Restauração de dente: entenda como é feita e os materiais utilizados

Tempo de leitura: 3 minutos

Um dos procedimentos odontológicos mais conhecidos pelos pacientes é a restauração de dente, também chamada de obturação. O tratamento tem como objetivo recuperar a forma e a função de um dente que foi afetado por cáries ou sofreu alguma fratura.

Para isso, o dentista faz a limpeza do dente comprometido e coloca nessa cavidade uma espécie de massinha — um composto resistente — que pode ser de diferentes materiais.

Quer entender em detalhes como a restauração de dente é realizada e os tipos de preenchimento utilizados? Confira nosso post e tire todas as suas dúvidas!

Quando deve ser feita a restauração de dente?

A principal indicação para a restauração é a cárie — infecção bacteriana que causa uma lesão no dente. Nesse caso, é importante que o procedimento seja feito o quanto antes para evitar a proliferação das bactérias, reduzindo assim os danos ao elemento dental.

Além das cáries, o tratamento é realizado também para dentes trincados, quebrados ou até mesmo desgastados, como no caso de pacientes com bruxismo.

Como é feito o procedimento?

Muitas pessoas ficam assustadas quando precisam fazer a restauração do dente, pois sabem que o dentista vai utilizar a broca, o famoso motorzinho. No entanto, o procedimento é simples e realizado de maneira que o paciente não sinta dor, já que ele recebe anestesia.

Depois que a região está anestesiada, o especialista utiliza a broca e um instrumento chamado cureta para fazer a remoção da porção do dente atingida pela cárie. Em seguida, limpa essa cavidade para eliminar todos os pontos de infecção.

Com a área cariada removida e posterior limpeza da cavidade, chega o momento de restaurar, ou seja, reconstruir a estrutura dental. Para isso, são colocadas várias camadas da substância de preenchimento para que se obtenha o aspecto e formato de um dente natural. Para que o material esteja totalmente fixado, o dentista aplica ainda uma luz azul.

Após o preenchimento, chega o momento de ajustar a altura para que o dente não incomode o paciente na hora de se alimentar ou falar. A última etapa é a lavagem e o polimento do dente restaurado para que ele fique mais liso e com uma aparência brilhante.

Quais são os tipos de materiais utilizados?

O dente restaurado precisa ser resistente para que o paciente possa fazer a mastigação normalmente. Veja a seguir os materiais que podem ser utilizados nesse tratamento.

Resina composta

É o material mais comum para fazer o procedimento. Tem como característica a boa resistência e várias opções de coloração, aproximando-se assim do aspecto de um dente natural. A desvantagem é que, a longo prazo, o material pode manchar com os pigmentos de alimentos.

Porcelana

Material cerâmico com bastante resistência e que deixa a restauração com um excelente aspecto estético, superior à resina composta, e não tem o risco de manchar com o tempo. Por isso, é bastante indicada para os dentes anteriores — aqueles que aparecem ao falar ou sorrir.

A composição em porcelana é feita em laboratório de acordo com o molde que o dentista faz da cavidade dental a ser restaurada.

Ionômero de vidro

Esse material é indicado principalmente para crianças que têm alta incidência de cáries. O diferencial é que o ionômero de vidro libera flúor, protegendo o esmalte dental das bactérias.

No entanto, não é tão resistente e sua tonalidade fica diferente do dente original.

Amálgama

Substância formada por mercúrio, cobre, prata e estanho, que foi amplamente utilizada no passado para a restauração. É bastante resistente, porém indicada para dentes posteriores, já que apresenta a cor cinza, o que traz prejuízo estético para o sorriso.

Se você precisar fazer a restauração de dente, pode ficar tranquilo quanto ao procedimento e resultado estético. O tratamento é descomplicado e não traz incômodo ao paciente.

Quer receber outros posts sobre saúde e estética bucal? Assine a newsletter e receba conteúdo atualizado em seu e-mail!

Sobre Dra Caroline

Dra Caroline Wolff Marra
Coordenadora Clínica da Vital Implantes e Tratamentos dentários
CRO: 10849-DF
Graduada em 2014 pela Universidade Católica de Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *