Como os planos odontológicos podem auxiliar em implantes dentários?

Tempo de leitura: 6 minutos

Os implantes dentários constituem uma das intervenções mais importantes em odontologia, por recuperarem a funcionalidade e a harmonia da saúde bucal.

Entretanto, diante da necessidade desse procedimento, as pessoas tendem a se preocupar com os custos e acabam adiando o tratamento.

Muitos pacientes ainda não sabem, mas os planos odontológicos podem auxiliar em implantes dentários, facilitando desde a realização dos exames iniciais até o comparecimento às consultas regulares para acompanhamento depois da cirurgia.

Continuando a leitura deste artigo, você entenderá como os planos odontológicos tornam a realização dos implantes dentários mais acessível e tranquila. Confira e esclareça todas as suas dúvidas!

Quais são as coberturas obrigatórias de um plano odontológico?

Na atualidade, várias operadoras oferecem planos odontológicos de boa qualidade, permitindo que as pessoas mantenham os cuidados com a saúde bucal em dia por um valor que cabe no seu orçamento e de forma personalizada.

Trata-se de uma grande vantagem para as pessoas que precisam submeter-se a um implante dentário ou a qualquer outro tratamento odontológico mais complexo, por permitir mais tranquilidade e segurança ao paciente durante a fase preparatória e no acompanhamento depois da intervenção.

Para garantir o suporte adequado a todos os usuários, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) — que é o órgão do Ministério da Saúde responsável por regular todos os planos de saúde no Brasil — estabelece uma lista de procedimentos obrigatórios que devem ser cobertos pelos planos odontológicos.

Entre esses itens estão procedimentos profiláticos, como as consultas de rotina para limpeza e a aplicação de flúor, além das atividades para educação do paciente.

A restauração dos dentes atingidos por cáries e a remoção do tártaro também fazem parte da lista de cobertura dos planos odontológicos, assim como:

  • a realização de radiografias e exames de sangue;
  • o tratamento de canal;
  • a extração do siso, com tratamento para os casos de alveolite (que é um quadro de inflamação possível após a extração de um dente);
  • a raspagem das gengivas.

Implante dentário é o nome dado para o procedimento cirúrgico que permite a reposição de um ou mais dentes perdidos por meio da implantação de um pino de titânio (o implante propriamente dito) na estrutura óssea sob a gengiva, com posterior fixação de uma prótese dentária feita de resina ou de porcelana.

Embora a realização dos implantes dentários não seja uma obrigação para os planos odontológicos, os exames necessários durante a etapa preparatória e o acompanhamento posterior à cirurgia fazem parte da cobertura.

Por isso, os planos odontológicos podem auxiliar em implantes dentários por garantir mais facilidade antes e depois do tratamento. Para entender como isso é possível, é preciso saber quais são os passos iniciais para o sucesso dos implantes dentários.

Quais são os procedimentos iniciais para a realização dos implantes dentários?

A preparação para os implantes dentários começa com uma análise completa do estado de saúde bucal do paciente (a avaliação odontológica), pois qualquer intercorrência, por menor que seja, pode comprometer o resultado do tratamento para substituição dos dentes perdidos de forma definitiva.

Portanto, o primeiro passo é a investigação da presença de cáries ou tártaro, assim como do acúmulo da placa bacteriana em um ou mais dentes. A ocorrência de pontos de sangramento na gengiva também é analisada antes dos implantes dentários.

O diagnóstico de todos esses problemas, assim como o tratamento adequado para eliminá-los, faz parte da cobertura obrigatória dos planos odontológicos.

Dando sequência aos preparativos para realização de um implante dentário de forma segura, é preciso avaliar a estrutura óssea do paciente para garantir que existe uma quantidade suficiente de tecido ósseo para receber o pino de titânio e suportar a pressão posterior, com a colocação da prótese e o movimento natural de mastigação.

As radiografias necessárias para avaliação da saúde óssea também são uma obrigação dos planos odontológicos. Quando o tecido ósseo subjacente não está em boas condições, o implantodontista indicará a realização de um enxerto ósseo para corrigir a situação.

Por fim, o profissional responsável pela realização do implante deve solicitar exames de sangue (obrigatórios aos planos odontológicos) e avaliar o histórico clínico do paciente para identificar a presença de qualquer alteração que possa comprometer o sucesso do tratamento.

Com todos os exames feitos e uma vez que os problemas de saúde bucal identificados tenham sido resolvidos, o implantodontista fará a cirurgia para colocação do implante e, posteriormente, da prótese dentária.

A partir de então, tem início o acompanhamento pós-cirúrgico, mais um momento no qual os planos odontológicos podem auxiliar em implantes dentários, como você entenderá agora.

Como os planos odontológicos podem auxiliar depois da cirurgia?

Uma vez que a colocação do implante dentário tenha sido concluída, o paciente deverá voltar ao consultório odontológico para receber os cuidados que garantirão a durabilidade do tratamento e a preservação da saúde bucal em longo prazo.

As consultas periódicas para acompanhamento depois do implante dentário estão entre os procedimentos cobertos pelos planos de saúde odontológicos, assim como a limpeza e a manutenção das próteses.

Uma parte importante do acompanhamento depois da cirurgia diz respeito à orientação do paciente quanto à necessidade de manter hábitos saudáveis e de cumprir a rotina de higiene bucal de forma completa.

Nesse sentido, o tabagismo e o consumo de álcool são absolutamente contraindicados para os pacientes que se submetem a um implante dentário, exatamente por trazerem complicações durante e depois da cirurgia.

Quanto aos cuidados com a limpeza dos dentes e da gengiva, é importante manter a assiduidade às consultas odontológicas, para que além da higienização profissional, o paciente possa receber as orientações necessárias sobre a escovação diária e o uso do fio dental.

Com todas essas vantagens antes e depois da realização de um implante dentário, fica claro que os planos odontológicos são uma boa opção para que as pessoas possam ter acesso a um tratamento de qualidade, de forma completa e segura.

Entendeu como os planos odontológicos podem auxiliar em implantes dentários? Quer ter acesso a outros conteúdos especialmente preparados para que você possa cuidar melhor da sua saúde bucal? Então, assine a nossa newsletter!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

2 Comentários

  1. José Wellington

    Bom dia,
    Gostaria de saber quais os planos de saúde são atendidos por vocês.
    Tenho o Saúde Caixa.

    Desde já fico muito grato pela atenção.

    José Wellington

    Responder

    1. Olá José, não atendemos Saúde Caixa.
      Mas para melhor lhe atender e esclarecer outras dúvidas, poderia entrar em contato com nossa central?
      Brasília 061-3032-5666
      Goiânia 062-3996-6666
      Um abraço!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *