Extração de dente siso: confira 18 cuidados que você deve tomar

Tempo de leitura: 11 minutos

Certamente você conhece alguém que precisou fazer a extração de siso. Afinal, esse é um procedimento bastante comum, porque nem sempre os dentes sisos crescem na posição ideal, o que causa complicações para a saúde bucal.

Os dentes sisos podem ficar inclusos, ou seja, presos no tecido ósseo em uma posição que impede que eles rompam a gengiva e cresçam. Também há casos em que o paciente não tem espaço em sua boca para esses dentes. Nessas e em outras situações, a extração é indicada a fim de evitar problemas, como cistos.

Neste post, vamos falar um pouco sobre essa cirurgia e os cuidados que devem ser tomados no pós-operatório. Continue lendo e confira!

O procedimento de extração de dente siso

O ser humano tem quatro dentes sisos, que crescem apenas entre os 17 e 21 anos. Esses dentes ocupam o último lugar na arcada dentária, tanto inferior quanto superior.

Há quem não enfrente problemas com o nascimento dos sisos, porém, muitas pessoas manifestam complicações. Para algumas, não há espaço suficiente para que os dentes cresçam e, com isso, eles empurram os demais, desalinhando-os.

Os dentes sisos também podem estar em uma posição inadequada, como na horizontal, presos ao tecido ósseo. Nesses casos, o seu crescimento afeta os demais dentes e causa inflamações, inchaços, infecções na gengiva, cistos e outras complicações.

Por isso, a extração é recomendada para essas pessoas, a fim de garantir a saúde bucal. A grande vantagem é que, hoje, essa cirurgia é mais simples e muito segura.

A remoção do dente é realizada no consultório do cirurgião dentista. Em cerca de 30 minutos é possível fazer a extração, mas o tempo varia em função do grau de dificuldade em cada caso — o dente pode estar incluso no osso, apenas sob o tecido gengival, ou pode haver a necessidade de extrair mais de um.

De toda forma, escolhendo um bom profissional, a cirurgia é rápida, indolor e não oferece riscos para o paciente. Entretanto a boa recuperação no pós-operatório depende dos cuidados que devem ser tomados a fim de assegurar a cicatrização dos tecidos, como você verá a seguir.

18 cuidados no pós-operatório da extração de siso

Embora seja uma cirurgia simples, é preciso tomar certos cuidados no pós-operatório da extração de siso. Isso porque é necessário garantir que a cicatrização acontecerá rapidamente, evitando complicações. Veja a seguir algumas recomendações que auxiliam na recuperação.

1. Repouse

O repouso é a recomendação principal após a extração de siso. Assim, evitam-se dores, desconfortos e sangramentos. Nas primeiras 24 horas, o ideal é realizar o mínimo de esforço e repousar com a cabeça um pouco inclinada, sempre mais alta do que o restante do corpo.

2. Evite a exposição ao sol

O sol eleva a temperatura corporal e pode causar complicações para a cicatrização. Por isso, é recomendado evitar a exposição solar nos primeiros cinco dias. É importante evitar sair de casa, mas, se for necessário, procure se proteger do sol, saia de carro e espere os momentos mais frescos do dia.

3. Cuide da alimentação

A alimentação é um ponto importante da recuperação, porque, durante o pós-operatório, mastigar pode ser um pouco complicado. Por isso, alguns alimentos são mais indicados do que outros.

Nos primeiros dias, prefira sopas mornas, caldos, purês e outros alimentos que não exijam força para serem ingeridos. Vitaminas, mingau, sucos, iogurtes, gelatina e sorvete também estão liberados. E lembre-se: sempre opte por pratos mornos, frios ou gelados.

Evite alimentos quentes, ácidos, duros e difíceis de mastigar. A temperatura alta causa dores e sangramentos, aumentando o tempo de cicatrização. Já os movimentos podem ferir a área operada, e os resíduos, se chegarem até lá, causam dor.

4. Mantenha a hidratação orgânica

Ingerir bastante água ajuda a manter os tecidos bucais hidratados e o fluxo salivar constante. A hidratação também mantém a imunidade do organismo e previne complicações e a proliferação de bactérias.

5. Higienize a boca adequadamente

Escovar a região operada não é recomendado nos primeiros dias, mas a boca precisa continuar sendo higienizada. Então, mantenha a escovação normalmente nos demais dentes, para impedir a proliferação de bactérias, para evitar as doenças bucais e impedir que resíduos se acumulem no local operado.

O dentista recomendará como a higienização do local deve ser feita, sendo uma boa prática o uso de cotonetes para evitar o atrito excessivo. Entretanto proceda como o profissional indicar para evitar complicações na recuperação.

6. Evite bochechos intensos

A força da água movimentada durante os bochechos também pode ferir a área operada e dificultar a recuperação. Então, ao enxaguar a sua boca, bocheche delicadamente para não causar dores ou sangramentos.

7. Faça compressa de gelo no local

O gelo ajuda a reduzir o inchaço do local e diminui a sensação de dor. Mas a compressa deve ser feita na parte externa da bochecha — não coloque gelo sobre os pontos, mas, sim, no rosto à altura do local dolorido.

8. Evite fumar

O cigarro tem muitas toxinas e a última coisa que uma ferida operatória necessita é desse tipo de substância. Elas podem desencadear inflamações e infecções na área operada, por isso, evite fumar após a extração de dente siso.

9. Abstenha-se de bebidas alcoólicas

Além de a sua composição não ser adequada para a recuperação dos tecidos operados, você estará utilizando medicamentos para evitar complicações no pós-operatório. Por isso, não é recomendado ingerir bebidas alcoólicas durante essa fase de recuperação.

10. Evite a automedicação

Procure não utilizar medicamentos que não foram indicados pelo seu dentista, e isso inclui os bochechos caseiros com ervas e misturas, por exemplo. Limite-se a utilizar apenas as substâncias que o especialista receitou e, se houver algum desconforto, comunique-o e peça sua instrução sobre como proceder.

11. Não pratique atividades físicas

As atividades físicas são intensas e podem causar inchaços e sangramentos no local operado. Por isso, evite essas práticas pelo tempo recomendado pelo dentista, inclusive as tarefas em casa, que também exigem esforço. Outra recomendação é não abaixar a cabeça para não elevar a pressão na boca.

12. Não toque na área operada

Isso não deve ser feito com a mão, com objetos e, nem mesmo, com a língua. Deixe que a área operada se recupere naturalmente, para que o toque não acabe ferindo os tecidos ou interferindo em sua cicatrização. Além disso, o toque pode levar micro-organismos, causando inflamações e infecções.

13. Não retire os pontos em casa

É muito comum que as suturas feitas no local de extração de siso sejam realizadas com fios de nylon ou seda. Como esses materiais não são absorvíveis pelo organismo, é necessário voltar ao dentista para retirar os pontos. Evite fazer esse processo em casa, para não ferir o local operado nem causar complicações à cicatrização.

14. Evite banhos muito quentes

Os banhos muito quentes causam o mesmo efeito da exposição solar. A temperatura alta da água deixa o corpo aquecido demais e interfere na cicatrização, além de estimular processos inflamatórios. Então prefira água morna ou fria, tanto no chuveiro como para imersão.

15. Faça compressas frias

Nos dois primeiros dias após fazer a extração de siso é interessante aplicar compressas frias pelo lado externo do local operado. Prepare uma bolsa de gelo ou térmica, coloque na face por cerca de 10 a 20 minutos e repita o processo sempre que julgar necessário. Isso vai evitar o inchaço e inflamações.

16. Durma em uma posição confortável

Depois de extrair o siso, o local ficará bastante sensível, então é importante evitar a pressão sobre ele também na hora de dormir. Sendo assim, prefira deitar-se com o abdômen para cima ou do lado que não foi operado. Além disso, como recomendado, mantenha a cabeça um pouco mais elevada do que o corpo para reduzir a pressão sanguínea no local.

17. Fale o menos possível

Embora seja um processo muito natural, falar movimenta diversos músculos da face e também o maxilar. Assim, para quem acabou de fazer a extração de siso, o ideal é evitar esse esforço, para minimizar as chances de inchaços, sangramentos e dores. Então, pelo menos no primeiro dia, fale apenas o que for essencial.

18. Compareça à consulta de retorno

Seu dentista precisa acompanhar a recuperação do local operado, por isso, após a extração de dente siso, ele agendará consultas de retorno e você deverá comparecer a elas. Dessa forma, você terá suporte do profissional para analisar se tudo está bem, se é necessário trocar alguma medicação, limpar o local etc.

Possíveis complicações na extração de siso

Assim como qualquer procedimento cirúrgico, a extração de siso pode trazer complicações, se não forem seguidas as recomendações feitas pelo cirurgião dentista. A seguir, listamos algumas delas para que você fique atento e evite problemas no pós-operatório.

Inflamação

A inflamação acontece quando existe alguma agressão sobre o tecido operado e ele não consegue iniciar o processo de cicatrização adequadamente. Os sintomas desse problema são: inchaço, vermelhidão e sensação de calor no local, sangramentos e dor.

Infecção

A infecção acontece quando existe a proliferação de bactérias no local operado, geralmente, em função da má higienização ou por tocar demais o local. Ela também pode acontecer como uma complicação da inflamação e, nesse caso, há presença de pus no local e ocorre febre.

Edema (inchaço)

O inchaço no local é uma manifestação muito comum na extração de siso e pode acontecer independentemente dos cuidados no pós-operatório. Esse é o resultado da manipulação dos tecidos e recomenda-se uma compressa fria para minimizá-lo.

Dificuldade para abrir a boca

Chamada de trismo, a dificuldade para abrir a boca também é uma manifestação comum. Ela acontece em função do cansaço das estruturas faciais, em decorrência da operação. O paciente precisa permanecer por algum tempo com a boca aberta durante a cirurgia e, por causa disso, esse incômodo se manifesta. Mas ele não dura muito tempo e diminui conforme os dias passam.

Amortecimento do lábio

A sensação de amortecimento ou parestesia, como também é chamada, pode se estender além do lábio inferior para a língua e o queixo. Ela ocorre por causa de alguma lesão ou dano no nervo próximo ao dente extraído. Não é uma condição muito comum, mas pode durar desde horas até dias e voltar ao normal gradativa e espontaneamente.

Alveolite

Quando um dente de siso é extraído, um coágulo sanguíneo se forma nessa cavidade com o intuito de proteger os nervos e tecidos ósseos. A alveolite é uma condição na qual esse coágulo não se forma adequadamente, ele se desloca ou se dissolve, deixando as estruturas expostas. Isso acontece por causa de esforços ou agressões no local operado.

Sangramentos

Embora seja natural sentir um pouco de gosto de sangue na boca, é preciso estar atento aos sangramentos mais intensos, que podem indicar a má cicatrização ou o início de um processo inflamatório. Evite esforços e agressões no local operado, para não lesionar os tecidos nem causar essa complicação.

A cirurgia de extração de dente siso é muito comum e segura, sua recuperação é rápida e, se forem seguidas as recomendações e tomados os devidos cuidados, não apresenta complicações. Por isso, ao realizá-la, esteja atento ao que pode ou não ser feito, para que o pós-operatório seja tranquilo e a operação benéfica para a sua saúde bucal.

Você viu que o álcool e o fumo complicam a recuperação da extração de siso, certo? Agora, veja mais problemas que os cigarros e as bebidas alcoólicas causam à saúde bucal.

 

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *