Saiba como são feitos os implantes dentários

Tempo de leitura: 6 minutos

Uma das disfunções que mais afeta a autoestima e a qualidade de vida dos pacientes é a perda dos dentes. Entretanto, esse problema pode ser resolvido com eficácia graças às técnicas cada vez mais modernas para colocação de implantes dentários.

Implante dentário é o nome dado para o procedimento cirúrgico que permite a substituição de um ou mais dentes perdidos devido a infecções, traumas e outros problemas graves de saúde bucal.

Na verdade, os implantes dentários propriamente ditos são pinos feitos de titânio, altamente resistentes e duráveis, que são fixados no tecido ósseo abaixo da gengiva para ocupar o lugar da raiz do dente ausente e servir de base para a colocação da prótese dentária.

Apesar de entenderem a importância da intervenção, a maioria dos pacientes tem muitas dúvidas sobre como são feitos os implantes dentários e sobre como será a recuperação após o tratamento.

Continue a leitura deste artigo e entenda o passo a passo para a realização de implantes dentários, começando pela etapa de avaliação do paciente e preparação para a cirurgia. Acompanhe!

Avaliação e preparação

A primeira etapa da realização de um implante dentário merece bastante atenção, pois consiste no planejamento de todo o tratamento a partir da avaliação do paciente e da preparação para a cirurgia.

Nela, o implantodontista — que é o cirurgião-dentista especializado em implantes — definirá o cronograma de tratamento, a quantidade de intervenções cirúrgicas necessárias e o tipo de prótese dentária que será utilizada.

Assim, as consultas iniciais são destinadas à análise da condição geral de saúde bucal do paciente e ao mapeamento da perda dentária — incluindo a análise da estrutura óssea para receber o implante, por meio de exames clínicos, radiografias e tomografias.

Quando são identificados quadros de cárie, tártaro ou periodontite, é preciso proceder com o tratamento adequado antes de dar início à colocação do implante dentário. Os casos de grande perda do osso subjacente à gengiva, por sua vez, podem exigir realização de uma cirurgia de enxerto ósseo.

Com todos os preparativos concluídos, é hora de dar início à colocação do implante dentário, na segunda etapa do tratamento.

Colocação do implante dentário

A colocação do implante dentário é um procedimento cirúrgico indolor e totalmente seguro, realizado pelo implantodontista no próprio consultório odontológico.

A intervenção para fixação da peça de titânio no tecido ósseo é feita sob anestesia local e com o uso de brocas especiais. O tempo total de cirurgia costuma ficar entre uma e duas horas.

Assim que a intervenção é finalizada, começa o processo de cicatrização e tem início uma fase crucial para o sucesso do tratamento. É a etapa de osseointegração, na qual o tecido ósseo da arcada dentária adere ao parafuso de titânio.

Dessa forma, o pós-operatório é fundamental para uma boa recuperação. O paciente deve realizar a higiene bucal cuidadosamente e seguir todas as orientações, entre elas:

  • não fumar e não consumir bebidas alcoólicas;
  • fazer aplicação de gelo local;
  • adotar uma dieta líquida e pastosa na primeira semana após a cirurgia.

Para continuar o aprendizado sobre como são feitos os implantes dentários é preciso entender melhor o processo de osseointegração, conforme explicaremos a seguir.

Osseointegração

A osseointegração é um processo natural de recuperação do tecido ósseo e representa uma etapa fundamental para o sucesso de um implante dentário. É preciso que o pino de titânio esteja totalmente aderido ao osso para que as próteses colocadas em seguida possam suportar a pressão da mastigação.

O tempo necessário para conclusão da osseointegração pode ser de quatro a seis meses. Nesse período, é bastante raro ocorrer a rejeição do implante, uma vez que ele é feito de um material totalmente biocompatível e inerte.

Quando isso ocorre, é possível que o paciente tenha problemas como periodontite, bruxismo, diabetes não controlada ou tabagismo. A existência das chamadas doenças autoimunes, como o lúpus e a psoríase, também pode levar o organismo a reagir de maneira negativa ao contato com o titânio

Nesses casos, o acompanhamento profissional adequado fará toda a diferença para evitar a perda do implante e permitir que o tratamento avance para a sua fase final, que é a colocação da prótese dentária.

Colocação da prótese dentária

Quando a osseointegração é concluída, o implantodontista dá início à colocação de uma prótese dentária sobre o pino de titânio, substituindo os dentes ausentes e devolvendo a harmonia ao sorriso.

Para isso, ele define as medidas do paciente usando moldes sob medida, feitos de gesso. Os moldes orientam a confecção da prótese, que pode ser feita de resina ou de porcelana.

A prótese de resina tem como principal vantagem o seu custo mais baixo. Entretanto, devido às características do material, sua durabilidade não passa de dois anos, sendo necessária a sua troca após esse período.

A prótese dentária de porcelana, por sua vez, tem durabilidade média de dez anos e apresenta um aspecto mais natural, aproximando-se bastante do brilho e da cor dos dentes reais.

É importante lembrar que os cuidados de higiene bucal devem ser reforçados após a colocação do implante e da prótese dentária, para preservar os bons resultados do tratamento e promover a durabilidade dos materiais.

Uma dúvida bastante comum entre os pacientes que procuram saber como são feitos os implantes dentários diz respeito à possibilidade de colocação das próteses dentárias na mesma cirurgia para fixação do implante.

Tal possibilidade existe, desde que o paciente tenha uma estrutura óssea bastante preservada, além de um bom estado de saúde bucal. O mais indicado, no entanto, é respeitar o tempo necessário entre uma etapa e outra da colocação de implantes dentários.

Na verdade, somente um bom implantodontista poderá avaliar cada situação e decidir qual é caminho tomar para garantir os melhores resultados possíveis.

Entretanto, é fundamental que o paciente entenda os detalhes da realização de um implante dentário para que possa adotar todos os cuidados necessários e colaborar com o sucesso do tratamento.

Você tem alguma dúvida sobre como são feitos os implantes dentários ou gostaria de obter informações mais detalhadas sobre o procedimento? Entre em contato conosco e converse com um profissional especializado agora mesmo! 

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *