Ronca ao dormir? Saiba que o motivo pode ser a sua saúde bucal

Tempo de leitura: 6 minutos

Passar a noite toda ao lado de alguém que ronca pode ser uma tarefa bastante difícil, mas quem sofre com o ronco ao dormir também apresenta problemas, como sonolência diurna excessiva, dificuldade de se concentrar e até mau humor.

O que muita gente nem imagina é que o ronco e a saúde da boca podem ter uma relação bastante íntima. Isso porque alguns problemas que levam ao ronco podem ser tratados pelo dentista, como a apneia e até o bruxismo — que também é capaz de interferir na qualidade do seu sono. Quer saber mais? Continue a leitura!

Por que acontece o ronco ao dormir?

O ronco ao dormir pode ter inúmeras explicações, mas grande parte delas está ligada à anatomia da boca. Ao dormir, os músculos da garganta, da língua e do céu da boca ficam mais relaxados, e isso pode fechar de forma parcial a via respiratória. Assim, o fluxo de ar se torna mais forte, o que aumenta as vibrações dos tecidos moles, levando ao ruído característico do ronco.

Mas por que algumas pessoas roncam e outras não? Isso pode ser explicado devido às características de cada pessoa, como a anatomia da boca, a presença de sobrepeso, o consumo de medicamentos para dormir ou de álcool, o avanço da idade, o sedentarismo, o desvio do septo nasal, a hipertrofia das amígdalas e várias outras condições.

Porém, a maior parte dos casos de ronco noturno está relacionada à apneia, um distúrbio que, muito mais do que desagradável, é extremamente preocupante e pode colocar a sua saúde em risco.

O que é a apneia obstrutiva do sono?

A apneia é um distúrbio relativamente comum: cerca de 30% da população adulta mundial sofre com esse problema, que tem como característica a obstrução da faringe, o que ocasiona a parada respiratória por alguns momentos durante o sono. Justamente por isso, esse é um transtorno preocupante, já que aumenta as chances do paciente vir a ter um infarto ou um AVC.

Para ser considerada apneia, a obstrução da respiração deve acontecer por, no mínimo, cinco vezes em um período de 1 hora. O “ruído” da apneia também é muito diferente de um simples ronco — geralmente é entrecortado por engasgos (que costumam não ser percebidos pelo paciente que está dormindo).

Os problemas que podem ser causados pela apneia acontecem porque essas interrupções na respiração levam a uma queda de oxigênio no sangue, superativando o sistema nervoso, elevando o ritmo cardíaco e estimulando a contração dos vasos sanguíneos.

Normalmente, a apneia obstrutiva do sono é o caso mais comum (quando o ar para de fluir para as vias aéreas devido a um bloqueio temporário ocasionado pelo relaxamento dos músculos da garganta), mas também é possível que ela seja causada pela presença de adenoides, principalmente nas crianças.

Outro tipo de apneia, mais rara, é a apneia central do sono que é causada por uma disfunção na região do cérebro que controla a respiração.

Alguns sintomas que indicam a apneia obstrutiva são:

  • respiração ofegante;
  • sensação de sufocamento ao dormir;
  • sono agitado;
  • sonolência diurna;
  • dificuldade de concentração;
  • dor de cabeça pela manhã.

Como o dentista pode ajudar nesses casos?

Se você tem notado alguns desses sintomas, ou as pessoas que dormem com você andam reclamando do seu ronco, é hora de buscar ajuda especializada. Nos casos de apneia obstrutiva do sono mais branda, o dentista especializado na área do sono é o profissional indicado.

Nessas situações, existem alguns tratamentos possíveis, como o uso de um aparelho intraoral ou de uma placa, que consegue modificar a posição da mandíbula e liberar a obstrução das vias aéreas, ajudando a reduzir o ronco e a apneia.

Esse é um tratamento não invasivo e, na maioria das vezes, a adaptação do paciente é bastante tranquila, sem apresentar riscos de dor ou mudança na dicção, por exemplo.

Além disso, ainda não existem muitas contraindicações ao tratamento, sendo apenas necessário observar com cuidado os casos de indivíduos obesos, com problemas na articulação do maxilar e àqueles que têm apneia devido a distúrbios no sistema nervoso central.

Se o problema for mais complexo, pode ser preciso envolver outros profissionais, como otorrinolaringologistas, pneumologistas, psiquiatras ou cardiologistas com ênfase em Medicina do Sono, uma vez que nem sempre o ronco pode ser causado por apneia.

O ronco ao dormir pode causar outros problemas bucais?

Além de todo o incômodo que roncar apresenta, a sonolência no outro dia e, claro, as complicações trazidas por uma apneia não cuidada, o ronco ao dormir também pode prejudicar a saúde da sua boca.

Entre um dos problemas mais comuns está a xerostomia, ou boca seca, que, além do ronco, também pode ter outras causas, como o uso de determinados medicamentos. Se você sente que após uma noite de sono costuma acordar com a boca ressecada, pode ser um indicativo de que anda roncando e que o transtorno precisa ser tratado.

Quando dormimos, automaticamente, nosso corpo reduz a quantidade de saliva. Porém, se você tem o hábito de roncar (e, portanto, de dormir com a boca aberta) a quantidade será ainda menor, e notará a sua boca seca ao amanhecer.

Se a situação não é tratada, você poderá apresentar alguns problemas, como:

  • mau hálito;
  • doença das gengivas;
  • alteração do paladar;
  • cárie e erosão dental;
  • dificuldades para comer, falar, mastigar ou engolir;
  • lábios ressecados e rachados;
  • língua áspera e ressecada;
  • aumento da vulnerabilidade da boca à infecções;
  • úlceras e feridas bucais.

Além de tratar o ronco, é muito importante que você procure o seu dentista para também cuidar da boca seca — que pode envolver vários tipos de tratamentos, até mesmo com a intervenção de outros profissionais.

Também é fundamental sempre escovar bem os dentes antes de dormir, já que a produção de saliva será menor do que o usual, tornando o ambiente muito mais propício para o desenvolvimento de bactérias causadoras das placas, do tártaro e de doenças bucais, como a cárie.

Conforme você pôde notar, o ronco ao dormir é um problema que precisa ser investigado e tratado e que, inclusive, pode ser causado por questões relacionados à saúde da sua boca. Se essa condição se mantiver por muito tempo, você poderá estar se expondo a complicações graves e até a outros distúrbios bucais, como a xerostomia.

Gostou das informações? Tem alguma coisa a acrescentar ou ficou com alguma dúvida? Conte para a gente nos comentários!

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *