Afta na boca: o que é e como tratar e prevenir esse problema

Tempo de leitura: 3 minutos

É bem provável que, ao menos uma vez na vida, você já tenha colocado a língua em algum canto da boca e encontrado uma afta por lá. Elas são mais comuns do que muitas pessoas imaginam e, por mais que passem despercebidas em algumas situações, podem trazer muito incômodo em outras.

Se você quer se informar sobre o tema e saber tudo sobre a afta na boca, está no lugar certo! Neste artigo vamos trazer um panorama completo sobre elas. Acompanhe!

Afinal, o que são aftas?

Aftas são feridas que se formam na parte interna da boca. De uma forma geral, são pouco dolorosas e se desenvolvem por meio de lesões já existentes.

Depois de lesionado, o corpo prepara então um mecanismo de defesa que migra as células para o local. Porém, essa medida acaba provocando uma reação inflamatória que traz consigo inchaço e dor.

Seu aparecimento acontece de forma mais recorrente na língua e na área interna das bochechas. Entre as suas características mais comuns podemos destacar o fato de ser úmida e com uma coloração branca no topo.

Tipos de aftas

Embora não se fale muito sobre o assunto, existem três tipos de afta. A mais comum delas é conhecida como estomatite aftosa menor e representa 80% dos casos. Como o nome indica, ela tem um tamanho reduzido (normalmente entre 2 a 8 milímetros) e duração média de uma semana.

O segundo tipo é a estomatite aftosa maior. Esse perfil é um pouco mais sério, mas acontece em proporções menores (atinge cerca de 15% dos pacientes). Como as feridas são mais robustas, acabam durando uma média de duas semanas ou mais. 

O terceiro e último tipo é a estomatite aftosa herpetiforme. Ela é incomum, representando apenas 5% dos casos. No entanto, quando aparece, pode trazer muito desgaste. Isso porque ela costuma acontecer como aglomerados de úlceras, que podem se fundir para ficar ainda maiores.

Como diagnosticar o aparecimento de afta na boca?

Esse processo é mais simples do que parece! Um exame físico com um médico ou dentista costuma ser mais que o suficiente para saber que se trata de uma afta.

Contudo, quando ela começa a aparecer com uma recorrência maior, é bom procurar um apoio especializado para avaliar se existe algum distúrbio que provoque a situação.

O que pode provocar e quais são os sintomas?

Ao que tudo indica,  a afta na boca está relacionada ao estado de imunidade (no caso, quando ele fica mais baixo) e à acidez excessiva. Situações de estresse e ansiedade também costumam influenciar de forma direta no seu aparecimento. Além disso, os problemas gastrointestinais e a predisposição genética também podem causá-las.

Entre os sintomas mais comuns podemos destacar coceira, ardor, vermelhidão e dor no local. O principal deles é a sensação de desconforto, mas, de uma forma geral, a afta não deixa cicatrizes e não é contagiosa.

Como prevenir a situação?

É difícil estabelecer uma estratégia que evite completamente a afta. Porém,  ter uma alimentação equilibrada e uma boa higiene bucal já garante mais proteção contra as feridas.

Para ter resultados ainda melhores, é interessante investir em vitaminas e ferro, pois esses componentes ajudam a proteger a região interna da boca. Além disso, controlar e resolver os problemas gástricos também pode ajudar muito nesse sentido.

Pronto! Agora você já sabe como funciona o aparecimento da afta na boca. Por isso, esteja atento e dê o tempo indicado para que a região se recupere naturalmente. Para evitar essas situações, lembre-se ainda de se prevenir com as dicas compartilhadas aqui!

Se você deseja saber mais sobre a sua saúde bucal, agende uma avaliação prática com nossos profissionais (Brasília e Goiânia).

Quer receber mais conteúdos relacionados à saúde bucal? Então assine a nossa newsletter agora mesmo!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *