​Entenda as diferenças entre a chupeta tradicional x chupeta ortodôntica

Tempo de leitura: 3 minutos

Muitos pais acreditam que não vão oferecer chupeta a seus bebês até chegar uma situação de não conseguir acalmá-los. O acessório chega, o pequeno fica tranquilo e até dorme mais horas seguidas.

No entanto, não é de hoje que se sabe dos prejuízos desse item para a saúde bucal do bebê e da criança. Entretanto, você já ouviu falar das chupetas ortodônticas? Sabe quais são as diferenças em relação ao modelo comum?

Se você também tem essas dúvidas, acompanhe nosso post e descubra as características de cada uma, se há perigo para a dentição e qual modelo escolher. Boa leitura!

Quais as diferenças entre a chupeta tradicional e a chupeta ortodôntica?

Os dois modelos ajudam a acalmar e distrair o bebê, que ainda no útero tem o reflexo da sucção. Porém, existem diferenças nos formatos dos acessórios. Veja abaixo:

  • chupeta tradicional: o bico tem um formato mais arredondado, ou seja, não se encaixa anatomicamente na boca da criança. Após o nascimento dos dentinhos, seu uso favorece o surgimento de problemas de oclusão, como a mordida aberta;
  • chupeta ortodôntica: tem o bico mais achatado (plano), parecido com o formato do bico do seio no momento da sucção na amamentação, o que acarreta menos prejuízos na dentição.

Qual modelo os pais devem escolher?

A questão é que o uso da chupeta não é recomendável. Proporcionar somente a sucção com a amamentação vai garantir o crescimento facial adequado, desenvolvimento da mandíbula, além de estimular a musculatura bucal.

Caso o uso do acessório seja inevitável, o melhor é optar pelo modelo ortodôntico, que foi desenvolvido para se adaptar perfeitamente à cavidade bucal do bebê e da criança e, assim, permite um contato maior da língua com o palato.

No entanto, mesmo com a chupeta ortodôntica, é importante restringir o tempo de uso e acostumar a tirá-la logo que a criança adormece. Além disso, os pais devem buscar formas de o filho abandonar o hábito de usar o acessório até os 2 anos.

Outro ponto importante é sempre escolher uma chupeta de silicone, trocar o acessório assim que apresentar algum dano, como rasgo no bico, por exemplo, e sempre utilizar o modelo de acordo com a idade da criança para minimizar os riscos na dentição e oclusão.

É necessário ficar atento também às crianças maiores, evitando que usem a chupeta na posição invertida. Por fim, para acompanhar o desenvolvimento orofacial do seu filho, a dica é levá-lo às consultas periódicas no odontopediatra.

Quais os riscos para a saúde bucal devido ao uso do acessório?

O uso da chupeta, independentemente do modelo, não é recomendado por um longo período, pois pode acarretar:

  • alterações na arcada dentária da criança;
  • inclinação nos dentes;
  • problemas de oclusão;
  • alterações na fala;
  • alterações na respiração.

A chupeta ortodôntica é diferente da tradicional e foi desenvolvida para acarretar prejuízos menores à saúde bucal do bebê e da criança. A dica é tentar não oferecer o acessório, mas, se for necessário, o modelo ortodôntico é mais indicado do que permitir, por exemplo, que a criança comece a chupar o dedo, um hábito mais difícil de controlar.

As nossas dicas de saúde bucal foram úteis? Para conferir outros temas como este, continue acompanhando o nosso blog

Sobre Dr Pedro Henrique

Dentista avaliador e responsável técnico da Vital Implantes Unidade Goiânia
CRO GO: 12179
Graduado em 2011 pela FOUSP ( Faculdade de Odontologia Universidade de São Paulo)
Especialista em Ortodontia pela FUNORTE (2017)
- Atualização em implantes HC-SP (2011)
- Curso de relacionamento interpessoal dale carning (2017)
- Curso de PNL dale carning

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *