Mordida cruzada: conheça os prejuízos para saúde bucal

Tempo de leitura: 6 minutos

A mordida cruzada é uma condição bastante comum e muitas pessoas recebem esse diagnóstico ainda na infância. Sem compreenderem exatamente do que se trata o problema, podem acabar não dando a ele a devida importância — e o resultado é uma série de transtornos que podem se prolongar por toda a vida e se agravarem na fase adulta.

Justamente por isso, identificar a mordida cruzada logo cedo e começar o tratamento na infância é o mais recomendado. Porém, também existe a possibilidade de reverter os problemas quando adulto.

Quer saber mais sobre esse assunto? Então, continue a leitura!

O que é a mordida cruzada?

A mordida cruzada é um problema de oclusão presente quando a arcada superior e a inferior não se encaixam corretamente. Isso pode acontecer tanto quando a arcada superior fica mais “para dentro” que a inferior quanto mais “para fora”.

Suas causas podem ser dentárias e/ou esqueléticas. Assim, é possível que a mordida cruzada seja causada pela presença de dentes tortos e mal posicionados ou devido a um desenvolvimento inadequado do osso da maxila (que se desenvolve menos e acaba menor do que deveria).

O fator genético é importante, mas também existem outras condições que podem agravar o problema, como os maus hábitos de respirar pela boca, chupar o dedo e usar durante muitos anos a mamadeira e a chupeta.

Principalmente nos casos desenvolvidos por questões esqueléticas, é muito importante que o diagnóstico seja feito antes dos 15 anos, impedindo que essas alterações tragam problemas ainda mais graves.

Além disso, durante a infância e a adolescência, a nossa parte óssea ainda está em desenvolvimento, facilitando que o uso de aparelhos ortopédicos consiga estimular o crescimento do osso da maxila, favorecendo que ele tenha uma relação mais adequada com os arcos dentários.

Contudo, vale a pena salientar que nem sempre os casos de mordida cruzada podem interferir na estética do sorriso — e esse é um dos casos que mais exige cuidado e atenção por parte dos pais e dos dentistas.

Mesmo que o sorriso esteja bonito e bem alinhado, uma pessoa com problema de mordida cruzada pode apresentar disfunções, como dificuldades de mastigar, por exemplo. Assim, somente uma avaliação cuidadosa de um dentista especialista consegue concluir se existe ou não a presença da mordida cruzada e quais são os tratamentos mais recomendados.

Quais são os prejuízos que a mordida cruzada pode trazer?

Lendo o tópico anterior, já deu para perceber que a mordida cruzada é um problema bem grave e que precisa ser cuidado, não é mesmo? Apesar disso, muitas pessoas acabam não se importando com ela como deveriam e sentindo na pele os transtornos e prejuízos que essa falta de tratamento acarreta.

No início, as consequências da mordida cruzada podem ser pequenas e pouco sentidas. Porém, conforme envelhecemos, o problema é capaz de acarretar questões como:

  • dificuldades na fala, na mastigação e na respiração, principalmente quando o motivo é o desenvolvimento incorreto dos ossos da face;
  • deformações na face, como a mandíbula se projetando de forma pouco harmônica em relação à face;
  • bruxismo, fratura, a perda de um ou mais dentes, retração gengival e sobrecarga da articulação temporomandibular;
  • perda óssea de um ou mais dentes, que pode até ser irreversível, devido ao contato errado entre os dentes;
  • danos irreversíveis na articulação, sendo que, em alguns casos, é até necessário uma cirurgia para a reconstrução;
  • dores devido às disfunções da ATM;
  • problemas estéticos e baixa autoestima.

Como tratar a mordida cruzada?

Como você pôde notar, a mordida cruzada é um problema bastante sério e que é capaz de causar muitos transtornos quando não tratado. Por isso, é extremamente importante buscar a avaliação de um dentista ainda cedo, mesmo que o seu filho não apresente dentes tortos, por exemplo.

Os tratamentos desse transtorno são:

Aparelhos ortopédicos funcionais

A avaliação precoce pode ajudar no diagnóstico e no tratamento da mordida cruzada, com o uso de aparelhos removíveis ainda na presença dos dentes de leite. Esse procedimento não causa dor às crianças e trabalha de maneira funcional e bimaxilar, estimulando os neurônios sensoriais da região da boca, ajudando a remodelar as estruturas ósseas, articulares e musculares.

Pistas Diretas Planas

Outro tipo de tratamento que pode ser feito ainda na infância é o uso das Pistas Diretas Planas, que são pequenas intervenções nos dentes, com o uso de resina composta, visando alterar o formato dos dentes de leite, tornando o contato entre a arcada superior e a inferior mais adequado.

Aparelho ortodôntico

Apesar dessas intervenções na infância, talvez seja necessário um tratamento com o uso de aparelho ortodôntico fixo nos dentes permanentes, que pode acontecer na adolescência, complementando os demais procedimentos feitos na infância.

O tempo e a forma de tratamento dependerão muito do caso e do tipo de mordida cruzada, sendo o ortodontista o profissional mais recomendado para esses casos.

Quando o tratamento não é feito na infância, a mordida cruzada poderá ser corrigida na fase adulta apenas com o uso do aparelho ortodôntico. Porém, casos mais graves podem necessitar de associação com a cirurgia ortognática, principalmente quando a questão é causada por alterações no osso da maxila.

Cirurgia ortognática

Esse tipo de cirurgia é feita nos terços médio e inferior da face, visando corrigir o posicionamento inadequado dos ossos dessas áreas. A cirurgia ortognática é bem complexa, tecnicamente falando, mas garante bastante segurança e previsibilidade de resultados para os pacientes (desde que realizada por um profissional experiente).

É possível evitar a mordida cruzada nas crianças?

Essa é uma dúvida bastante comum nos consultórios, já que, muitas vezes, os maus hábitos interferem no surgimento da mordida cruzada. Se você tem um filho ou convive com uma criança, algumas orientações são bem importantes nesse sentido, como:

  • evitar o uso prolongado de chupetas e mamadeiras;
  • corrigir maus hábitos como o de chupar o dedo;
  • introduzir alimentos mais consistentes nas fases adequadas para a criança, estimulando o desenvolvimento correto dos movimentos mastigatórios e também das estruturas envolvidas, como a musculatura, as arcadas e a articulação;
  • sempre ter atenção ao fato de a criança respirar pela boca, como evitando alergias e resfriados e buscando orientação médica caso note problemas de respiração ou até má postura da língua;
  • realizar uma avaliação odontológica periódica, garantindo o tratamento precoce de problemas dentários e também o acompanhamento do desenvolvimento da criança.

Depois de ler este conteúdo você já está convencido de que a mordida cruzada é um problema sério e que necessita de tratamento o mais rápido possível, certo? Se você gostou deste nosso post, curta as nossas redes sociais (Facebook e Instagram) e receba sempre dicas interessantes como essas!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

2 Comentários

  1. Isabelly

    Dr me ajuda, eu “mamo” a língua enquanto durmo e isso me fez ter mordida cruzada, como paro de chupar língua enquanto durmo?

    Responder
    1. Dr. Francisco

      Olá Isabelly!
      para melhor lhe atender, vamos agendar uma avaliação para esclarecer todas as suas dúvidas? =D
      Brasília 061-3032-5666
      Goiânia 062-3996-6666
      Um abraço!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *