Veja o que fazer após a realização da bichectomia

Tempo de leitura: 7 minutos

Não é de hoje que a bichectomia tem ganhado a preferência dos brasileiros. De acordo com uma matéria do Fantástico, de 2014 para 2015 a busca pelo procedimento estético triplicou nos consultórios de todo o Brasil. E ficar com o rosto mais fino e simétrico ainda é o desejo de muitas pessoas.

Mas para que tudo transcorra como o esperado é fundamental prestar atenção também no pós-operatório da bichectomia, afinal, se ele não for seguido à risca, além de possíveis complicações, o paciente ainda poderá perder o resultado da plástica.

Quer saber mais sobre esse assunto? Continue a leitura e veja as informações importantes que trouxemos!

O que fazer no pós-operatório da bichectomia?

Se você se submeteu a uma bichectomia, com certeza o profissional responsável fez orientações sobre os cuidados pós-operatórios. É sempre fundamental seguir à risca as instruções de quem operou você, afinal, ninguém melhor do que esse profissional para saber do seu caso e das suas necessidades.

Contudo, existem algumas orientações gerais que podem ajudar. É fundamental saber que a recuperação da bichectomia não costuma ser muito dolorosa e, seguindo as orientações do seu cirurgião, é possível se recuperar rapidamente e retornar às suas atividades normais. Veja algumas dicas importantes.

Primeiro dia após a cirurgia

Logo após a cirurgia, você terá de usar uma espécie de faixa compressora que será colocada pelo próprio cirurgião. O uso dessa faixa é muito importante porque evita que hematomas se formem na região trabalhada, além de auxiliar na redução dos inchaços naturais após um procedimento cirúrgico.

Outra recomendação importante é em relação à hora de dormir. Na primeira noite de sono após a cirurgia é recomendado que você se deite com a cabeça levemente levantada, também ajudando a evitar os inchaços.

E, claro, não se esqueça de repousar, evitando esforços físicos e tentando falar o menos possível. A alimentação deverá ser líquida ou pastosa e de preferência fria. Também tome cuidado na hora de escovar os dentes, fazendo uma limpeza bucal todas as vezes que se alimentar, reduzindo os riscos de infecção.

Nessas primeiras 24 horas também é importante que o paciente não use nenhum tipo de enxaguante bucal.

Segundo e terceiro dias após a cirurgia

Ainda é necessário manter o repouso e evitar falar muito, levantar itens pesados ou simplesmente andar demais, por exemplo. No segundo dia, você poderá começar a fazer compressas de gelo para ajudar a reduzir o inchaço, e a alimentação deverá continuar pastosa ou líquida.

No terceiro dia, você poderá trocar as compressas de gelo por calor úmido e começar a fazer massagens delicadas na face, buscando sempre reduzir o inchaço da região e melhorar o seu conforto.

A partir do terceiro dia, você também poderá começar a se alimentar normalmente, mas ainda é preciso atenção quando for escovar os dentes. Se o seu trabalho não exigir esforço físico, é possível retomar as atividades.

Pode ser que nesse período o seu cirurgião aconselhe você a fazer enxágues com água e sal duas vezes por dia, por até uma semana. Converse com ele sobre essa possibilidade.

Segunda semana

Você notará que o inchaço vai regredir naturalmente, mas isso não significa que você já poderá ter uma “vida normal”. Ainda é preciso evitar o sol e as atividades físicas intensas, como a academia, por exemplo.

As massagens faciais podem ser mantidas. É normal que você note que uma área do rosto parece mais inflamada ou dolorida que a outra. Porém, se algo não estiver parecendo bem, como se você apresentar muita dor ou febre, é importante marcar um retorno no seu cirurgião.

Você notará que na segunda semana os sintomas estarão bem menores e os pontos já se soltarão sozinhos, pois muitos profissionais costumam usar fios reabsorvíveis. Por isso, fique de olho caso algum ponto não se solte sozinho, já que nesse caso é preciso retornar ao consultório.

Terceira semana

Esse é o período em que você já poderá retornar às suas atividades habituais, inclusive à academia. As massagens faciais deverão ser mantidas e você já vai começar a notar os resultados da sua bichectomia.

Porém, vale ressaltar que o efeito final somente poderá ser notado após um mês de cirurgia, quando a região já estará mais recuperada e o inchaço totalmente reduzido.

Lembrando que, na maioria das vezes, o resultado alcançado com a cirurgia é definitivo. Ou seja, mesmo que você acabe engordando um pouco, será difícil voltar a ter gordura nessa área.

Quais são as possíveis complicações da bichectomia?

O pós-operatório da bichectomia pode parecer um pouco “chatinho” e até complicado para quem nunca se submeteu a nenhum procedimento cirúrgico, porém ter atenção a todos esses passos e tirar todas as suas dúvidas com o seu cirurgião são atitudes extremamente importantes a fim de evitar complicações.

Alguns dos contratempos mais usuais, no entanto, podem estar relacionadas à perícia do cirurgião, já que a área em que se encontram as bolas de Bichat são pontos com enervações importantes, como é o caso do nervo facial. Uma lesão nesse nervo é capaz de resultar em problemas graves, como a paralisia da boca do lado afetado, que pode ser temporária ou definitiva.

Por isso, a escolha de um bom profissional para a realização da técnica é extremamente importante — o procedimento pode ser executado tanto por um cirurgião plástico quanto por um cirurgião dentista (desde que habilitado para tal finalidade).

Outras complicações estão relacionadas diretamente ao pós-operatório, quando o paciente não leva em consideração as recomendações do cirurgião. Nesses casos, é possível sofrer com sangramentos, infecções e até lesões no ducto parotídeo, que é o canal principal da saliva.

Como ter uma recuperação mais rápida?

Infelizmente não existe como “pular etapas” quando falamos em pós-operatório. Seguir todas as recomendações e respeitar o tempo de recuperação do seu corpo é algo extremamente importante, que dará segurança de que você não sofrerá com complicações e ainda terá o resultado esperado da cirurgia.

Assim, o melhor que você tem a fazer para evitar complicações é:

  • evitar atividades físicas por, no mínimo, uma semana a 15 dias (dependendo das recomendações do seu cirurgião);
  • fazer compressas geladas e quentes na região operada;
  • tomar os anti-inflamatórios e antibióticos de acordo com as orientações do seu cirurgião;
  • ter cuidado ao escovar os dentes, evitando colocar muita força ou fazer movimentos bruscos;
  • falar o mínimo possível;
  • repousar nos primeiros dias;
  • procurar um profissional experiente e que saiba realmente realizar a técnica.

Ainda é bom lembrar que, na recuperação de qualquer cirurgia, a participação do paciente é extremamente importante e influencia diretamente no resultado final. Assim, converse muito bem com o seu médico ou dentista e tire todas as suas dúvidas sobre o seu pós-operatório e as formas de contato com o profissional em caso de complicações.

E aí, gostou do nosso conteúdo sobre pós-operatório da bichectomia? Então, compartilhe este post com os seus amigos em suas redes sociais!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *