Dente quebrado: possíveis causas e o que fazer

Tempo de leitura: 6 minutos

Um dente quebrado é uma situação incômoda e que pode até assustar algumas pessoas. Esse problema pode de acontecer nas mais diversas circunstâncias, desde um almoço com os amigos, ao mastigar algo mais duro, até durante a prática de determinados tipos de esportes.

Independentemente da forma como a situação ocorreu, é extremamente importante que, ao se deparar com um dente quebrado, você saiba como agir, evitando problemas e transtornos muito maiores.

Quer saber mais sobre esse assunto? Continue a leitura!

O que causa um dente quebrado?

Existem muitas causas capazes de levar a essa situação. Veja as mais comuns.

Cárie oculta

Se você não sabe que está com uma cárie, ela poderá ficar agindo no seu dente, enfraquecendo-o. Com o tempo, esse problema é capaz de levar a quebras e fraturas, até mesmo em situações corriqueiras, como ao morder um alimento um pouco mais duro.

Isso se deve, basicamente, ao processo de reabsorção dentária, que se configura em uma inflamação da polpa do dente. Nessas situações, a superfície interna do dente começa a ser reabsorvida, deixando o dente extremamente enfraquecido e qualquer impacto da mastigação pode ser muito intenso, levando a fraturas.

Bruxismo

O bruxismo está relacionado ao ranger dos dentes sem que o paciente perceba que está fazendo isso. Embora a situação seja mais comum durante a noite, existem pessoas que apertam os dentes com força até mesmo durante o dia.

Para entender essa causa e a sua relação com o dente quebrado, é preciso lembrar que a musculatura da mandíbula é uma das mais fortes do nosso corpo. Assim, se for colocada uma força excessiva nessa área todos os dias, é possível sofrer com dor muscular excessiva e um grande desgaste dos dentes, o que pode levar a fraturas.

Restaurações antigas

Aqui, o problema é parecido com o do primeiro tópico. Conforme as restaurações vão ficando antigas, elas se tornam mais suscetíveis a pequenas rachaduras e quebras, por onde as cáries podem se infiltrar.

Sem cuidar desse problema, a reabsorção dentária terá início, enfraquecendo o dente em questão e levando a quebras, trincas e outros tipos de fraturas.

Mau posicionamento

Mais do que uma questão estética, os dentes mau posicionados trazem inúmeros incômodos. Se os dentes estão posicionados de maneira incorreta, a força da mastigação também será distribuída de forma errada.

Tudo isso pode levar a desgastes em determinados dentes, que acabam enfraquecidos e se tornam mais suscetíveis a quebras e outros tipos de problemas.

Quais são os tipos de fraturas possíveis nos dentes?

Qualquer tipo de lesão no dente é chamado de “trauma dentário”. Porém, vale lembrar que os traumas não são todos iguais. Veja os mais comuns:

  • concussão: é um traumatismo de intensidade pequena, afetando os tecidos de sustentação do dente, mas sem alterar a mobilidade e o posicionamento;
  • subluxação: é um traumatismo de intensidade um pouco mais moderada e que também afeta os tecidos que sustentam o dente, sendo que, em alguns casos, esse dente poderá estar mole ou em outra posição;
  • luxação lateral: acontece quando o dente se desloca no sentido vestibular, palatino, mesial ou distal. Como o dente passa a ocupar outra posição na arcada, é possível notar outros sintomas, como sangramento e laceração dos tecidos próximos;
  • luxação intrusiva: acontece quando o dente se desloca para o interior do seu alvéolo. Nesses casos, o paciente poderá notar uma leve oclusão ou ainda não encontrar o dente no interior da sua boca, também é possível notar um edema muito mais aparente e vários graus de mobilidade;
  • luxação extrusiva: quando o dente se desloca parcialmente para fora do seu local de origem, com grande presença de sangue;
  • avulsão: é a expulsão do dente para fora da boca e um dos casos mais graves quando falamos de uma fratura em um dente permanente.

O que fazer em casos de dente quebrado?

Procurar um dentista imediatamente é o passo mais importante, afinal só esse profissional será capaz de analisar a sua boca por completo e entender a extensão do problema (já que, como você viu, existem vários graus e tipos de trauma dentário, cada um com indicações diferentes de tratamentos).

Porém, é importante destacar que os primeiros minutos após o trauma são decisivos, e por isso algumas dicas são essenciais. Confira.

Evite tentar recolocar o dente

Se você ou quem sofreu o trauma já tem os dentes permanentes, é preciso evitar tentar recolocar o dente, caso ele tenha saído por completo da boca. Lembre-se de que recolocar um dente é uma tarefa difícil e que apenas um dentista será capaz de fazê-lo de forma adequada.

Tente conservar o dente

Se for possível, tente localizar o dente e conservá-lo. No caso de apenas uma parte do dente quebrada, essa medida também poderá ser tomada. A recomendação é lavar o dente ou a parte expulsa da boca com água e sabão (sem esfregar, evitando eliminar as células próprias do dente).

Em seguida, mantenha o dente em um copo de leite ou em uma solução de soro fisiológico — se não tiver nenhum dos dois, vale até deixá-lo na saliva, até você chegar ao consultório do dentista.

Limpe a área da fratura

Em alguns casos, um dente quebrado pode significar muita hemorragia ou sujeira na boca (como quando acontecem quedas ou acidentes). Nessas situações, limpe bem a boca fazendo um bochecho com um enxaguante bucal antisséptico ou com água e sal.

Perda do dente

Caso você tenha perdido o dente, limpe a boca do mesmo jeito que dissemos no tópico anterior e procure imediatamente o seu dentista, já que ele saberá a forma mais correta de proceder com o tratamento, como indicando uma reconstrução ou uma coroa.

Quais são os tratamentos no caso de fratura do dente?

Em geral, o tratamento dependerá do tipo de lesão apresentada. Se um dente permanente, por exemplo, quebrou apenas uma parte e você conseguiu guardá-lo, então é possível “colá-lo” com resina ou fazer a reconstrução dessa parte perdida.

Agora, se a fratura foi mais intensa, com comprometimento da polpa, serão necessários tratamentos mais profundos, como um tratamento de canal. No caso de impossibilidade de recuperação do dente na parte superior à linha óssea, então deverá ser feita uma reconstrução, com o uso de uma coroa.

Se você sofreu uma queda, mas não viu nenhuma fratura no seu dente, procure um dentista mesmo assim. Algumas lesões podem não ser vistas a olho nu, mas, com o passar do tempo, são capazes de comprometer toda a estrutura da sua boca, causando grandes problemas.

Como você pôde notar, independentemente dos motivos para um dente quebrado, o mais importante é tentar não se desesperar, localizar a parte perdida do dente e procurar ajuda de um dentista imediatamente, visando a plena recuperação.

E aí, gostou deste conteúdo? Então, entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo com inúmeros tratamentos dentários!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *