Tire aqui suas dúvidas sobre aparelho ortodôntico móvel

Tempo de leitura: 7 minutos

Aparelho móvel pode ser usado junto do fixo? Ele é apenas indicado para crianças ou adultos também podem usá-lo? Para que ele serve? Como deve ser feita a manutenção e quais são os cuidados?

Todas essas são dúvidas bem comuns quando o assunto é o aparelho ortodôntico móvel. Ainda visto como “misterioso” para alguns pacientes, nem todo mundo entende a importância desse tratamento — e, com isso, alguns pacientes acabam não usando o aparelho como deveriam, causando impactos importantes na saúde bucal.

Você também compartilha dessas dúvidas? Então, continue a leitura e saiba tudo sobre o assunto!

Para quem o aparelho ortodôntico móvel é indicado?

Primeiramente, é preciso entender sobre qual modelo está sendo falado. Isso porque dentro do que chamamos de “aparelho móvel” existem algumas possibilidades, como o aparelho de contenção e o aparelho ortopédico funcional. Cada um desses tem finalidades e indicações diferentes.

O aparelho de contenção, normalmente, é indicado após o tratamento com o aparelho ortodôntico fixo, visando conter os dentes que foram movimentados durante o tratamento.

Ele é importante porque, muitas vezes, os dentes podem ter uma tendência a retornarem a posição inicial. Assim, esse aparelho evita que todo o tratamento ortodôntico seja perdido, educando os seus dentes a manterem a nova e correta posição.

Além do aparelho móvel, também existem opções de aparelhos fixos de contenção, que atuam em áreas específicas e mais suscetíveis a problemas, como no caso dos diastemas.

Outra possibilidade é o aparelho ortopédico funcional removível, mais indicado para as crianças (embora também possa ser usado em alguns adultos), que tem a função primordial de reeducar a musculatura facial e estimular o desenvolvimento ósseo, modificando a postura de abertura e fechamento da boca.

Nesse caso, os aparelhos são recomendados para crianças que já dão sinais de possíveis problemas de mordida, mau posicionamento do maxilar e até dificuldades na respiração, fonação, mastigação e deglutição — pontos extremamente relacionados à musculatura da face.

Como funcionam esses aparelhos e quais são suas vantagens e desvantagens?

Já deu para notar que cada tipo de aparelho ortodôntico móvel funciona de uma maneira diferente, não é mesmo?

No caso dos aparelhos de contenção eles devem ser usados ao final do tratamento com o aparelho fixo, consolidando as alterações para que os seus dentes não retornem ao posicionamento errado de antes da intervenção, evitando que eles se desalinhem novamente.

Assim, sua principal vantagem é justamente a de oferecer mais qualidade ao seu tratamento, impedindo que você perca todo o seu investimento. A desvantagem, contudo, é que você terá de usar o aparelho durante todo o dia por cerca de 6 meses a 1 ano.

Já os aparelhos removíveis são indicados para problemas buco-dento-faciais que necessitam de uma intervenção precoce, e por isso são mais usados por crianças. A ideia do uso desse modelo é evitar problemas mais sérios, guiando o crescimento dos dentes e impedindo as questões de oclusão.

De qualquer forma, para o sucesso dos tratamentos, a participação do paciente é fundamental. Afinal, se ele não usa o aparelho, os resultados não aparecem.

Principais dúvidas sobre o aparelho ortodôntico móvel

1. Quando a criança deverá usar o aparelho móvel?

O ideal para responder a essa pergunta é consultar o odontopediatra do seu filho. Contudo, existem alguns sinais que podem indicar problemas, como:

  • o centro da arcada superior e inferior não estão alinhados;
  • os dentes de leite são afastados uns dos outros;
  • algum dente está nascendo em cima do outro;
  • a criança fica o tempo todo de boca aberta;
  • a criança não se alimenta corretamente;
  • a criança está chupando o dedo.

Diante desses sinais, o mais indicado é procurar a ajuda de um dentista especializado, que analisará o quadro e definirá se é indicado o uso do aparelho removível ou do fixo. O que decidirá é o tipo de dentição que a criança apresenta (de leite, de leite e permanente ou só permanente).

2. Qual é o tempo de tratamento?

O tempo varia de acordo com a indicação do aparelho. Se a função for de contenção, o tratamento poderá ser de 6 meses a 1 ano, sendo recomendado, na maioria das vezes, o uso contínuo (ou seja, 24 horas por dia) por 6 meses e depois o uso apenas noturno até completar 1 ano.

Já no caso dos aparelhos infantis, o tempo poderá depender de acordo com o tratamento. Normalmente, eles são divididos em 3 fases, iniciando com o uso de um aparelho ortopédico funcional por 6 meses até que a criança faça a troca de todos os dentes de leite, seguido de uma segunda fase com o emprego de um aparelho fixo para o alinhamento dos dentes permanentes e depois o uso do aparelho de contenção.

Mas é claro que tudo dependerá da análise do caso, sendo que algumas crianças não farão do uso do aparelho fixo após o tratamento com o ortopédico funcional.

3. O aparelho ortopédico funcional é indicado apenas para crianças?

Ele é geralmente indicado para crianças (dos 6 aos 12 anos), porque é nessa fase que muitos dos problemas começam a surgir. Porém, algumas vezes seu uso também poderá ser indicado para adultos.

Contudo, é importante salientar que esse tipo de tratamento poderá ser mais demorado e por isso não é muito usado com adultos, já que, muitas vezes, o fixo é capaz de trazer resultados mais rápidos.

4. Se o aparelho não for usado corretamente, o que pode acontecer?

No caso dos aparelhos de contenção, o uso inadequado poderá favorecer a movimentação indesejada dos seus dentes, surgindo problemas como: desalinhamento, vãos entre os dentes, retração gengival, problemas periodontais e questões estéticas.

Em alguns casos, o não uso da contenção também pode levar à necessidade de um novo tratamento ortodôntico, ou seja, você pode ter que usar novamente o aparelho fixo.

Já no tratamento infantil, a falta de uso do aparelho poderá fazer com que o procedimento não tenha a eficiência esperada, impedindo que os problemas sejam corrigidos e fazendo necessária uma intervenção mais dura em outras fases do desenvolvimento.

5. Quais cuidados devem ser tomados com o aparelho móvel?

Como o aparelho móvel deve ser retirado ao se alimentar, muitas pessoas acreditam erroneamente que ele não precisa de cuidados especiais. Vale lembrar que a higienização adequada é extremamente importante e deve ser feita sempre que o aparelho for retirado da boca.

A limpeza deverá ser feita de maneira delicada, usando a escova e a pasta de dentes habituais do paciente. Contudo, é importante evitar soluções de bochecho. Manter o aparelho na caixinha — que deverá ser específica para esse fim e estar sempre limpa — quando não estiver usando também é fundamental.

Além desses aparelhos ortodônticos que citamos, ainda existem outros que podem ser indicados dependendo do seu tratamento, como:

  • os aparelhos funcionais do maxilar indicados para restaurarem a função e a estética da boca, atuando no desenvolvimento ósseo e nas suas disfunções;
  • as placas de movimentação ortodôntica que visam promover a movimentação dentária (assim como os aparelhos fixos).

E então, depois de ler este conteúdo você já entendeu um pouco mais sobre o aparelho ortodôntico móvel? Se gostou das dicas, assine a nossa newsletter e receba boletins informativos diretamente no seu e-mail!

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *