Entenda como o botox é utilizado em tratamentos dentários

Tempo de leitura: 6 minutos

O botox, nome comercial da toxina botulínica, é bem conhecido na área da estética, ajudando a reduzir as rugas de expressão e a deixar a pessoa com um ar mais “renovado”. Porém, você sabia que também existe uso do botox na odontologia?

Menos conhecido, o botox na odontologia pode ajudar a tratar várias situações, como o bruxismo, as disfunções da ATM e até o sorriso gengival, dando ao paciente mais qualidade de vida (reduzindo as dores e os desconfortos) e até aumentando a autoestima.

Quer saber mais sobre esse assunto? Continue a leitura!

Como o botox funciona na odontologia?

Tanto na odontologia quanto na parte estética, o funcionamento do botox é semelhante: a toxina é injetada no paciente e ajuda a paralisar uma parte da musculatura. Na verdade, a toxina produzida pela bactéria Clostridium Botulinum age na inibição do neurotransmissor acetilcolina, na junção neuromuscular, provocando um relaxamento mais intenso da musculatura.

Mas o efeito não é imediato e poderá demorar até 5 dias (dependendo da dose aplicada e do tipo de tratamento) para que o paciente comece a notar o resultado. Ao contrário do que muitos imaginam, o uso do botox não deixará a pessoa com o “rosto engessado”, já que nos casos dos tratamentos não estéticos, a função do botox é apenas relaxar de forma mais profunda a musculatura causadora do problema.

Vale a pena, ainda, ressaltar que o efeito do botox não é eterno. Ou seja, depois de alguns meses (que também pode variar de acordo com o tratamento), o paciente precisará retornar ao consultório para uma nova aplicação, já que com o tempo a toxina vai perdendo a sua ação.

Na odontologia, o botox pode ser usado para muitas finalidades, como relaxar a musculatura de pessoas que sofrem com o ranger e o apertamento dos dentes de forma involuntária (bruxismo), corrigir o sorriso gengival, depressão do canto da boca, a abertura bucal e o sorriso assimétrico, entre outros que falaremos mais adiante.

Quais são as vantagens do uso do botox na odontologia?

O uso do botox na odontologia é recente, tendo sido aprovado pela ANVISA apenas em 2000. Apesar disso, as aplicações de toxina botulínica têm tido resultados bastante satisfatórios e auxiliado muitos pacientes com problemas crônicos e estéticos a conseguirem melhora na autoestima e na redução de dores.

O botox apresenta algumas vantagens importantes como:

  • ampla possibilidade de uso para tratamento de diversas questões;
  • intervenção que traz resultados rápidos;
  • poucos efeitos colaterais;
  • uso muito seguro (desde que respeitadas as contraindicações);
  • tratamento mais rápido do que os métodos convencionais e com melhores resultados.

Quais são as contraindicações do tratamento e os seus efeitos colaterais?

Como todos os tratamentos, a aplicação da toxina botulínica também apresenta contraindicações, não sendo indicada para pessoas com:

  • alergia à albumina (proteína presente no ovo), já que é parte da composição das principais marcas da toxina no mercado;
  • intolerância à lactose;
  • doenças que afetam os músculos, como a esclerose lateral amiotrófica;
  • gravidez ou mulheres que estejam amamentando;
  • doenças autoimunes.

Mesmo a toxina sendo aplicada com agulhas bem finas, ainda é possível que alguns pacientes experimentem sensações desagradáveis logo após a aplicação, como hematomas na região, vermelhidão, leve inchaço, dores de cabeça, náuseas, entre outros.

Quais são os usos e as indicações do botox na odontologia?

Como dissemos na introdução deste artigo, a toxina botulínica pode ser usada para diversos tipos de tratamentos na odontologia. Veja os mais usuais.

Bruxismo

Os pacientes que sofrem de bruxismo costumam ranger ou apertar os dentes de forma não controlada, quando estão dormindo e algumas vezes até acordados. Com isso, é possível ter sintomas como: dor de cabeça, na mandíbula, nos músculos da face e até desgaste nos dentes.

Como esse distúrbio é caracterizado justamente pela contração excessiva da musculatura mastigatória (o masseter), a aplicação da toxina tem apresentado ótimos resultados. Ao relaxar essa musculatura, o paciente sente melhora tanto no ranger dos dentes quanto nos sintomas associados.

Em geral, é possível notar os resultados após duas ou três semanas e o tratamento dura entre quatro e seis meses, depois é preciso retornar ao consultório para uma nova aplicação.

Apesar dos resultados importantes, o botox não age tratando o bruxismo, por isso o paciente ainda precisará de acompanhamento com o dentista e o uso de placas noturnas ou outros tratamentos orientados pelo profissional.

Sorriso Gengival

Em alguns casos, ao sorrir, o lábio superior de algumas pessoas é elevado, mostrando grande parte da gengiva. Essa exposição maior que o normal é chamada de sorriso gengival e, embora a condição não seja um problema de saúde, pode causar muitos desconfortos estéticos.

Entre os vários tratamentos para essa condição está a plástica gengival, um método mais invasivo e que pode necessitar de um tempo de recuperação muito mais longo, além de envolver mais riscos e custos.

O uso do botox é uma ótima alternativa e age impedindo ou reduzindo a contração muscular, impossibilitando que a gengiva apareça quando a pessoa sorri. Além disso, a aplicação do botox é temporária e se o paciente não gostar dos resultados, o procedimento é totalmente reversível (ao contrário da plástica gengival).

Disfunções da ATM

A ATM (articulação temporomandibular) pode apresentar vários distúrbios, que causam inúmeros problemas aos pacientes, como dores faciais, de cabeça, zumbido no ouvido, dores no pescoço, entre muitos outros.

Muitos desses problemas acontecem justamente pela contração excessiva da musculatura da face, algo que é reduzido com a aplicação da toxina. Se o tratamento for bem orientado, é possível diminuir drasticamente as dores de cabeça, na nuca, no pescoço e na face que acometem esses pacientes.

Lembrando, é claro, que as disfunções da ATM devem continuar sendo tratadas com o seu dentista e o botox age apenas na melhora dos sintomas, oferecendo mais qualidade de vida ao paciente.

Implantes dentários

Os pacientes que se submetem a tratamentos de implantes dentários, principalmente em grande extensão, como os de prótese total, podem ter dificuldades em se adaptarem a essa nova situação.

O botox, nesses casos, age relaxando o músculo masseter, eliminando o apertamento excessivo nos primeiros meses de tratamento, aumentando a segurança e a qualidade de vida desses pacientes e melhorando os resultados dos implantes.

Além dessas situações, o botox também pode ser usado:

  • em casos de distonia, pequenos espasmos que acontecem na boca, na mandíbula e na língua;
  • em pessoas que sofrem de sialorreia, que é a produção excessiva de saliva;
  • quem sofre com sorriso ou abertura bucal assimétricos.

Independentemente do tipo de tratamento, é fundamental buscar um dentista que esteja acostumado a lidar com a técnica e que tenha conhecimento específico sobre o uso do botox na odontologia, garantindo resultados e segurança ao paciente.

E aí, você sabia que o botox poderia ser usado para tratar questões odontológicas? Quer ficar por dentro de outros conteúdos interessantes? Então, curta a nossa página no Facebook e o nosso perfil no Instagram!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *