Veja como o cigarro e as bebidas alcoólicas prejudicam seus dentes

Tempo de leitura: 6 minutos

Que os efeitos do cigarro e do álcool podem ser maléficos à saúde todo mundo parece saber. Contudo, os dentes também podem ser prejudicados — e isso nem sempre é divulgado. Acontece que poucas pessoas consideram os efeitos do álcool nocivos para a saúde bucal e continuam consumindo sem tomar qualquer medida que diminua sua ação nociva.

O aumento da incidência de cáries e o ressecamento da boca são alguns dos males, mas há casos em que o consumo excessivo dessas substâncias podem trazer consequências irreparáveis. Neste post vamos elucidar alguns pontos a respeito do que o abuso do álcool e do cigarro ocasionam na boca e nos dentes. Acompanhe!

Efeitos do álcool

Em linhas gerais, todas as bebidas alcoólicas podem fazer mal, pois são muito ácidas — em especial o vinho seco, que tem acidez suficiente para favorecer o amolecimento do esmalte dos dentes, enfraquecendo sua estrutura. Isso ocasiona outros problemas, como a exposição dos nervos, o que aumenta a sensibilidade e a dor nos dentes.

Além desses, podemos destacar outros males:

Altos níveis de açúcares

Algumas bebidas, como marula, piña colada e outros licores doces têm uma ação ainda mais devastadora. O açúcar em grandes quantidades se torna alimento para as bactérias presentes no trato bucal que, por sua vez, liberam um ácido como subproduto, que aumenta a placa bacteriana e ajuda no processo de formação de cáries.

Escurecimento dos dentes

A acidez do álcool, associada aos pigmentos das bebidas escuras, como o vinho tinto, são capazes de escurecer os dentes. Isso porque o esmalte fica desprotegido e os pigmentos se fixam nos poros.

Mau hálito

O álcool desidrata o corpo — o que inclui também a boca — e é diurético, podendo reduzir o fluxo de saliva. Acontece que a saliva ajuda a combater a placa bacteriana, mantendo a flora bucal estável.

Sem essa substância, ocorre a proliferação de microrganismos que levam à placa, favorecendo o surgimento do mau hálito. E não é só isso, pois a falta de saliva ainda contribui para o aparecimento de doenças na gengiva, que também causam a halitose.

Câncer de boca

O maior risco relacionado ao consumo excessivo de álcool para o trato bucal é o de câncer de boca. Se a bebida estiver associada ao tabagismo, os riscos aumentam.

Conselhos

Apesar desses problemas conhecidos, as pessoas dificilmente vão optar por deixar de ingerir bebidas alcoólicas e, por isso, os cuidados devem ser redobrados. Vamos a eles:

  • enxágue a boca após ingerir alguma bebida que contenha álcool;
  • escove os dentes após cerca de meia hora após o consumo. Esse período é o tempo ideal para que o esmalte endureça e evite o desgaste com a escovação;
  • se puder, beba de canudinho para evitar o contato da bebida com a superfície dos dentes;

Vale salientar que essas medidas evitam apenas os problemas dentários, contudo, não evitam o câncer.

Efeitos do cigarro

Cigarro, charuto, cachimbo, narguilé, cigarrilhas e outros produtos com tabaco comprometem a saúde como um todo. A boca, em especial, é uma das mais prejudicadas, começando pelo calor, que ainda afeta os dentes, a língua, a laringe e por aí vai.

Além disso, na fumaça do cigarro não há somente alcatrão e nicotina. São outras centenas de substâncias cancerígenas capazes de agredir a mucosa da boca. Vamos aos males:

Mancha os dentes e a gengiva

O alcatrão e os outros componentes do cigarro agem na placa bacteriana (inicialmente incolor) e a tornam amarela. Como consequência, os dentes ficam com aparência amarelada e escura. A nicotina também se fixa na superfície deles de uma forma difícil de ser removida.

Nas gengivas, o cigarro funciona como um estimulante de melanina, causando as manchas de cor castanha. O mesmo ocorre no interior das bochechas. Contudo, se o hábito de fumar for deixado de lado, essas manchas somem.

Mau hálito

Assim como o álcool, o cigarro influencia no fluxo salivar. O valor e os componentes do fumo são muito agressivos para as glândulas salivares, diminuindo a quantidade de saliva e aumentando o mau hálito.

Diminuir essa proteção eleva as chances de desenvolver cáries, dificulta a mastigação e torna a mucosa bucal mais sensível — o que provoca feridas na boca e fissuras na língua.

Doença periodontal (gengiva)

O excesso de bactérias na boca em razão do tabaco pode desencadear uma infecção na gengiva e nos ossos ao redor dos dentes. Nos casos mais extremos, é capaz de levar à perda dos dentes. Para se ter uma ideia, fumantes têm o dobro de chances de desenvolver a doença periodontal do que os não fumantes.

Acontece que o fumo age negativamente no sistema imunológico, interferindo no combate às bactérias que causam as doenças periodontais. O hábito prejudica até mesmo o tratamento, uma vez que ele dificulta a cicatrização da gengiva.

Câncer de boca

O câncer de boca ocorre devido à mutação das células sadias do trato bucal. Isso acontece de forma gradual quando se fuma constantemente. O tabagismo é um agente catalisador para a mutação das células, sendo principal influenciador desse tipo de câncer. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), 90% dos pacientes com câncer de boca são fumantes.

Sempre que fuma, a pessoa inala inúmeras substâncias químicas prejudiciais. Elas passam inicialmente pela boca, língua e garganta, até chegar aos pulmões. Ao longo do tempo de exposição contínua, essas substâncias causam mudanças significativas na cavidade bucal que podem levar ao câncer.

Conselhos

A parte boa é que essas doenças podem ser prevenidas. Evitar o tabagismo e fazer visitas periódicas ao dentista diminuem consideravelmente as chances de adquirir essas condições.

A nicotina presente no cigarro causa alto grau de dependência e a maior parte das pessoas que decidem parar de fumar precisam de apoio. Ao largar o hábito, o indivíduo melhora sua saúde geral. O ideal é conversar com o dentista e outros profissionais da saúde sobre os efeitos do cigarro e o interesse em parar de fumar.

Resolvemos as suas dúvidas? Como mencionamos no texto, muitas pessoas não sabem dos males desses agentes e precisam ser alertadas. Então, compartilhe este post e faça sua parte.

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

5 Comentários


  1. Olá! Eu poderia jurar que já estive neste blog antes, no entanto depois de ler este eu percebi que é novidade para mim. Felicidade.

    Responder

  2. Opa! Eu poderia jurar que já estive neste site antes, no entanto depois de ler este eu percebi que é novidade para mim. Até mais.

    Responder

  3. Olá! Eu seria capaz de disser que já estive neste blog antes, mas depois de ler o teu post eu percebi que é maravilho para mim. Felicidades abraço.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *