Enxaguantes bucais são recomendados ou não?

Tempo de leitura: 6 minutos

Em diferentes cores, sabores e indicações, os enxaguantes bucais completam a lista de itens de higiene oral nas prateleiras de farmácias e supermercados. Muita gente que se preocupa em realizar a limpeza bucal de forma correta faz questão de finalizar os cuidados com esse produto.

Mas afinal, é recomendado ou não usar o enxaguante bucal após a escovação? Como escolher o melhor para cada caso? Quantas vezes por dia o bochecho com essa solução deve ser feito? Ele substitui a higiene com a escovação? Acompanhe este artigo e esclareça esses e outros pontos a respeito do produto!

O enxaguante completa a limpeza da boca?

Se você realizar a escovação com creme dental com flúor de forma correta, fazendo movimentos circulares com as cerdas da escova em todas as faces dos dentes e depois finalizar com o fio ou a fita dental, certamente a limpeza será bem eficiente.

Somente esse processo é capaz de eliminar os restos de alimentos de todos os cantinhos da boca, prevenindo a proliferação de bactérias.

Dessa forma, torna-se desnecessário usar o enxaguante, já que ele não consegue eliminar, por exemplo, a placa bacteriana.

Entretanto, muita gente tem o hábito de fazer bochecho com o produto para ter a sensação de refrescância e limpeza. Contudo, isso já é garantido com a escova e uma quantidade mínima do creme dental, disponível em vários sabores.

É claro que não há problema em utilizar o produto, porém, pode ser uma etapa que não trará mais eficiência na limpeza.

O enxaguante substitui a escovação?

Conforme falamos, o produto não fará a limpeza da boca, por isso, nunca deve ser utilizado no lugar da escovação.

Caso você não consiga, em determinado momento, realizar a escovação após uma refeição, prefira fazer um bochecho com água para eliminar os restos de alimentos. A ação será mais eficaz do que a do enxaguante.

Para quem o enxaguante bucal é indicado?

Com a sua ação germicida e bactericida, o produto pode ser recomendado para um período pós-cirurgia bucal. Porém, somente o dentista fará a indicação correta do tipo de enxaguante, do tempo e da frequência de uso.

Para pessoas com problemas periodontais (como a gengivite), cáries ou ainda dentes sensíveis, o item pode ajudar na prevenção, principalmente as formulações com flúor. Entretanto, vamos repetir: sempre é bom receber a indicação do dentista para que o uso seja o mais adequado.

E atenção: diabéticos devem ter muita atenção ao uso de soluções com corantes, que podem conter açúcar na formulação.

Crianças podem usar o enxaguante bucal?

Existem tipos específicos de enxaguantes para o público infantil, com formulações de sabores mais agradáveis e concentração menor dos componentes bactericidas.

É importante que a criança já saiba cuspir e não utilize formulações com álcool e flúor. A ingestão desta substância pelos pequenos é perigosa, podendo causar a fluorose, que provoca manchas nos dentes.

Além disso, engolir o líquido pode provocar vômito, portanto, sempre supervisione o uso do enxaguante pelas crianças e guarde-o em local inacessível para elas.

É importante, ainda, que os adultos não deixem que a criança utilize o produto no lugar da escova, pasta e fio dental. Isso porque elas podem achar mais cômodo fazer somente o bochecho em vez de limpar cada dente e transformar isso em um hábito.

Quem faz clareamento pode usar o produto?

Quem está fazendo tratamento para deixar os dentes mais brancos deve evitar o uso de enxaguantes bucais com corantes.

Consulte o seu dentista para saber se o uso não vai atrapalhar o procedimento.

O uso frequente do produto causa algum mal?

Quem faz questão de utilizar o enxaguante bucal deve evitar o uso em excesso, pois o líquido pode deixar a boca seca, descamar as bochechas, desgastar o esmalte dentário ou, ainda, deixar as resinas mais porosas, favorecendo o aparecimento de manchas.

Por isso, é importante utilizar somente a quantidade indicada no rótulo e não ultrapassar o tempo de bochecho.

Quantos bochechos fazer por dia?

Se houver a indicação do enxaguante pelo dentista, ele recomendará a quantidade de bochechos que você deve fazer por dia.

Se você usa a solução por conta própria, o melhor é utilizar somente uma vez ao dia.

O enxaguante é eficaz contra o mau hálito?

Talvez esse seja um dos pontos em que as pessoas mais se enganam em relação ao produto. A sensação de refrescância e sabor que ele deixa na boca pode até encobrir o mau hálito momentaneamente, porém, se o seu uso for excessivo, o efeito é capaz de ser justamente o contrário.

Como dissemos no tópico anterior, o produto pode ressecar a boca, o que contribui para a halitose.

Por isso, se você tem problemas de mau hálito, esqueça soluções que vão mascarar a situação. Procure um dentista o quanto antes e descubra a causa.

A formulação com álcool é indicada?

Há um mito de que quanto mais ardência o produto provoca, maior é a sua eficácia. E, geralmente, os enxaguantes bucais com álcool são os que mais promovem esse efeito.

Porém, essas formulações são as mais propícias para provocar os males que o produto pode causar, como a descamação da bochecha e a boca seca.

Portanto, essa versão deve ser evitada, principalmente por idosos, pessoas que fazem tratamentos quimioterápicos e dependentes de álcool. Isso porque esse grupo apresenta a boca mais seca e o uso do enxaguante com álcool pode provocar aftas e feridas.

Clorexidina

Os enxaguantes bucais com clorexidina são vendidos sem restrições nas farmácias, entretanto, ele só deve ser utilizado por pacientes que fizeram cirurgias após a prescrição do dentista.

Além disso, deve ser utilizado por apenas 15 dias, pois a substância pode manchar os dentes e até alterar o paladar.

Se você deseja começar a utilizar os enxaguantes bucais, converse com o seu dentista e veja qual tipo de solução é o mais indicado para seu caso. Porém, é preciso destacar que ele não substitui a higienização com a escova e o fio dental. É importante evitar composições com álcool e ler o rótulo atentamente, seguindo a quantidade indicada e tempo de bochecho.

Gostou de conhecer os detalhes sobre esse item de higiene oral? Fique por dentro de outros assuntos relacionados à prevenção de problemas de saúde bucal, seguindo os nossos perfis no Facebook e Instagram!

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *