O que fazer para prevenir e evitar a queda dos dentes?

Tempo de leitura: 6 minutos

Muitas pessoas acreditam que a queda dos dentes é algo natural conforme vamos envelhecendo. Mas, a verdade é que essa situação não está relacionada ao avanço da idade e sim a problemas bucais e que muitas vezes são simples de serem evitados.

A perda de um dente pode ocasionar inúmeros problemas que vão muito além do que a questão estética, influenciando também na mastigação e até na fala dos pacientes afetados.

Para evitar todos esses problemas, que tal começar a cuidar melhor da sua saúde bucal e prevenir a queda dos dentes? Saiba tudo sobre esse assunto lendo o texto de hoje!

Quais as principais causas da queda dos dentes e como evitá-las?

Existem muitas questões que podem estar envolvidas na perda de um ou mais dentes. Veja as mais usuais:

Doença Periodontal

A periodontite é a principal responsável pela perda dos dentes e afeta a gengiva e o osso de suporte aos dentes.

Conforme a doença avança sem tratamento, o paciente passa a sofrer de uma perda óssea, deixando os dentes amolecidos, o que pode levar à queda.

Tudo começa com uma simples infecção da gengiva (gengivite) causada pela acumulação de placa bacteriana.

Quando essa placa não é retirada corretamente por meio da escovação, ela se transforma em tártaro e, então, bolsas periodontais começam a se formar entre o dente afetado e a gengiva, acumulando bactérias nocivas.

Sem tratamento, a doença continua avançando, levando à perda óssea ao redor do dente afetado e, por fim, à queda.

 

Como evitar?

A escovação e o uso do fio dental são fundamentais para a retirada completa da placa bacteriana. Além disso, você deve consultar frequentemente um dentista.

Quando a doença é diagnosticada ainda no início, na fase da gengivite, é possível reverter o quadro e impedir a queda do dente.

Por isso, fique de olho nas alterações de cor da sua gengiva e também em sangramentos frequentes, que podem indicar o problema.

Questões de saúde também podem contribuir para um aumento na probabilidade de surgimento de doenças periodontais, como diabetes, doença de Crohn, baixa quantidade de glóbulos brancos, AIDS e Síndrome de Down.

Hábito de fumar

O tabagismo pode trazer inúmeros problemas para a sua saúde em geral, sobretudo a da sua boca, contribuindo para o aumento das chances de câncer bucal e também de periodontite.

O fumo aumenta a descamação da mucosa oral, provoca o aumento da temperatura da gengiva e a inflamação do tecido. A consequência dessa agressão constante é a destruição do tecido ósseo, que pode levar a perda total do dente.

Nos casos mais graves, quando essa situação não é tratada logo no início, pode até mesmo ser difícil conseguir colocar os implantes dentários.

Como evitar?

A melhor forma é, claro, parar de fumar. Mas, se isso for muito difícil para você, tente fazer uma higienização rigorosa da boca e visite periodicamente o dentista para que essas condições sejam diagnosticadas logo no começo.

Cárie

Muita gente não se importa muito com a cárie, achando que ela é apenas um problema relacionado à infância, mas isso não é verdade.

A cárie também pode aparecer em adultos e quando não tratada é capaz de atingir as partes mais profundas do dente, causando dores, infecções e a perda do dente afetado.

O problema é causado por bactérias que se acumulam na boca e produzem ácidos. Estes, quando entram em contato com o dente, podem dissolver a superfície esmaltada, criando orifícios que levam à infecção e à perda.

Como evitar?

A melhor maneira de evitar a cárie é escovando os dentes corretamente sempre após todas as refeições. Você também pode evitar consumir alimentos ricos em açúcar e em amido que contribuem para a formação dessas bactérias.

E, claro, visite periodicamente o dentista para que a cárie seja diagnosticada e tratada logo no início.

Trauma

As quedas, batidas e outros traumas também podem ser responsáveis pela queda dos dentes. E isso pode ocorrer imediatamente ou após alguns dias do trauma.

Nesse último caso, geralmente existe uma fratura de raiz, que pode não ser aparente, mas levar à perda do dente.

Ao sofrer um trauma, tente “resgatar” o dente e deixe-o dentro de um copo com leite. Isso aumenta o tempo de possibilidade de reimplante para até seis horas.

Como evitar?

Infelizmente, não existem formas de evitar um trauma, mas você deve sempre buscar ajuda odontológica imediatamente quando alguma situação assim ocorrer.

Problemas mecânicos

A mordida cruzada é outro problema que pode acabar levando a queda do dente. Isso acontece quando a arcada superior e inferior não se encontram e pode ser causada por mau posicionamento dos dentes ou por problemas ósseos.

Quando não corrigida, a mordida cruzada pode levar a fraturas dos dentes, retração gengival, sobrecarga da articulação e bruxismo.

O bruxismo (ato de ranger os dentes) também pode aparecer em pessoas que não têm problemas de mordida cruzada e a sobrecarga constante é capaz de aumentar os riscos de doenças periodontais e ainda levar à queda do dente.

Como evitar?

A melhor maneira é sempre buscar auxílio odontológico se você notar dores na face, estalos na articulação e até redução na capacidade de bocejar.

Nos casos de mordida cruzada, o problema pode ser aparente até mesmo para quem não é da área, já que os dentes parecem “não se encaixarem” corretamente.

O tratamento é feito com o uso de aparelhos ortodônticos, para a mordida cruzada, e uso de placa de mordida, fisioterapia e técnicas de redução de estresse, nos casos de bruxismo que não são causados pela mordida cruzada.

O que a falta de um dente pode causar?

Além de esteticamente desagradável, a queda de um dente pode causar inúmeros problemas de saúde, afetando estruturas importantes da sua boca. Veja algumas questões:

  • Desajuste da mordida: os dentes vizinhos tendem a se inclinarem, levando a dificuldades mastigatórias;
  • Déficits nutricionais: com a capacidade mastigatória reduzida, muitos pacientes acabam optando por alimentos mais pastosos e com menor valor nutricional;
  • Dores de cabeça e de ouvido, tonturas e alterações posturais devido aos problemas músculo-articulares;
  • Problemas de autoestima e até isolamento do paciente, que passa a evitar sorrir e se relacionar com outras pessoas.

Por todas essas questões é muito importante sempre evitar a queda dos dentes, cuidando da sua escovação e visitando o seu dentista a cada 6 meses ou sempre que notar algo diferente, como dores, sangramentos, gengiva inchada ou avermelhada e outras questões.

Gostou de saber como evitar a queda dos dentes? Siga as nossas redes sociais (Facebook e Instagram) e acompanhe outras dicas interessantes como essa!

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *