Clareamento dental: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Tempo de leitura: 18 minutos

O clareamento dental é um tratamento bastante procurado nos consultórios odontológicos, pois as pessoas têm se preocupado cada vez mais com a estética. Uma das principais preocupações é referente a ter um sorriso bonito e dentes brancos, o que nem sempre é possível naturalmente.

Isso porque existem fatores que alteram a cor natural dos dentes com o passar dos anos, causando muito incômodo e afetando a autoestima dos pacientes.

Pessoas com sorriso amarelado tendem a ficar inibidas na hora de sorrir, pois sentem vergonha da coloração dos dentes. E não é para menos, pois dentes escurecidos passam a impressão de desleixo com a higiene bucal e falta de cuidados consigo.

No post de hoje, vamos falar sobre os benefícios proporcionados pelo clareamento dental, as diferentes técnicas utilizadas, os mitos e as verdades sobre o assunto, os valores de investimento, entre outros pontos importantes. Confira!

O que é o clareamento dental

O clareamento dental é uma técnica utilizada pelos cirurgiões-dentistas para remover manchas e modificar a cor dos dentes, deixando-os em um tom de cinco a sete vezes mais claro.

O procedimento é feito com produtos químicos como o peróxido de carbamida e o peróxido de hidrogênio, que, quando utilizados na dosagem certa, liberam radicais livres que promovem o clareamento.

Existem vários fatores que contribuem para que os dentes tenham sua cor natural alterada ao longo dos anos. Entre eles, podemos citar:

  • alimentos pigmentados: o consumo de bebidas e alimentos ricos em corantes (como café, vinho, beterraba, mirtilo, entre outros);

  • tabagismo: o hábito de fumar expõe os dentes a pigmentos que aderem a eles, causando manchas;

  • idade: os dentes também envelhecem como qualquer outra parte do corpo. Sendo assim, há desgaste no esmalte e exposição das raízes dentárias, causando o escurecimento do sorriso;

  • tratamento de canal: com o passar dos anos, dentes que passaram pelo procedimento podem apresentar diferença de cor por causa do ressecamento interno;

  • trauma: uma hemorragia, reabsorção interna ou até mesmo a morte da polpa dentária causam escurecimento;

  • higiene bucal deficiente: má escovação aliada à falta de uma limpeza profissional pode contribuir para que apareçam pigmentos e bactérias sobre a superfície dentária.

Todos esses problemas podem ser solucionados (ou atenuados) com algumas visitas ao dentista e a técnica correta de clareamento. Atualmente, os métodos mais utilizados são o clareamento caseiro e o clareamento a laser. A seguir, vamos falar da diferença entre os dois procedimentos.

Clareamento dental caseiro

Esse é um dos processos mais utilizados para clarear os dentes, pois ele oferece vários benefícios que vão desde o preço até a comodidade de poder fazer o tratamento em casa — sempre com a orientação de um profissional.

O clareamento dental caseiro é feito por meio do uso de moldeiras, que são confeccionadas a partir de um molde tirado da boca do paciente. Elas são transparentes ou esbranquiçadas, confeccionadas em silicone, o que as torna flexíveis e confortáveis.

Para realizar o procedimento, o paciente aplica um gel clareador de peróxido de carbamida — fornecido pelo dentista — diretamente em cada dente da moldeira. Ele pode usá-la durante o dia ou durante a noite, ao dormir.

Muitas vezes, o dentista recomenda que o procedimento seja feito à noite, pois o uso das placas dificulta um pouco a fala. O gel age por algumas horas e o tempo de tratamento depende do grau de escurecimento dos dentes, mas dura, em média, 3 semanas.

Para que se tenha os resultados esperados, o paciente deve seguir à risca as orientações do profissional, tanto em quantidade de produto a ser aplicado quanto no tempo de uso das moldeiras. Ele também deve comparecer ao consultório odontológico nas datas estabelecidas para que o dentista acompanhe a evolução do tratamento.

Clareamento dental a laser

O clareamento dental a laser só pode ser feito pelo especialista. A técnica utiliza as mesmas substâncias clareadoras do procedimento caseiro, mas em maior concentração.

Para realizar o tratamento, o profissional aplica um protetor gengival que contorna os dentes, pois o gel, que é utilizado com uma dosagem mais forte, pode ferir as gengivas e mucosas do paciente.

Em seguida, espalha a substância na superfície externa dos dentes e aplica um laser de baixa intensidade, que é responsável por ativar as propriedades clareadoras do gel, causando o branqueamento dos dentes.

O procedimento é rápido, indolor e, geralmente, são necessárias 3 sessões (com cerca de 1 hora de duração) para que se atinja os resultados desejados.

No entanto, em alguns casos, uma única aplicação é o suficiente. Isso dependerá da coloração natural dos dentes do paciente e do resultado que ele deseja obter.

O clareamento dental a laser é indicado para pessoas que precisam de resultados rápidos ou que não têm paciência para fazer o procedimento em casa.

Clareamento dental associado

Dependendo da complexidade do caso e dos resultados esperados pelo paciente, o dentista pode recomendar que seja feito um clareamento dental associando a técnica à laser com a caseira.

Quando o paciente é submetido a esse tipo de tratamento, ele faz uma parte do tratamento no consultório e, logo após, utiliza as moldeiras em casa pelo tempo recomendado pelo profissional.

O clareamento associado traz resultados mais rápidos, pois a opção à laser acelera o processo de remoção manchas, reduzindo o tempo de uso das moldeiras em casa.

Além disso, ele traz resultados melhores para pacientes com dentes muito escurecidos, que podem não responder bem quando é usada somente uma técnica de clareamento.

Como escolher a melhor técnica

Embora você tenha informações sobre o clareamento dental e queira escolher entre uma técnica e outra, apenas o dentista poderá definir qual é a melhor opção para o seu caso. Afinal de contas, não existe um método melhor do que o outro, pois ambos proporcionam resultados satisfatórios.

Uma das principais diferenças está no tempo exigido para cada procedimento. Enquanto no método caseiro você pode ter que usar o gel clareador durante semanas, no à laser são necessárias poucas horas para ficar com um sorriso impecável.

Dependendo do caso, o profissional também pode indicar as duas técnicas, pois, muitas vezes, o clareamento caseiro é um complemento ao tratamento a laser. Mas, como dissemos, cada caso é único.

Agora que você já sabe a diferença entre as técnicas de clareamento, vamos conhecer os benefícios proporcionados pelo tratamento. Continue acompanhando os próximos tópicos.

Benefícios do clareamento dental

Quando feito por um profissional qualificado, o clareamento dental dá vida nova ao sorriso do paciente, pois remove manchas e deixa os dentes com uma aparência muito mais bonita e saudável.

Mas os benefícios do clareamento dental vão muito além da estética, pois ele também proporciona qualidade de vida para as pessoas, afinal, o sorriso é uma das armas mais poderosas e contagiantes que um ser humano possui para socializar.

Quem sorri com frequência é mais seguro, mais feliz e faz amigos com mais facilidade, além de ser melhor visto no ambiente de trabalho. Mas como uma pessoa pode ter segurança para sorrir se possui dentes amarelos ou manchados?

Bom, isso é um pouco difícil. Além disso, os dentes brancos também indicam boa saúde, higiene e amor-próprio, pois eles refletem o cuidado que você tem consigo.

Embora o clareamento dental seja capaz de melhorar a qualidade de vida das pessoas, ainda há muitos mitos em relação ao procedimento. A seguir, falaremos mais sobre o assunto.

Mitos e verdades sobre o tratamento

Quando uma pessoa pensa em fazer clareamento dental, vários amigos e conhecidos podem começar a falar “abobrinhas” a respeito do procedimento. É claro que alguns falam coisas verdadeiras, mas outros simplesmente repetem crendices a respeito do tratamento.

E para sanar suas dúvidas a respeito, levantamos algumas questões sobre o que é verdade e o que é mito em relação ao assunto. Acompanhe.

1. Clareamento dental causa câncer

Mito. Não há nenhum relato científico que aponte que os géis clareadores provoquem câncer. Isso é mais uma crendice popular, pois a tecnologia de hoje permite que os tratamentos sejam cada vez mais seguros.

2. O procedimento deixa os dentes sensíveis

Parcialmente verdade. Ao longo do tratamento, alguns pacientes podem ter uma sensibilidade maior nos dentes. Quando isso acontecer, o dentista deve ser comunicado para que tome as devidas providências.

Na maioria dos casos, a sensibilidade acontece no método caseiro, pois a pessoa pode administrar mal a quantidade de gel e colocar mais do que o necessário. No entanto, isso também é capaz de acontecer no procedimento a laser.

O importante é que o paciente entenda que esse desconforto é passageiro e que, logo termine o tratamento, ele acabará.

3. O clareamento deixa os dentes fracos

Mito. Esse é um receio muito comum e um dos maiores mitos referentes ao clareamento dental. Que sentido faria um profissional corrigir um problema, que são os dentes amarelados, mas, em contrapartida, causar danos à saúde bucal do paciente?

Não teria lógica, concorda? Os produtos utilizados para clarear os dentes não causam nenhum dano à estrutura dentária, pois removem apenas a pigmentação escura, que compromete a estética do seu sorriso.

4. Após o procedimento, os dentes ficarão superbrancos

Mito. Muitas pessoas sonham em ter dentes brancos como as celebridades e os artistas de TV e, para isso, recorrem ao clareamento dentário. No entanto, o procedimento apenas devolve a cor original dos dentes, que foi perdida devido a fatores biológicos ou a maus hábitos.

Então, se você nunca teve dentes tão brancos quanto os que vê em anúncios de pasta dental, não espere que o clareamento proporcione isso. Mas isso não significa que não valha a pena investir no tratamento: com certeza, o procedimento vai trazer resultados satisfatórios.

5. O clareamento a laser é a técnica mais eficiente

Mito. Há um grande confusão quando o assunto é esse, pois os resultados desse procedimento são mais rápidos. Entretanto, isso não quer dizer que ele seja mais eficiente, pois o que o laser faz é potencializar a ação do gel para que ele promova o clareamento mais depressa

6. O clareamento vai deixar minhas restaurações mais claras

Mito. Os ativos clareadores não agem nas restaurações dentárias. Por isso, ao final do tratamento, pode haver uma diferença entre a cor dos dentes e das peças. O ideal seria marcar o clareamento e a troca dos materiais, para que não haja esse contraste.

7. O dentista não consegue prever com exatidão o resultado final do procedimento

Verdade. Como em todo tratamento odontológico, não há uma forma de prever com 100% de precisão o resultado final. É claro que, com alguns sinais clínicos, o profissional é capaz de ter uma ideia sobre como serão os resultados, mas também pode haver erros no prognóstico.

8. O clareamento pode durar anos

Verdade. A durabilidade do tratamento depende dos cuidados com a higiene bucal e dos hábitos de cada paciente e há casos em que o resultado pode durar por anos.

9. Durante o tratamento, alguns alimentos devem ser evitados

Verdade. Como falamos no início do artigo, a alimentação influencia na coloração dos dentes, pois itens de cor muito escura causam manchas e amarelam o sorriso. Por isso, ao se submeter ao clareamento, você precisa evitar esses alimentos e também o cigarro — principalmente se quiser resultados mais rápidos.

Contraindicações do clareamento dental

Mesmo que seja uma técnica segura, nem todos os pacientes podem se submeter ao procedimento. Veja quem não pode passar pelo tratamento:

  • mulheres grávidas: embora não haja nenhuma evidência científica de que os géis clareadores possam prejudicar a mãe e o bebê, também não há provas do contrário. Por isso, não é aconselhável;

  • lactantes: quem está amamentando deve evitar o clareamento pois, caso engula o gel clareador por acidente, existe a possibilidade de que ele passe para o bebê por meio do leite;

  • pessoas com a saúde bucal comprometida: pacientes com tártaro, placa bacteriana e doenças na gengiva devem cuidar da saúde bucal antes de fazer o clareamento;

  • indivíduos em tratamento de câncer: pacientes que estão passando ou passaram recentemente por quimioterapia ou radioterapia não podem fazer clareamento dentário;

  • menores de 16 anos: adolescentes não devem fazer clareamento pois, nessa idade, o esmalte dos dentes é mais permeável, o que facilita a hipersensibilidade.

Pessoas que fumam podem até se submeter ao tratamento, no entanto, se elas não interromperem o uso do cigarro permanentemente, os efeitos não serão duradouros, pois o tabaco é uma das principais causas do amarelamento dos dentes.

Nesses casos, o profissional tem a obrigação de alertar o paciente sobre os malefícios do cigarro para a saúde bucal.

Outro caso a ser analisado com cuidado é o das pessoas que sofrem de retração gengival. Pacientes com esse problema têm a gengiva deslocada, o que ocasiona a exposição da raiz, deixando os dentes extremamente sensíveis.

Para esses pacientes, a técnica mais indicada é a de clareamento em consultório, pois o dentista tem total controle sobre a área na qual o gel será aplicado. Assim, ele evita que o colo do dente seja atingido, impedindo um problema de hipersensibilidade dolorosa.

Valor do investimento

Os tratamentos estéticos estão cada vez mais acessíveis a todos os níveis sociais da população. 

Mesmo os procedimentos mais complexos, como o clareamento a laser, podem ser realizados com opções de pagamento flexíveis, que se encaixam perfeitamente no orçamento do paciente.

Recomendamos que faça consultas e contato com a clínica escolhida, avalie o preço e faça as considerações necessárias a fim de encontrar um valor para o procedimento estético escolhido. Seja caseiro ou à laser, é possível encontrar algo que não prejudique o seu bolso.

Sensibilidade e cuidados

Como falamos, o clareamento pode causar uma leve sensibilidade ao frio ou ao calor, mas isso é normal e acaba cerca de 48 horas após o fim do tratamento.

Além disso, pessoas que já têm esse problema podem ter os sintomas agravados. Quando isso acontece, o dentista pode indicar um tratamento à base de flúor a fim de reduzir a sensibilidade ou indicar pastas dentais para ajudar a amenizar o desconforto.

No caso dos clareamento caseiro, o dentista pode orientar que o paciente suspenda o tratamento por um período de 24 horas para que haja adaptação ao processo.

Cuidados a serem tomados durante e após o tratamento

Mesmo que não seja uma técnica invasiva, o clareamento dental é um procedimento odontológico como qualquer outro e precisa dos devidos cuidados.

Veja quais são as precauções a serem tomadas durante e após o tratamento:

Cuide da sua alimentação

Evite alimentos e frutas ácidas e temperos muito fortes, pois o clareamento pode causar sensibilidade, que se agrava com o consumo desses itens.

Produtos ricos em corantes, como café, Coca-Cola, beterraba, açaí etc., podem prejudicar a eficácia do tratamento e devem ser evitados.

É claro que, após o clareamento, o consumo desses alimentos volta a ser um hábito e isso contribui para que os dentes escureçam novamente. Por isso, ao consumi-los, escove os dentes depois.

Não fume

Durante o clareamento dental, é proibido fumar, pois o cigarro é uma das causas dos dentes amarelos. Se seu vício é mais forte que você, seu dentista pode indicar adesivos de nicotina.

Sabemos que é difícil, mas fazer uma força para abandonar esse hábito não vai apenas deixá-lo com um sorriso bonito e branco por mais tempo, mas também vai melhorar sua saúde em geral.

Evite pastas dentais e enxaguantes bucais coloridos

Aqui entramos na mesma questão dos alimentos: esses produtos também podem causar manchas e devem ser evitados tanto durante quanto depois do clareamento. Caso você precise de usar um enxaguante, escolha um produto transparente. Da mesma forma, a pasta de dentes deve ser branca, preferencialmente.

Tenha uma boa higiene bucal

Escovar os dentes diariamente e passar o fio dental não é importante apenas durante o tratamento, mas também depois dele. Uma boa limpeza bucal garante resultados mais duradouros.

Visite seu dentista regularmente

As visitas ao dentista devem ser feitas a cada 6 meses. Durante as idas ao consultório, ele avaliará tanto a coloração de seus dentes quanto sua saúde bucal em geral.

Caso perceba que os efeitos do clareamento estão passando mais rápido do que o previsto, ele vai orientá-lo quanto a seus hábitos e higiene bucal. Além disso, dependendo do seu comportamento, pode ser necessário um retoque.

Riscos do clareamento dental

Apesar de ser um procedimento muito procurado devido aos excelentes resultados e ao baixo risco, o clareamento dental é uma terapia que envolve produtos químicos. Por isso, ele só pode ser feito por profissionais qualificados.

Afinal de contas, a fim de que não haja risco para o paciente, os produtos precisam ser usados na dosagem correta, além de necessitar de um diagnóstico exato e da escolha certa da técnica a ser utilizada.

No Brasil, não é muito difícil ter acesso a géis clareadores, inclusive na internet, o que leva muitos a fazerem o tratamento por conta própria. Essas pessoas têm a ideia de que, se usarem uma quantidade maior do produto, terão resultados mais rápidos.

E é logo aí que começam os problemas, pois quanto mais concentrado é o gel e quanto mais tempo você usa, maiores são os riscos de afetar a saúde bucal. E os danos podem ser irreversíveis.

Entre os efeitos colaterais do uso indiscriminado do produto, podemos citar:

  • hipersensibilidade, que causa muita dor nos pacientes;

  • irritação nas gengivas;

  • prejuízo ao esmalte, causando manchas nos dentes;

  • danos às próteses e restaurações, que podem ficar mais escuras e precisarão ser trocadas.

Em crianças e adolescentes, os problemas ainda podem ser piores, pois, como o esmalte dentário é mais permeável, as dores relacionadas à sensibilidade serão maiores do que em adultos.

Como vimos, o clareamento dental é um dos melhores aliados de um sorriso bonito, mas o procedimento deve ser feito com cuidado e sob supervisão de um profissional qualificado. Não caia na armadilha de economizar alguns trocados e comprar um gel clareador na mão de terceiros ou, ainda, procurar alguém que não tenha a qualificação necessária.

Se você fizer isso, terá prejuízos não só financeiros, mas problemas bucais irreversíveis. É como diz aquele bom e velho ditado: “o barato sai caro”. E a sua saúde bucal não tem preço.

Por isso, o melhor a se fazer é investir em um bom profissional. Clareamento dental, como todo tratamento odontológico é coisa séria, então, não brinque com sua saúde!

Agora você está totalmente informado sobre as questões que envolvem esse tratamento. Já sabe o que é, como fazer e quais profissionais deve procurar para sair por aí com um sorriso de artista.

Quer ficar sempre atualizado sobre os cuidados com os seus dentes? Assine a nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos e saber como manter a sua saúde bucal em dia.

Sobre Vital Implantes

O lugar certo para cuidar do seu sorriso!

Especializada em Implantes Dentários, a Vital se notabilizou por viabilizar a execução deste procedimento, até mesmo para aquelas pessoas que jamais imaginaram serem capazes de realizá-lo.

Como adquire sempre uma grande quantidade de Implantes, a Vital tem uma condição especial junto às melhores fabricas e essa mesma condição é transferida ao paciente durante a negociação do seu plano de tratamento. Dá até pra dizer que só não faz o tratamento, quem não quer.

Além de só trabalharmos com as melhores marcas de Implantes, nosso corpo clínico é formado apenas por mestres e especialistas. Dessa forma, conseguimos duas coisas muito boas: reduzimos o tempo de execução e aumentamos a qualidade do tratamento.

Claro que não fazemos apenas Implantes dentários. Temos especialistas nas áreas de periodontia, endodontia, demais cirurgias, ortodontia, prótese e dentística. Dá para fazer todos os procedimentos no mesmo lugar.

Visite uma das nossas unidades e comprove. Além de sabermos muito de odontologia, somos especializados em recebê-lo bem e viabilizar a realização do seu tratamento.

> Para agendar uma avaliação ligue:
- Brasília (61) 3032-5666
- Goiânia (62) 3996-6666

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *