Entenda como funciona os tipos de restaurações dentárias

Tempo de leitura: 6 minutos

Uma lesão com cárie ou fratura causam perda da estrutura dental. Assim, para devolver a função e a estética do dente, a odontologia trabalha com dois tipos de restaurações dentárias — direta e indireta —, que têm indicações específicas e podem ser feitas de diferentes materiais.

O dentista precisa considerar alguns critérios para escolher o tipo de restauração e o material a ser utilizado, como a dimensão dos danos ao elemento dental ou, ainda, o seu posicionamento na arcada.

Preparamos este post para que você entenda qual é o objetivo desse tratamento, como ele é realizado e quais são as indicações para cada tipo. Acompanhe e tire todas as suas dúvidas!

Para que servem as restaurações dentárias?

A restauração é um procedimento que visa repor a forma e a função de um dente que sofreu algum dano. O objetivo é que a estrutura dental volte a ter a anatomia que tinha antes do problema.

A restauração dentária é indicada para alguns casos, como:

  • lesão causada por cáries;
  • dentes quebrados;
  • dentes com trincas;
  • desgaste dental, que pode ocorrer em caso de bruxismo.

Para pacientes com cáries, é importante que a restauração seja realizada o mais rápido possível para que a lesão não tome proporções maiores  o que pode afetar inclusive a raiz do dente, exigindo o tratamento de canal radicular.

Vantagens

É um tratamento simples, realizado com o mínimo desgaste dental, e que faz uso de materiais resistentes e duráveis para devolver a estética ao sorriso.

Como é feito o procedimento?

Para saber se há a necessidade de restauração dentária, o dentista avalia a boca do paciente e pode complementar essa checagem com uma radiografia para entender, por exemplo, a extensão de uma cárie ou de uma trinca.

Para fazer o procedimento, o primeiro passo é a aplicação da anestesia para que o paciente fique tranquilo e não sinta dor. Depois, é feita a remoção da lesão (no caso da cárie) com o uso da broca — conhecida como motorzinho — e de um instrumento pontiagudo chamado cureta.

A seguir, o dentista precisa fazer uma limpeza completa da cavidade para só então preencher o espaço na estrutura dental com o material de restauração, como explicaremos no próximo tópico.

Quais são os tipos de restaurações dentárias existentes?

A odontologia trabalha, basicamente, com dois tipos de restaurações dentárias. Confira a seguir as características de cada uma.

Restauração direta

As restaurações diretas são indicadas para casos mais simples, quando apenas a superfície do dente foi afetada. Os materiais são inseridos e moldados diretamente na boca do paciente. O dentista trabalha na reconstrução do dente — aplicando as camadas de preenchimento até que o elemento dental fique com a aparência natural. 

Depois de restaurado, o profissional faz os ajustes de altura para não causar incômodos na fala e na mastigação  ele ainda faz a lavagem e o polimento do dente.

A restauração direta pode utilizar os seguintes materiais:

  • resina composta: é o material mais utilizado nesse procedimento e tem grande apelo estético, pois apresenta diferentes tonalidades. Além disso, é resistente, durável, tem uma boa fixação no dente e uma propriedade maleável, que facilita o trabalho do dentista  já que endurece somente com a fotopolimerização — aplicação de uma luz azul;
  • amálgama: é um preenchimento de liga metálica bastante utilizado no passado. Apesar da alta resistência, está em desuso, já que apresenta uma coloração cinza, comprometendo a estética. Além disso, contém mercúrio, o que pode ser prejudicial à saúde. Outra desvantagem é que endurece muito rapidamente, o que dificulta o trabalho do dentista.

Restauração indireta

Nesse procedimento, a confecção do material ocorre fora da boca do paciente. Indicada para danos mais extensos no elemento dental, como destruição intensa da coroa ou tratamento de canal. 

A restauração indireta também pode ser a opção para quem quer substituir a restauração de resina danificada ou manchada ou a de amálgama, visando melhorar a estética do sorriso. Ela também pode ser a melhor solução para dentes anteriores, que aparecem ao falar ou sorrir.

Assim, após o preparo dentário com o mínimo de desgaste na estrutura, o dentista faz o molde do dente em gesso. Com esses modelos e fotografias, se necessário, a peça é enviada para a confecção em laboratório protético.

Com a peça pronta, o dentista faz o encaixe do material com uma espécie de cimento odontológico, garantindo sua fixação. Depois também é feito o ajuste de altura, seguido de lavagem e polimento.

O material mais utilizado na restauração indireta é a porcelana  a mesma utilizada nas facetas e lentes de contato dental , que apresenta uma série de vantagens em relação à resina, como:

  • melhor resultado estético, pois tem o mesmo brilho e coloração de um dente natural;
  • mais resistência e durabilidade;
  • contornos mais trabalhados, o que evita acúmulo de alimentos entre dentes vizinhos e facilita o uso do fio dental;
  • melhor adaptação na estrutura dental;
  • menor risco de fratura e, consequentemente, infiltração.

Quais são cuidados depois do tratamento?

Após realizar qualquer um dos tipos de restaurações dentárias, o paciente não precisa ter nenhum cuidado especial. O único incômodo pode ser a anestesia, que deixa a boca mais dormente  porém, é um efeito que deve passar em poucas horas. Logo após sair do consultório, é importante apenas evitar alimentos mais duros e mastigar devagar.

É normal sentir um pouco de sensibilidade no dente restaurado. No entanto, é uma sensação passageira. Caso ela persista ou apareça algum outro incômodo, procure o seu dentista para averiguar o que está acontecendo.

Para a higienização oral, é importante limpar o dente restaurado normalmente, depois das refeições e antes de dormir, com especial atenção ao uso do fio dental para retirar todos os restos de alimentos. Para completar, faça o acompanhamento regular com o dentista, pelo menos duas vezes ao ano, para uma avaliação bucal completa.

Agora você já sabe as vantagens e as indicações dos tipos de restaurações dentárias. Caso precise fazer o procedimento, procure um dentista especializado para que o resultado seja de qualidade e seu sorriso fique bonito e saudável.

Falando em estética do sorriso, que tal entender melhor todos os benefícios dos implantes dentários? É só baixar o guia completo que preparamos para você!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *