Bichectomia: entenda mais sobre o procedimento estético amado pelas celebridades

Tempo de leitura: 6 minutos

A bichectomia se tornou moda nos últimos anos entre as grandes celebridades de Hollywood e do Brasil, com a promessa de um rosto mais fino e mais magro. Desde então, o número de adeptos a esse pequeno procedimento cirúrgico não para de crescer, mas muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como a cirurgia é feita, quando ela é indicada, seus custos e os riscos à saúde que ela pode trazer.

Para descobrir tudo isso e muito mais sobre a bichectomia, basta ler o restante deste post. Confira!

O que é a bichectomia?

Bichectomia é o nome dado à cirurgia de retirada do corpo adiposo de Bichat, um pequeno nódulo de gordura presente no interior da parede da cavidade oral que dá forma à bochecha.

O procedimento também pode ser chamado de bichatectomia, lipoplastia facial ou cirurgia de redução das bochechas. 

O corpo de Bichat é normal?

O corpo de Bichat, também conhecido como bola ou corpúsculo de Bichat, é uma estrutura anatômica completamente normal que está presente em todas as pessoas. A grande variação é no tamanho do corpo de Bichat, que pode ser maior ou menor dependendo da estrutura facial de cada indivíduo.

Durante a primeira infância, o corpo de Bichat é útil para gerar o movimento de sucção e permitir que a criança mame no seio materno. Durante a vida adulta, no entanto, a única função dessa estrutura é sustentar a parede da bochecha, dando um formato mais arredondado ao rosto.

Para quem essa cirurgia é indicada?

O procedimento de retirada da bola de Bichat foi criado há décadas e era indicado para pessoas que mordiam a bochecha frequentemente por terem uma cavidade bucal estreita. Mas só recentemente essa cirurgia passou a realizada com objetivos puramente estéticos.

A bichectomia pode ser realizada em qualquer adulto saudável sem infecção ativa que deseja reduzir o tamanho das bochechas. Para pessoas que têm o rosto mais largo devido à estrutura óssea, ao acúmulo de gordura na região da papada ou à hipertrofia muscular, a bichectomia não consegue gerar um bom resultado, e outros procedimentos estéticos são recomendados.

A cirurgia é mais frequente em mulheres, mas também pode ser realizada em homens, sendo necessários apenas alguns cuidados especiais para que o formato de rosto mais masculino não seja perdido com a retirada do corpo de Bichat.

Como é feita a bichectomia?

Como o procedimento cirúrgico é bem simples, ele pode ser realizado em ambientes com um mínimo de controle asséptico e disponibilidade de anestesia local e material cirúrgico, como no consultório do dentista ou em pequenas salas de cirurgia.

O primeiro passo é a anestesia local, aplicada na parede interna da bochecha, dentro da cavidade oral. Em seguida, o profissional realiza um pequeno corte na mucosa, com cerca de um centímetro de comprimento e disseca as estruturas até identificar o corpo de Bichat e retirá-lo. Por último, a incisão é fechada com um ou dois pontos de sutura.

Geralmente, o procedimento demora cerca de 60 a 90 minutos para ser realizado nos dois lados da boca e tradicionalmente é realizado por dentistas. No entanto, na medida em que a cirurgia se tornou mais popular e associada à estética, os cirurgiões plásticos também passaram a realizá-la.

Como é a recuperação da cirurgia?

O período de pós-operatório é semelhante ao de extração de um dente e dura poucos dias. O paciente pode sentir dor local e apresentar um pouco de inchaço e hematoma.

Para controle desses sintomas é indicado repouso relativo, sem a realização de atividades físicas extenuantes, a colocação de bolsas de gelo no local e o uso de medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios.

Também é recomendado que o paciente evite ingerir alimentos muito duros ou resistentes para reduzir o risco de trauma no local da cirurgia.

Qual é o resultado esperado?

Como todo o procedimento é realizado dentro da cavidade oral, a bichectomia não gera qualquer cicatriz na pele. Mesmo na mucosa do interior da bochecha, o local do corte não costuma ficar visível por ser muito pequeno e pela alta capacidade regenerativa do tecido.

Com a retirada da gordura, o esperado é que a bochecha fique menos volumosa e o rosto fique com o aspecto de ser mais fino, emagrecendo o indivíduo. Para controlar ainda mais o resultado, é possível retirar apenas parte do corpo de Bichat ou planejar tirar uma quantidade um pouco maior de um lado do que do outro para que a face fique mais simétrica.

Após três semanas da cirurgia, os resultados já se tornam visíveis, mas a recuperação completa se dá apenas com seis meses, que é quando o resultado definitivo surge.

Quais são os riscos da cirurgia?

Como toda cirurgia, a bichectomia pode ter complicações. As adversidades mais comuns são hemorragias e infecções locais, mas também é possível que ocorram danos aos ductos salivares ou aos nervos da face, gerando uma paralisia ou sensação de dormência em parte do rosto.

Alguns profissionais defendem também que, com o passar dos anos, a ausência da bola de Bichat faz com que o rosto fique mais caído, dando a impressão de estar mais envelhecido. Isso faz com que o indivíduo tenha que realizar novos procedimentos estéticos para preencher o espaço e retomar sua jovialidade.

Esse procedimento é reversível?

Uma vez que o corpo de Bichat é removido, não tem como recolocá-lo ou fazer com que ele cresça de novo. Mesmo se o paciente ganhar peso, o esperado é que a gordura não volte a se acumular nesse local.

Por isso, é importante que o paciente realmente queira realizar o procedimento e entenda os seus riscos para não se arrepender depois. Para quem está na dúvida é possível simular o resultado final com maquiagem ou com o uso de softwares de edição de fotos.

A cirurgia realmente faz com que o rosto fique mais magro?

Com a redução no volume das bochechas, o rosto fica um pouco mais fino e cria-se a ilusão de que a pessoa perdeu peso. Em pessoas acima do peso, no entanto, a gordura costuma estar distribuída igualmente em toda a face e a retirada do corpo de Bichat pode não ser suficiente para que esse efeito ocorra.

E aí, gostou das dicas sobre a bichectomia? Quer ficar por dentro de mais informações sobre saúde bucal e afins? Então, siga as nossas redes sociais: estamos no Facebook e no Instagram!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *