Pare de roer as unhas! Veja como isso pode prejudicar a sua saúde bucal

Tempo de leitura: 6 minutos

Muitas vezes, quem tem a mania de roer as unhas preocupa-se apenas com as questões estéticas relacionadas à má aparência das mãos devido às falhas e feridas nas unhas e cutículas. Entretanto, os dentistas não cansam de alertar seus pacientes sobre os prejuízos desse hábito para a saúde bucal.

Roer as unhas pode causar uma série de problemas nos dentes e na gengiva, além de expor o organismo a infecções e outras doenças causadas pela contaminação por bactérias, vírus ou fungos.

É sobre esse assunto que falaremos neste artigo. Faça uma boa leitura e tenha um excelente aprendizado!

Quais são os prejuízos do hábito de roer unha para a saúde bucal?

A compulsão por roer as unhas, denominada onicofagia, pode afetar pessoas de todas as idades e está relacionada aos sentimentos de ansiedade e nervosismo, sendo muito comum em situações de estresse.

Quem sofre desse mal sente-se bastante constrangido quando as pessoas reparam no estado de suas unhas e mãos, que aparentam descuido e, até mesmo, falta de higiene. Porém, é preciso uma conscientização maior sobre os malefícios do hábito de roer unha, sobretudo no que diz respeito à saúde bucal.

Os dentes, a gengiva e o hálito são diretamente afetados pela mania de levar as mãos à boca para morder as unhas ou as cutículas, como explicaremos a seguir.

Mudanças no posicionamento dos dentes

A mandíbula tem uma força imensa, de modo que a pressão exercida durante o ato de roer as unhas pode alterar o posicionamento de um ou mais dentes, resultando em problemas de oclusão e alterações no alinhamento da arcada dentária.

Para aquelas pessoas que usam aparelhos ortodônticos, os efeitos negativos do hábito de roer unha podem ser ainda piores. Como a estrutura dos aparelhos já expõe os dentes a uma pressão aumentada, no intuito de promover o seu posicionamento adequado, o risco de desalinhamento ou da perda de um ou mais dentes é grande.

Roer as unhas pode resultar, também, em retração da gengiva e encurtamento da raiz dentária, o que exigirá uma intervenção mais cuidadosa do ortodontista para preservar a saúde bucal.

E não é só o posicionamento dos dentes que fica prejudicado quando se tem a mania de roer unha, conforme você entenderá melhor agora.

Desgaste do esmalte e ocorrência de fraturas nos dentes

A pressão repetitiva e contínua contra as unhas ou as cutículas provoca o desgaste do esmalte, que é o tecido mais mineralizado do corpo humano, responsável pela cobertura e proteção dos dentes.

Quando o desgaste do esmalte é intenso, os dentes ficam mais expostos à ação das bactérias que causam as cáries e a gengivite, problemas que podem ter complicações sérias quando não tratados da forma correta.

Além disso, a ausência da parte mineralizada dos dentes aumenta a possibilidade de fissuras ou fraturas, sendo bastante comum os pacientes chegarem ao consultório do dentista com um ou mais dentes lascados devido ao hábito de roer as unhas.

A ocorrência de fraturas nos dentes é ainda maior quando o hábito de roer unha está associado ao bruxismo.

Agravamento dos quadros de bruxismo

O bruxismo é um problema de saúde bucal caracterizado pela ato de ranger ou pressionar os dentes de forma inconsciente, seja durante o sono ou durante atividades comuns da vida diária, como dirigir ou cozinhar.

De acordo com alguns estudos, é bastante comum a associação do bruxismo com a mania de roer as unhas. A explicação dos pesquisadores para essa situação é o fato de ambos os comportamentos estarem relacionados ao estresse e à ansiedade.

Dessa forma, roer as unhas agrava as consequências prejudiciais do bruxismo para a saúde bucal, aumentando a ocorrência de sintomas como:

  • dor na cabeça, na articulação temporomandibular ou na face;
  • desgaste do esmalte e sensibilidade dentária;
  • fratura dos dentes;
  • retração da gengiva;
  • perda dos dentes, nos casos mais graves.

O hábito de roer as unhas pode agravar outro problema de saúde bucal que leva muitos pacientes a procurar o consultório odontológico. Trata-se do mau hálito.

Piora do mau hálito

As mãos estão constantemente contaminadas por uma quantidade grande de bactérias e outros micro-organismos. Dessa forma, roer as unhas pode agravar o odor desagradável característico do mau hálito, contribuindo para a perpetuação desse problema de saúde bucal tão constrangedor.

Além disso, os pedaços de unha podem provocar feridas na gengiva, nas bochechas ou na língua. Caso uma dessas feridas venha a infeccionar — o que não é tão improvável, uma vez que as unhas estão sempre sujas e contaminadas por micro-organismos — o paciente terá ainda mais contratempos pela frente.

Mas engana-se quem pensa que roer as unhas afeta apenas a saúde bucal. Na verdade, o organismo como um todo pode ser prejudicado por esse comportamento.

O risco da contaminação devido à presença de vírus, bactérias ou fungos nas unhas é muito grande. Dessa forma, as pessoas podem sofrer com episódios de adoecimento que vão de uma simples gripe até casos mais graves, como diarreia, infecções respiratórias e apendicite.

Assim, para proteger a saúde da boca e do corpo todo, parar de roer as unhas é uma atitude fundamental, certo? Mas por se tratar de um comportamento com origens psicológicas, por mais que as pessoas tenham consciência dessa necessidade, nem sempre é fácil mudar.

Por isso, reservamos um espaço em nosso artigo para compartilhar algumas dicas que podem ajudar quem quer abandonar de uma vez por todas o hábito de roer unha. Confira!

Quer parar de roer as unhas? Confira as dicas mais eficazes!

Em certos casos, o dentista pode indicar a confecção de um protetor bucal, tal como é feito durante o tratamento dos pacientes que apresentam quadros de bruxismo. Esse cuidado evita tanto o desgaste do esmalte quanto a fratura dos dentes.

Alguns pacientes podem ter sucesso utilizando pimenta e outros condimentos de gosto mais forte nas unhas, pois esse artifício faz com que seja extremamente desconfortável levar as mãos à boca.

Nesse sentido, existem algumas bases incolores com gosto ruim. Elas podem ser aplicadas sobre as unhas, substituindo a pimenta. No entanto, para outras pessoas, o mais eficaz é usar fitas adesivas para cobrir as unhas.

Se nenhuma dessas técnicas for eficaz, procurar a ajuda de um psicólogo pode ser uma boa iniciativa. Esses profissionais poderão ajudar os pacientes a combater a ansiedade e o estresse, eliminando as principais causas da mania de roer as unhas.

Agora que você já sabe como roer as unhas prejudica a saúde bucal, ajude seus amigos e familiares a entender por que eles devem abandonar esse hábito o quanto antes, compartilhando o nosso artigo nas suas redes sociais!

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *