Afinal, o que é repositor de saliva? Conheça os seus benefícios!

Tempo de leitura: 6 minutos

A boca mais seca é uma condição que atinge muitas pessoas: quando estamos ansiosos, estressados ou até quando usamos determinados tipos de medicamentos. No entanto, se a falta de saliva é recorrente e começa a trazer determinadas questões, como mau hálito, rouquidão e dor de garganta, é hora de procurar um recurso, como o repositor de saliva.

Se você também sofre com a xerostomia (nome dado à condição clínica da boca seca) ou tem notado frequentemente alguns dos sintomas mencionados acima, continue lendo este artigo.

Qual a importância da saliva?

Não costumamos ter essa consciência, mas a saliva é um ponto extremamente importante quando falamos em saúde bucal. Composta de água, proteínas e eletrólitos, ela é fundamental para: regular o pH da cavidade bucal, auxiliar na remineralização dos dentes, impedir a proliferação de micróbios, auxiliar no paladar, lubrificar e dar viscoelasticidade e ainda ajudar na digestão, formando o bolo alimentar.

Se a saliva está abaixo do necessário, todas essas funções são prejudicadas, surgindo problemas significativos e ainda oferecendo uma queda na qualidade de vida desse paciente.

Além dos sintomas que citamos na introdução, é comum que os pacientes com baixa produção de saliva notem algumas questões, como: surgimento de cáries e gengivite, sensação constante de boca seca, dificuldades para engolir, ardência na boca e mau hálito.

Nesses casos, é imprescindível buscar ajuda especializada de um dentista, já que as causas podem ser variadas — desde problemas transitórios, como estresse ou ansiedade por algum evento, até doenças, como diabetes, Síndrome de Sjogren (condição autoimune que reduz a produção de saliva e de lágrimas), entre outras.

O que é o repositor de saliva e como ele funciona?

O repositor de saliva, como o próprio nome indica, é um produto que visa a criar uma “saliva artificial” para aliviar os sintomas desses pacientes. Essa saliva é composta de água, sais minerais (como cálcio e fosfato, também encontrados na saliva humana) e xilitol. Algumas contam com mucinas de origem animal como base, para ajudar a dar mais viscosidade.

As mucinas são muito interessantes quando presentes nas fórmulas, porque têm uma função antimicrobiana e antibacteriana, além de ajudarem na hidratação a na lubrificação da boca.

Assim, o repositor de saliva, ao mesmo tempo em que traz uma sensação mais agradável ao paciente (devolvendo a lubrificação e a hidratação natural da boca), ainda combate os micróbios e as bactérias responsáveis por causar inflamação na gengiva e até cárie.

É possível encontrar os repositores de saliva em forma de spray, de gel e até em fórmulas manipuladas, e eles podem ser aplicados sempre que o paciente julgar necessário, já que não causam dependência e não têm contraindicação.

Esse é o único recurso para a boca seca?

Não. É extremamente importante que os pacientes que estão notando a boca mais seca procurem um dentista, para que o profissional consiga avaliar o que está causando o problema.

O repositor de saliva é apenas um paliativo que ajuda a trazer mais qualidade de vida a essas pessoas, mas não é um tratamento, uma vez que não age na causa do problema.

Algumas vezes, mudanças de hábitos podem contribuir para melhorar a situação, como aumentar a ingestão de água e praticar exercícios intraorais que estimulem a produção de saliva, como mascar chicletes e chupar bala à base de xilitol. Porém, em outras, é necessário tratar a doença-base que está causando o problema ou até rever os medicamentos que são usados com frequência.

A boca seca aparece em diversas situações, sendo mais comum nas mulheres na pós-menopausa, nos idosos, em hipertensos, em pacientes que estão passando por quimio ou radioterapia, nos casos de determinadas doenças, como a Síndrome de Sjogren, a depressão e a hepatite C, e também em quem usa determinados medicamentos, como diuréticos, antidepressivos e anti-hipertensivos.

Quais as vantagens do repositor de saliva?

Embora o repositor de saliva não seja um tratamento, ele apresenta vantagens interessantes, principalmente nos casos em que a doença ou a condição que estão causando a boca seca não têm cura. Algumas que podemos citar são:

  • redução do desconforto causado pela boca seca;
  • melhora no hálito;
  • mais facilidade para conseguir engolir os alimentos;
  • prevenção de danos causados pela proliferação de micróbios e bactérias;
  • redução nas dores e na sensibilidade que podem ser causadas pela boca seca;
  • facilidade de uso e de transporte sempre que o paciente for se deslocar para outros ambientes.

Quando ele é indicado?

Para saber se o repositor de saliva é indicado para o seu caso, é preciso fazer uma visita ao dentista. Isso porque somente o profissional poderá avaliar se você realmente sofre de boca seca e analisar quais são as causas desse problema.

Muitas vezes, pequenas modificações no dia a dia já ajudam a melhorar a produção de saliva e você não precisará lançar mão desse item. Assim, se você estiver sentindo desconforto pela baixa produção de saliva, antes de se automedicar, busque ajuda odontológica especializada.

Além disso, geralmente, o repositor de saliva é o último item a ser usado, quando outros tratamentos não apresentaram resultado, como uso de medicamentos específicos, eletroterapia (TENS), laser e acupuntura, que podem ser empregados nos casos de patologias das glândulas salivares.

Como usar o repositor de saliva?

Como dissemos, é possível encontrar o produto em spray ou em gel. Dessa forma, o paciente poderá aplicar o gel em toda a boca ou borrifar o spray algumas vezes até sentir a região lubrificada.

Ainda é possível encontrar o produto em forma de enxaguante bucal, bastando, para isso, fazer um bochecho de mais ou menos 30 segundos, sempre que o paciente julgar necessário.

Por que preciso tratar a boca seca?

Como você viu ao longo deste artigo, a boca seca é uma condição que pode ter inúmeras causas e somente um dentista poderá ajudá-lo a identificar o motivo do problema.

Se você negligenciar a situação, além do desconforto, com o tempo, outros problemas podem surgir, como:

  • aftas; 
  • dores de garganta e irritações frequentes;
  • lábios ressecados;
  • feridas nos cantos da boca;
  • formação acelerada de placa bacteriana;
  • erosão do esmalte dentário;
  • ardência bucal;
  • vulnerabilidade a infecções;
  • cáries frequentes e que evoluem rápido;
  • paladar alterado;
  • gosto ruim na boca;
  • dificuldade para se alimentar;
  • infecções na gengiva.

Por isso, embora o repositor de saliva seja uma medida interessante, ele não deve ser o seu primeiro e único recurso, principalmente porque ele não trata a causa do problema, apenas traz alívio aos sintomas.

E, então, gostou de saber mais sobre o repositor de saliva? Aproveite e continue aprendendo mais sobre a boca seca lendo o nosso post completo sobre o assunto!

Sobre Dr. Francisco

Dr. Francisco de Oliveira Castro
Dentista avaliador na clínica Vital Implantes.
CRO-DF 9447
Graduado em 1997 pela FELA-INCA/UEMG;
Pós-graduando em Implantodontia na EAP-ABO de Campo Belo - MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *