista.

Tipos de aparelho ortodôntico: como escolher o melhor?

Como dissemos, com o avanço da tecnologia, hoje existem muito mais opções de aparelhos ortodônticos, com indicações variáveis para cada caso e necessidade. E, com tantas opções, pode não ser fácil encontrar a mais adequada, não é?

AGENDE AGORA SEU HORÁRIO COM UM PROFISSIONAL E DESCUBRA TUDO SOBRE APARELHO ORTODÔNTICO

Acompanhe um pouco mais sobre cada modelo disponível:

Aparelho fixo tradicional

Esse é o modelo mais conhecido, composto por bráquetes de metal (que ficam colados aos dentes com o uso de uma resina especial), ligaduras elásticas (as famosas “borrachinhas”), arco e as bandas (colocadas nos molares).

Por meio desse sistema, os dentes são movimentados de maneira precisa e, por muitos anos, essa foi a única opção de tratamento.

Embora não seja muito agradável esteticamente, ainda é considerado um tipo de tratamento convencional, com bons resultados e um valor mais acessível.

Aparelho fixo autoligado

Nesse tipo de aparelho, a configuração muda um pouco, já que não existe a presença das ligaduras elásticas. Os bráquetes têm um sistema específico em que o arco é posicionado através de pequenos “ganchos”, diminuindo o atrito e o tempo de tratamento.

Embora ele não seja um aparelho estético, pode trazer mais benefícios ao sorriso, já que dispensa o uso das borrachinhas e os bráquetes são um pouco menores do que os tradicionais.

Ortodontia lingual

Essa é uma opção de aparelho estético, na qual os bráquetes são colados na parte de trás dos dentes (onde a língua fica acomodada). Assim, ao sorrir, é imperceptível que o paciente está usando aparelho.

Porém, esse tipo de tratamento não é muito indicado pela maioria dos dentistas, já que existem sérios riscos de danos à língua. Outro empecilho é que a movimentação dos dentes é prejudicada e, por isso, nem todos os casos podem usar dessa tecnologia.

Alinhador invisível

Para quem deseja usar aparelho fixo, mas sem pesar no sorriso, os alinhadores invisíveis são uma novidade no mercado. Eles funcionam como uma espécie de moldeira transparente (feita em acetato) capaz de alinhar os dentes conforme é usada.

Ao longo de todo o tratamento, são usadas em torno de seis moldeiras. Mas, assim como a ortodontia lingual, o alinhador invisível não consegue corrigir todos os casos de má oclusão, sendo indicado apenas para casos mais simples ou para a finalização do tratamento ortodôntico.

Aparelhos estéticos

Esses aparelhos, como o próprio nome sugere, interferem menos na estética do paciente e têm resultados tão bons quanto os dos aparelhos convencionais, não havendo restrições de indicações.

Nessa categoria, estamos falando dos aparelhos com os bráquetes da mesma cor dos dentes. E, aqui, também existem variações quanto aos materiais, sendo os mais comuns:

  • policarbonato (espécie de resina plástica);
  • cerâmica;
  • porcelana;
  • safira.

Dos quatro, o que apresenta menor índice de resistência é o policarbonato, com altas taxas de quebra e deslocamento. Já o aparelho de safira é o que proporciona melhor resistência e estética, porque tem um aspecto translúcido que torna o aparelho ainda mais discreto. A safira também ajuda a aumentar a eficácia do tratamento, porque gera menos atrito com o arco.

Outra diferença está na questão do amarelamento. Os aparelhos de safira e de porcelana não sofrem alterações na sua coloração com o passar do tempo, enquanto os de policarbonato podem ficar amarelados dependendo dos hábitos do paciente.

Das opções disponíveis em termos de aparelhos estéticos, os aparelhos de safira têm sido os mais buscados, porque apresentam muitas vantagens, como:

  • bráquetes mais resistentes;
  • coeficiente de atrito com o arco mais baixo, necessitando de menos força para a movimentação dos dentes (gerando, também, menos desconforto aos pacientes);
  • melhor estética, já que são mais translúcidos que os demais;
  • bráquetes menores e mais finos que os demais, já que a safira é um material mais resistente.

Como escolher o dentista certo para colocar meu aparelho ortodôntico?

Nem todos os pacientes sabem, mas, para poder colocar aparelhos, os dentistas precisam realizar especializações específicas. Por isso, somente os ortodontistas estão habilitados a proceder com esses tratamentos.

Assim, a primeira recomendação é sempre buscar um profissional que tenha habilitação em ortodontia e, portanto, esteja apto a diagnosticar o seu problema e indicar o melhor tratamento possível.

Para se certificar de que o profissional é realmente habilitado, você pode fazer uma pesquisa no site do Conselho Federal de Odontologia, digitando parte do nome do profissional e o estado em que você está.

Hoje, infelizmente, existe uma moda entre os adolescentes chamada “rolezinho do aparelho”, em que pessoas sem nenhuma qualificação em odontologia estão vendendo e colocando aparelhos apenas visando a estética, com borrachinhas de cores e formatos diferentes.

Essa prática é altamente perigosa, já que os dentes poderão ser movimentados sem nenhuma recomendação e acompanhamento, o que pode causar problemas sérios, como dores e problemas na articulação temporomandibular, reabsorção da raiz, perda do dente, movimentação dos dentes para posições erradas e uso de força excessiva.

Para encontrar o profissional certo para seu caso, existem outras dicas que podem ajudar você:

Informações oferecidas

É muito importante que o seu ortodontista seja acessível e claro, tirando todas as suas dúvidas, explicando sobre o seu tratamento, as melhores opções de aparelhos para o seu caso, entre outras questões.

Se você notar que seu ortodontista não responde às suas dúvidas com clareza, é impaciente, não gosta de trabalhar com ortodontia e apenas quer tratar das questões financeiras que envolvem o tratamento, cuidado.

Opinião de outros pacientes

Outra forma interessante de saber mais sobre a reputação do ortodontista e os resultados alcançados com os tratamentos é ouvindo a opinião de outros pacientes.

Você poderá conversar pessoalmente com amigos e familiares que já usaram aparelho, perguntando sobre o tempo de tratamento, o resultado final, o quanto o profissional é acessível, entre outras dúvidas, e também pesquisar na internet sobre o dentista.

O prazo do tratamento

É muito importante que você saiba de antemão qual é a estimativa do tempo de tratamento, afinal, ele impacta diretamente o valor final pago ao dentista.

Por isso, tente entender como funcionará o tratamento proposto e qual é a estimativa máxima de tempo por que você terá de usar o aparelho, sabendo previamente quantas mensalidades você pagará e todos os custos envolvidos.

A responsabilidade no seu tratamento

Em clínicas que contam com vários ortodontistas, nem sempre será o mesmo profissional que o acompanhará do início ao fim do tratamento, e isso pode acabar “quebrando” a relação que você tem com o seu dentista.

Assim, certifique-se de quem será o responsável pelo seu caso e se o atendimento será feito sempre pelo mesmo profissional ou por uma equipe de profissionais. Nesse último caso, pesquise as referências de todos os envolvidos e busque conhecê-los pessoalmente.

As duas situações podem ter ótimos resultados, mas é sempre fundamental que haja uma comunicação clara e que você tenha poder de escolha de qual forma prefere ser atendido.

Os custos envolvidos no tratamento

Além de todas as informações acima, é fundamental que você saiba quanto custará o seu tratamento, para evitar surpresas desagradáveis durante o processo ou ao final do mesmo.

Por isso, tire todas as suas dúvidas antes de se decidir por determinado profissional, levantando questões importantes, como:

  • quem pagará pelos bráquetes quebrados ou perdidos;
  • o aparelho de contenção já está incluído no valor apresentado ou será cobrado à parte no final do tratamento;
  • as mensalidades sofrem ou não reajuste e qual o índice usado;
  • se houver necessidade de consultas extras, como é feita a cobrança das mesmas;
  • existe um limite para o número de consultas mensais;
  • nos casos em que o paciente desiste do tratamento, qual o procedimento adotado e o que deverá ser pago;
  • o prazo do tratamento é fechado ou será necessário pagar até o término do mesmo;
  • quais as garantias de resultado do tratamento;
  • caso você não fique satisfeito, o que o profissional lhe oferece.

Mitos e verdades sobre aparelhos ortodônticos

Embora o uso dos aparelhos ortodônticos fixos já esteja mais popularizado, ainda existem muitos mitos que rondam o paciente. Afinal, será que o tratamento realmente dói bastante? É mesmo necessário redobrar o cuidado com a escovação? É preciso mudar os hábitos alimentares?

Veja os principais mitos e verdades sobre o assunto:

Começar a usar aparelho na infância traz melhores resultados

PARCIALMENTE VERDADE. Os aparelhos usados na infância funcionam como tratamentos preventivos que podem ajudar em casos específicos, como mordidas cruzadas ou abertas e falta de espaço para o nascimento de todos os dentes permanentes.

Pessoas que usam aparelho não podem comer alimentos duros ou pegajosos

MITO. Não existe nenhuma “dieta” específica que os pacientes que usam aparelhos devem seguir, porém, tudo deve ser feito de forma cuidadosa. Isso significa que, para comer alimentos duros, como amendoim e pipoca, você precisará morder com mais cuidado, para evitar a quebra dos bráquetes. Alimentos pegajosos precisam de atenção redobrada em relação à escovação.

Os aparelhos estéticos não são tão eficientes

MITO. Como dissemos, os aparelhos estéticos são tão eficientes quanto os tradicionais, sendo que os aparelhos de safira são tão resistentes a quebras quanto os bráquetes metálicos. Além disso, em alguns casos, os bráquetes de safira podem ter resultados ainda mais rápidos, já que o atrito entre eles e o arco é menor.

O uso de aparelho ortodôntico é doloroso e demorado

MITO. É claro que, no começo, o paciente poderá sentir um pouco de dor, já que não está acostumado com o tratamento, mas hoje, com o avanço da tecnologia, os tratamentos estão cada vez mais modernos, o que significa uma aplicação menor de força para conseguir movimentar os dentes de forma eficaz. O tempo médio de tratamento também tem diminuído graças às novas tecnologias, durando, em geral, em torno de 2 anos.

Mesmo após usar aparelho, os dentes podem ficar tortos

VERDADE. Isso acontece porque a oclusão (a relação entre a mordida e as arcadas dentárias) não é estática e está o tempo todo se movimentando. É por esse motivo que muitos ortodontistas indicam o uso dos aparelhos de contenção, fazendo com que os ossos e os ligamentos periodontais “memorizem” o novo lugar para se posicionarem e evitem que o problema retorne.

A manutenção do aparelho deve ser feita apenas no consultório

VERDADE. O ortodontista é o único que poderá realizar a manutenção do seu aparelho, afinal, é ele quem sabe o que precisa ser feito de acordo com o seu caso e também é capaz de analisar a sua evolução dentro daquele período.

A cola que une os bráquetes aos dentes pode manchar os dentes

MITO. A cola usada é na verdade uma resina especial para o tratamento ortodôntico e, por isso, não interfere na coloração do seu dente. O que pode levar ao surgimento de manchas, na verdade, é a escovação incorreta.

Cuidados com os aparelhos ortodônticos

Após colocar o seu aparelho ortodôntico, o seu dentista lhe fará uma série de recomendações que visam proteger os bráquetes de quebras e também evitar o aparecimento de problemas bucais provenientes de uma escovação inadequada.

Veja alguns cuidados essenciais:

Atenção com a higiene deve ser redobrada

É extremamente importante que você aumente os seus cuidados com a sua higiene bucal. Isso significa sempre escovar os dentes após todas as refeições e fazer o procedimento de forma correta.

Isso porque os aparelhos retêm restos de alimentos (tanto nos bráquetes, como nas ligaduras elásticas), o que pode acabar aumentando a proliferação de bactérias e tártaros e levando a problemas sérios, como gengivite, periodontite e cáries.

Alguns passos que podem ajudar a tornar sua escovação mais eficaz são:

  • comece retirando os elásticos e qualquer outra parte removível do seu aparelho;
  • em seguida, com a ajuda da escova, esfregue ao redor dos bráquetes, retirando todos os restos de alimentos;
  • escove os dentes individualmente;
  • use um passador de fio dental para conseguir passá-lo pelo aro e fazer a limpeza adequada dos dentes e da gengiva;
  • examine todos os seus bráquetes e, se necessário, repita o procedimento. Você também poderá usar escovas específicas que ajudam a limpar o bráquete e o espaço entre ele e o aro.

Cuidados extras com os aparelhos estéticos

Como dissemos, alguns aparelhos estéticos (como os de policarbonato) têm uma tendência maior ao amarelamento, enquanto outros (como os de safira) mantêm a sua coloração estável durante todo o tratamento.

Se você faz uso dos aparelhos de policarbonato, precisa redobrar seus cuidados com o que come e bebe, para evitar manchas, como café, vinho, refrigerante de cola e outros.

Mas mesmo quem usa outros aparelhos estéticos precisa de cuidados em relação às borrachinhas, que podem ficar amareladas e interferir no seu sorriso. Para isso, evitar alimentos com corantes é importante, assim como evitar fumar e, claro, respeitar os períodos de retorno estabelecidos para o seu tratamento.

A higiene adequada também é fundamental para evitar que as ligaduras elásticas fiquem amareladas (o que pode ocorrer pelo depósito de placas bacterianas).

Atenção à alimentação

Embora não existam restrições quanto ao que o paciente pode ou não consumir, é importante ter cuidados com os alimentos mais duros, mastigando-os de forma cuidadosa e sempre cortando todo os alimentos em pedaços pequenos, que favorecem a mastigação.

Nos primeiros dias de uso, poderá ser difícil mastigar, até você se acostumar com o aparelho, e por isso é recomendado comer alimentos mais simples de serem mastigados.

A importância dos retornos

Para que os resultados alcançados sejam aqueles que você deseja, a sua participação como paciente é essencial. Isso significa atenção com os retornos e sempre seguir à risca as recomendações do seu dentista.

Como você viu, a ortodontia evoluiu bastante e, hoje, já existem vários tipos de aparelhos ortodônticos que podem ajudar você a resolver seus problemas dentários e de mordida e ainda conseguir um sorriso agradável esteticamente.

Além disso, a evolução tecnológica e de estudo da área ainda permite que os tratamentos modernos sejam menos dolorosos e mais eficientes (com um menor prazo total de uso).

Assim, se você apresenta algum dos problemas que citamos e precisa usar um aparelho ortodôntico, não existe mais motivo para postergar o seu uso, garantindo que a sua saúde bucal e que a beleza do seu sorriso estarão resguardadas.

 

Já está convencido da importância do aparelho ortodôntico? Agende a sua consulta e descubra como podemos ajudá-lo a conquistar o sorriso dos seus sonhos!

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *