Veja os principais problemas que a falta de dente pode causar

Tempo de leitura: 6 minutos

A falta de dente afeta não somente a aparência, mas também a saúde do organismo como um todo. Nosso corpo funciona como uma grande máquina e, quando há ausência de uma peça, outras partes do sistema podem ficar comprometidas.

A perda de um ou mais dentes ocorre devido a traumas, como pancadas e outros acidentes, mas também por conta da má higienização. Quando os restos de alimentos não são totalmente retirados com a escovação podem causar a cárie, que, quando não tratada, pode afetar as gengivas e comprometer a estrutura de sustentação do dente (periodonto).

Neste post, descubra quais os principais problemas que a falta de dente pode causar e entenda por que é tão importante os cuidados com a saúde bucal. Acompanhe!

Digestão ruim

Você sabia que a digestão tem início na boca? Cada dente tem uma função específica — os incisivos, por exemplo, cortam a comida; os caninos, rasgam; e os posteriores (molares e pré-molares), trituram os alimentos.

Juntamente das enzimas presentes na saliva e toda a movimentação da língua, é nesse momento que os alimentos começam a ser digeridos, chegando em partes menores para o estômago continuar o processo.

E quando há falta de um ou mais dentes, a digestão na boca não consegue ser completa e os restos de comida chegam em pedaços maiores ao estômago, o que compromete a absorção adequada de nutrientes.

Dessa forma, além de problemas digestivos, o indivíduo que não possui todos os dentes pode apresentar ainda deficiência nutricional, o que abala o seu sistema imunológico.

Escolha de alimentos

A falta de dente obriga a pessoa a selecionar alimentos, excluindo aqueles que exigem um esforço maior de mastigação, como os fibrosos. Isso também pode ter impacto na saúde do organismo, pois muitos alimentos saudáveis deixam de ser consumidos.

Dicção prejudicada

Dependendo da posição do dente ausente na arcada, é possível ficar também com a dicção comprometida. Isso porque os músculos da boca, a língua e os dentes trabalham em conjunto para a produção da fala e, se algo não vai bem nesse sistema, ela pode ser prejudicada.

Esse quadro pode trazer uma série de problemas sociais, porque a pessoa pode ficar com vergonha de conversar e falar em público.

Gengiva machucada

A gengiva fica desprotegida quando há ausência de um dente e pode ficar machucada na hora da alimentação, por conta de um alimento mais duro, ou até mesmo na limpeza bucal, no contato com a escova de dente. Isso pode ser bastante dolorido e causar inflamações e feridas.

Essa situação, somada à má higienização bucal e problemas como o uso excessivo de álcool ou tabagismo, pode aumentar o risco de câncer de boca.

Deslocamento de dentes vizinhos

Na falta de um ou mais dentes, os outros, para compensar essa ausência, tendem a se movimentar, causando desalinhamento e até problemas de mordida e assimetria facial — já que pode haver mais pressão em um dos lados da mandíbula.

Tudo isso, além de prejudicar a mastigação, dicção e até a respiração, pode trazer prejuízos estéticos. Por isso, a falta de dente não deve ser motivo de preocupação somente quando ocorre com os dentes anteriores — aqueles que aparecem ao falar e sorrir.

Mesmo a falta de um dente do fundo pode comprometer o seu sorriso, visto que os outros dentes podem se deslocar e ficar desalinhados.

Perda óssea

Quando perdemos um ou mais dentes, o corpo entende que aquela estrutura óssea de sustentação não é mais necessária e, com o tempo, faz sua reabsorção, o que caracteriza a perda óssea dentária.

É por isso que, após a perda de um dente, o recomendado é que o paciente procure o quanto antes o dentista para a colocação do implante dentário. Assim não ocorre a perda de massa óssea, o que facilita bastante todo o tratamento.

Mas, mesmo quem ficou bastante tempo sem o dente e perdeu massa óssea, também pode se beneficiar com todas as vantagens dos implantes dentários. A diferença é que, nesses casos, o procedimento é mais complexo, visto que deve ser feito o enxerto ósseo antes da colocação do dispositivo para que haja uma estrutura de sustentação.

Mudança de fisionomia

A perda óssea ocasionada pela falta de dente é responsável ainda pela flacidez muscular da face — uma situação que, com o passar do tempo, altera a fisionomia do indivíduo e confere um aspecto mais envelhecido na aparência.

Dores na ATM

Na hora da mastigação, as pessoas que não possuem um ou mais dentes tendem a forçar um lado da arcada mais que o outro, o que pode gerar problemas na articulação temporomandibular (ATM), estrutura que liga o maxilar ao crânio.

Além de estalos e dores na mandíbula, esse quadro pode ocasionar dores de cabeça, no pescoço, nas costas e no ouvido. O problema é que, muitas vezes, o paciente demora a associar esses sintomas com o problema dentário.

Baixa autoestima

A falta de dente, além de prejudicar a saúde e a qualidade de vida de qualquer um, afeta em cheio a aparência, principalmente se o espaço é na parte anterior da arcada. Esse comprometimento estético gera insegurança e problemas na autoestima.

A pessoa fica com vergonha de conversar, sorrir e até de se alimentar em lugares públicos e isso tem um impacto em seu psicológico, pois pode ocasionar isolamento social, afetando relacionamentos e amizades.

Esse cenário também compromete a vida profissional, pois gera constrangimentos para falar em uma reunião ou ainda pode ser um ponto negativo em uma entrevista de emprego, já que o sorriso é o cartão de visita do candidato.

A falta de dente é um problema que pode e deve ser tratado o mais rápido possível. Procure um dentista e descubra todos os benefícios do implante dentário — um dispositivo tecnológico altamente resistente e que apresenta as mesmas funcionalidades e aspecto de um dente natural. É uma forma de cuidar da sua saúde, da estética e elevar a autoestima!

Agora que você já conhece todos os perigos que a falta de um dente pode causar para o seu organismo, veja como ficar longe desse tipo de problema: descubra como evitar a perda dentária!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *